2 de Dezembro de 2020 | Coimbra
PUBLICIDADE

Presidente da UF de S. Martinho e Ribeira de Frades quer maternidade nos Covões

20 de Novembro 2020

O presidente da União de Freguesias (UF) de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, Jorge Veloso, não aceita a decisão de construir a nova maternidade no perímetro dos Hospitais da Universidade de Coimbra, na zona de Celas, defendendo o Hospital dos Covões como a melhor opção.

O autarca escreveu uma carta à ministra da Saúde, Marta Temido, onde apresenta as suas razões para esta escolha – uma opção que, sublinhe-se, tem sido manifestada por várias entidades de Coimbra, como Câmara Municipal, vários partidos políticos e movimentos de defesa da saúde e da cidade.

Nesta missiva, que aqui publicamos, Jorge Veloso, frisa que não pode deixar de transmitir a Marta Temido o que lhe “vai na alma neste momento”.

“Ex.ª Sr.ª Ministra da Saúde

Dr.ª Marta Temido

Como autarca da União de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, não posso deixar de lhe transmitir o que me vai na alma neste momento.

A ser verdade a sua afirmação de querer construir a nova Maternidade no Polo de Celas do CHUC, o Executivo da União de Freguesias lamenta que a Sr.ª Ministra tenha cedido a interesses que não são os interesses dos utentes da futura Maternidade e da qualidade de serviço a ser prestado aos cidadãos de uma vasta região.

Com tanta concentração de serviços nos HUC – Celas, como pensará a Sr.ª Ministra e o C. A. dos CHUC resolver a questão da falta de estacionamento, neste momento simplesmente caótico?

Como a ideia da construção do silo auto foi abandonada, pensarão com certeza num novo sistema de sobreposição de viaturas, ou pensarão em contratar alguém para multar todos (centenas) aqueles que são obrigados a estacionar indevidamente e assim conseguir receita extra para a construção do silo?

Várias vezes em contacto direto com a Sr.ª Ministra, também na presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Coimbra, foi afirmando que, dado o indecente esvaziamento do Hospital dos Covões sem o seu consentimento, teria que agir rapidamente para suster esta atitude e ainda afirmando que a decisão da localização da nova Maternidade passaria também pelos Covões.

Como também lhe transmitimos éramos e somos favoráveis à localização da nova Maternidade no Hospital dos Covões, assim como milhares de cidadãs e cidadãos, que das mais variadas formas lhe têm feito chegar a sua vontade enorme de verem o Hospital dos Covões ser reconhecido, não só pelo trabalho realizado durante tantos e tantos anos, como também na atualidade, mesmo esvaziado, conseguindo resultados espantosos no tratamento da Covid-19, como hospital de referência da região.

Como é possível ser tratado indignamente pelo CA dos CHUC?

O que seria dos HUC se não estivesse ali à mão os Covões!!!

Hoje em dia os HUC têm a Urgência completamente saturada, dá pena ver as filas para a Consulta Externa, com centenas de utentes ao frio e à chuva, mas também já estiveram ao sol abrasador no verão, no final do mesmo dissimulado com a colocação de alguns contentores, lembrando cenas de outros tempos….

Sr.ª Ministra, uma vez mais lhe dizemos que deve ouvir também o poder local eleito democraticamente e que já lhe demonstrou o porquê da posição favorável à instalação da nova Maternidade nos Covões e não só aqueles que se movem unicamente por interesses centralizadores. O Estado deve ser descentralizador!!!

Deve ouvir também a opinião de médicos, especialistas em Ginecologia, Obstetrícia, etc, e também a sociedade civil, que sempre têm defendido os Covões, como estrutura preferencial, pela qualidade ambiental, pela qualidade em saúde e defesa da vida, que colocam sempre em primeiro lugar

Por outro lado o C. A. dos CHUC não apresente razões técnicas que alavanquem a sua pretensão, exceto se pretenderem destruir o Hospital dos Covões, aliás o que têm vindo a fazer há já alguns anos… ou então por uma mera e questionável economia de recursos, ou será que o projeto não contempla a construção da nova maternidade num edifício totalmente independente?

Sr.ª Ministra da Saúde, não ceda a interesses meramente economicistas e coloque no outro prato da balança a qualidade em saúde das cidadãs e cidadãos desta União de Freguesias, do Concelho e Distrito de Coimbra e desta vasta região.

Na expetativa da localização da nova Maternidade no Hospital dos Covões, creia-nos sempre na defesa da qualidade de vida das nossas populações.

Com os melhores cumprimentos.

O Executivo da União de Freguesias de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades

Jorge Veloso – Presidente”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM