16 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

SMTUC têm mais 21 motoristas e continuam a alargar a rede

8 de Janeiro 2021

Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) acabam de contratar mais 21 motoristas e sete assistentes operacionais para as oficinas (mecânicos e eletricistas). Os contratos foram assinados pelo presidente da Câmara, Manuel Machado, na segunda feira, numa cerimónia que decorreu no salão nobre da autarquia e que contou ainda com a presença do vereador Carlos Cidade e dos membros do Conselho de Administração dos SMTUC, Jorge Alves, Regina Bento e Francisco Queirós.

Na cerimónia, Manuel Machado salientou o investimento municipal feito no rejuvenescimento dos operacionais e da frota dos SMTUC, estratégia que tem permitido que a autarquia reforce e alargue o serviço público de transportes a outras zonas do concelho. Também nesse dia, as carreiras chegaram à localidade de Orelhudo, na Freguesia de Cernache, e a autarquia pretende que “estes investimentos permitam que, em 2021, os SMTUC alarguem a oferta à zona norte do concelho”, como há muito é ansiado pelas populações daquela área.

“Os SMTUC são um braço estratégico fundamental das políticas públicas que prosseguimos na Câmara Municipal de Coimbra”, disse Manuel Machado, que se demonstrou desconfortável pelo facto de serem os cofres municipais a suportarem estes investimentos, enquanto noutros pontos do território têm financiamento do Governo. Recorde-se, aliás, que este foi um dos temas que esteve em análise na última Assembleia Municipal, onde foi votada, por unanimidade, uma moção do movimento Somos Coimbra a exigir a revisão dos critérios de distribuição do financiamento, de forma a eliminar “assimetrias discriminatórias na atribuição de apoios entre autoridades de transportes”, reivindicando assim um tratamento proporcional ao das áreas metropolitanas de Lisboa e Porto.

Mesmo sem esse desejado financiamento, a Câmara continua a reforçar o serviço público de transportes, através da contratação de novos profissionais e da aquisição de mais viaturas. Com a contratação destes novos 21 motoristas, a autarquia admitiu 64 trabalhadores para a função de motorista de transportes coletivos de passageiros nos últimos quatro anos. Destaca ainda todo o investimento feito no setor, tendo reforçado a frota com 67 viaturas nos últimos sete anos – 42 autocarros (10 elétricos), 23 miniautocarros (11 elétricos e dois híbridos) e duas carrinhas de transporte especial, num investimento de cerca de 12 milhões de euros. Anuncia, ainda, que está em curso a aquisição de cinco novos autocarros 100% elétricos ‘standard’, e respetivos carregadores, sendo seu objetivo “continuar a renovar a frota dos SMTUC com veículos com melhor desempenho ambiental e reduzir o impacto negativo das emissões de gases com efeito de estufa e de outros poluentes atmosféricos”.

Esta estratégia tem permitido a expansão do serviço público de transportes para várias localidades do concelho. Desde dezembro de 2019 que os SMTUC já servem as freguesias de Almalaguês, Antanhol, Assafarge, Ceira, Cernache, S. Martinho do Bispo e Torres do Mondego, com mais de 140 horários e cerca de 2000 quilómetros. A introdução destas novas linhas foi sendo acompanhada pelos serviços municipais e pelos SMTUC de modo a apurar eventuais necessidades de ajustamentos na oferta e ir ao encontro de algumas solicitações da população. Esta semana entrou em vigor a linha n.º 203, que serve Orelhudo, e, segundo a autarquia, ainda este ano, os autocarros dos SMTUC “deverão também chegar à zona norte de Coimbra”.

“Bilhete Horário” permite viajar em todas as carreiras

Os Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC) lançaram, no início deste ano, um novo título de transporte, designado “Bilhete Horário”, que permite que, durante uma hora, os utilizadores possam circular sem restrições em todas as carreiras da rede. Desta forma, pretendem que “os clientes destes Serviços acedam a toda a rede de transportes de forma mais fácil, mais cómoda e mais económica”.

Os utilizadores podem, no período de uma hora, efetuar todos os transbordos (mudanças de carreira) pretendidos. Este limite temporal é contabilizado desde a primeira validação, sendo permitida a conclusão da última viagem em curso.

Este título está disponível em módulos de três a 11 deslocações, com os mesmos valores constantes no tarifário (três deslocações custam 2,20 euros; quatro custam 2,50; cinco custam 3,15; seis custam 3,80; sete custam 4,40; oito custam 4,65; nove custam 5,25; 10 custam 5,80; e 11 custam 6,40. o título pode ser carregado nos suportes já disponíveis, nomeadamente Viagem conVIDA e Coimbra conVIDA, sendo que não é permitido acumular este novo título com o multiviagens já existente. Os SMTUC realçam que é obrigatória a validação do bilhete em cada viagem.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM