13 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Soure apoia funcionamento das coletividades

9 de Abril 2021

O Município de Soure vai atribuir apoios ao funcionamento a coletividades culturais e apoios à manutenção a associações culturais, desportivas, sociais e recreativas.

A covid-19 obrigou a que dinâmica cultural desenvolvida pelo movimento associativo do concelho fosse limitada, suspensa ou encerrada por motivos de prevenção mas houve ainda algumas associações que, com muito esforço criativo e mérito, conseguiram manter parte da sua atividade através da dinamização de ações nas plataformas digitais.

Apesar da interrupção efetuada em espetáculos presenciais, as despesas de funcionamento mantiveram-se, o que levou o Município a atribuir, a título excecional, um apoio financeiro a todas as associações culturais que tiveram atividade cultural comprovada em 2019, beneficiando do apoio ao funcionamento pago pela autarquia em 2020 que evidenciem que essa atividade estava programada e se iniciou em 2020.

Deste modo e tendo como base de apoio o montante financeiro do ano anterior, conferido pelos relatórios de atividades entregue por cada Associação, o Município vai atribuir apoios ao funcionamento a bandas filarmónicas, escolas de música, tunas, grupos corais, grupos de concertinas, grupos de folclore, grupos de teatro e grupos de dança em 86.850 euros, relativamente ao ano de 2020.

Considerando a importância que o movimento associativo concelhio tem junto das populações, a Câmara aprovou a segunda alteração ao Regulamento de Concessão de Incentivos e Apoios à Recuperação da Atividade Económica Concelhia no âmbito da Epidemia Covid-19 e vai conceder apoios às associações do concelho.

Para efeitos de apoio, são elegíveis despesas realizadas entre março de 2020 e 30 de novembro de 2021, designadamente despesas de funcionamento corrente, como rendas e impostos resultantes da titularidade e manutenção de bens móveis e imóveis, despesas de água, saneamento, recolha de resíduos e respetivas taxas legais obrigatórias, energia e seguros. No total, o apoio não será superior a 5.000 euros e no máximo de 95 por cento das despesas elegíveis.

A autarquia considera que estas medidas de caráter excecional são de “extrema importância para este setor”, contribuindo para a subsistência das inúmeras coletividades existentes e garantindo que possam retomar a sua atividade o mais brevemente possível, dado que são um fator primordial na coesão concelhia.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM