22 de Abril de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Associação dos Cafés com História vence prémio europeu

30 de Outubro 2020

A Associação dos Cafés com História de Portugal é a vencedora, na categoria “Transnational Thematic Tourism Products”, dos prémios atribuídos pela European Cultural Tourism Network (ECTN), na edição de 2020, cujo tema principal era a Promoção do Turismo através do Património Cultural.

A criação de uma rede entre Portugal e Espanha que estabeleça um itinerário de Cafés Históricos foi a proposta apresentada à “European Cultural Tourism Network” (ECTN) na secção “Transnational Thematic Tourism Products, including European Cultural Routes”, agora vencedora do prémio nessa categoria.

A ideia da candidatura surgiu pelo trabalho já desenvolvido pela Associação dos Cafés com História de Portugal, através do seu presidente Vítor Marques (gerente do Café Santa Cruz, em Coimbra) e pelo historiador e jornalista galego Fernando Franjo, e que salvaguarda os Cafés Históricos como representantes do património (material e imaterial), a história, a identidade e a memória viva da sociedade e das cidades portuguesas. Recorde-se que a ideia de criar esta rede partiu desta Associação, que tem como fundador o Café Santa Cruz e que surgiu com o objetivo de “promover a discussão do conceito e a definição de Café Histórico, destacando a sua importância para o turismo sustentável, para o turismo cultural, para a promoção da gastronomia nacional e para evidenciar os aspetos da competitividade”.

“Devido à sua longevidade comercial podemos afirmar que os Cafés Históricos, são eles também, uma das expressões dos valores, das tradições, das memórias e das vivências sociais das nossas cidades, dos nossos países e, porque não, também da Europa”, refere a associação, explicando que, com esta candidatura, quiseram “recordar as histórias dos Cafés Históricos da Península Ibéria, refletir sobre a sua definição (Café Histórico versus Café com História), mantendo vivo o legado que nos foi transmitido ao longo de décadas, dando visibilidade ao seu contributo para o património cultural de Portugal e Espanha”.

Lembra que “os Cafés Históricos estão abertos ao público, adaptam-se às novas realidades do mercado e às exigências do consumidor, mantendo-se competitivos”, acreditando que irão deixar também “um legado histórico, patrimonial e cultural para as próximas gerações”.

Sobre esta Rota dos Cafés Históricos da Península Ibérica, uma rota transnacional, considera que “é uma oportunidade para viajar, para descobrir e conhecer a história, a herança cultural e a diversidade social, que é dada a conhecer por cada um dos Cafés Históricos que se localiza nas diversas regiões de Portugal e Espanha”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM