2 de Dezembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

JOÃO PAULO SIMÕES

Olhando a Filatelia – O penny-black

6 de Dezembro 2019

Londres, 6 de maio de 1880. Entra em circulação o primeiro selo do mundo: O Penny-black.

Este selo não tinha taxa. Circulava em qualquer carta para qualquer destino, e não era um selo cortado corretamente.

Naquela altura, não havia máquinas que recortassem na perfeição o papel. Assim, os selos eram impressos e, seguidamente, cortados à tesoura.

Há selos da rainha Vitória, onde só se vê o fundo preto e a efígie da monarca, como há selos com o rebordo em branco.

No entanto, não deixa de ser o primeiro selo do mundo que muitos começaram a colecionar, e de um valor muitíssimo considerável para quem os tem nas suas coleções.

As imagens demonstram exatamente o corte do selo, e dos muitos selos que foram impressos.

A ausência de serrilha era outra evidência. Estamos no início do correio circulado com um selo, em que o porte é pago pelo destinatário, mas muito ainda havia a fazer para chegarmos aos selos com serrilha, que falarei oportunamente.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM