24 de Setembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Municípios da região não se poupam a esforços para responder à pandemia

9 de Abril 2020

Situações extremas exigem medidas excecionais. Não há dúvidas de que ninguém estava preparado para o impacto que a Covid-19 teria no país e no mundo, a todos os níveis – da saúde, à economia sem esquecer a área social. Apesar de ter sido renovado o estado de emergência nacional, apelando-se cada vez mais ao confinamento social para evitar a propagação do vírus, o número de pessoas infetadas continua a aumentar, assim como as vítimas mortais. Perante este cenário de incerteza e de tanta angústia, os vários municípios da região não se têm poupado a esforços para prevenir a propagação da doença mas, também, para assegurar todas as respostas à sua população, sobretudo àquela que está mais isolada ou vive com maiores carências, certos de que, apesar de toda a ansiedade e preocupação, as pessoas não podem perder jamais a esperança.

Cantanhede cria Bolsa de Voluntários

Município reforça apoio aos idosos e à população ais vulnerável

O Município de Cantanhede tem implementado várias medidas para ajudar a minorar os efeitos causados pelo coronavírus. Uma delas foi a criação da Bolsa de Voluntários, aberta à solidariedade de toda a comunidade. A presidente, Helena Teodósio, sublinha que “não podemos ser apanhados desprevenidos caso a situação epidemiológica se agrave”, considerando que é determinante “ter no terreno meios, inclusive recursos humanos, que possam ser acionados rapidamente e em tempo útil caso venham a ser necessários”. A inscrição pode ser efetuada através do e-mail smas@cm-cantanhede.pt ou da Linha de Apoio (231 249 043).

Na área da saúde, a autarquia criou também uma base de apoio logístico com 50 camas para descanso de agentes de proteção e socorro e um alojamento de emergência com 100 camas, para acolhimento de pessoas que precisam de permanecer em isolamento. Tem apostado também na constituição de reservas de recursos humanos e de meios materiais, sobretudo equipamentos de proteção individual. A Comissão Municipal de Proteção Civil dispõe também de um centro de operações para acompanhamento e monitorização da situação epidemiológica do concelho.

A nível social, apesar da pausa letiva das férias da Páscoa, a Câmara continua a assegurar o fornecimento de refeições a todos os alunos do Pré-escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico que sejam beneficiárias de Escalão A e cujas famílias se encontram em situação de vulnerabilidade social ou tenham manifestado essa necessidade. Os encarregados de educação e famílias carenciadas que pretendam beneficiar deste apoio podem solicitar mais informações através do e-mail deas@cm-cantanhede.pt ou do telefone 231 410 123.

Ainda na área social, a pensar nos idosos e na população mais desfavorecida, criou uma Equipa de Intervenção em Situações de Exceção, que assegura a entrega ao domicílio de alimentos, medicamentos e outros produtos de primeira necessidade. Este serviço pode ser solicitado através do telefone 231 249 043 ou do e-mail smas@cm-cantanhede.pt.

Condeixa entrega material de proteção a instituições

Condeixa prepara unidade de apoio com 50 camas

A Câmara de Condeixa-a-Nova tem procedido à entrega de material de proteção individual às Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), como máscaras e luvas, procurando fazer face às necessitadas sentidas por estas instituições que prestam cuidados na área da terceira idade, nomeadamente à Santa Casa da Misericórdia, Centro Social da Ega e Casa de Saúde Rainha Santa Isabel. A medida estendeu-se também aos Bombeiros Voluntários.

O presidente da autarquia, Nuno Moita, considera que este é “um pequeno contributo para o esforço heróico que a direções e os técnicos das IPSS empenham diariamente, com grande sacrifício, na resposta àqueles que estão mais desprotegidos e vulneráveis, os nossos idosos”.

Numa mensagem aos munícipes, agradece a “forma responsável como os condeixenses têm respondido às orientações e restrições emanadas pelas autoridades”, insistindo, contudo, que é “fundamental que o esforço de todos não esmoreça perante a ameaça a que ainda estamos expostos”. Sublinha o apoio dado às instituições, bem como o esforço que tem sido feito para manter a operacionalidade da Câmara, nomeadamente dos seus serviços básicos, como o abastecimento de água, saneamento e recolha de resíduos. Realça, ainda que, em parceria com as juntas, foi criada uma equipa para distribuição de alimentos e medicamentos, que acautela o fornecimento de alimentação aos alunos do Escalão A do 1.º Ciclo e Jardins de Infância, ação que a autarquia alargou agora aos alunos do 2.º e 3.º ciclos.

Lousã aposta na proteção e apoio às famílias

O Município da Lousã está a adotar várias medidas para responder à pandemia

Bem consciente dos tempos difíceis que se vivem, a Câmara da Lousã, liderada por Luís Antunes, tem procurado apoiar toda a população, bem como as unidades de saúde e as “forças vivas” do concelho.

A pensar nas famílias, assegura o fornecimento de refeições às crianças do pré-escolar e 1.º Ciclo do Ensino Básico que beneficiem do Escalão A, um apoio que o executivo quer fazer chegar a todas as crianças destes níveis de ensino que dele necessitem, devendo os pais ou encarregados de educação inscrever-se através do e-mail ase@cm-lousa.pt.

Na área da saúde, a Câmara instalou, na semana passada, um Centro de Acolhimento Temporário na Escola Básica N.º 1, na Sarnadinha, que dispõe de cerca de 80 camas e diversas salas com capacidade para assegurar mais de 50 dormidas. Destinado a eventuais necessidades de alojamento temporário no âmbito da pandemia, dispõe ainda de um refeitório, balneários e diversas salas de apoio.

A autarquia está também a apoiar as IPSS do concelho, disponibilizando-lhe equipamento de proteção individual, como máscaras, viseiras, produtos de higiene e luvas, medida que estendeu também ao Centro de Saúde, às forças de segurança e agentes de Proteção Civil.

Disponibilizou igualmente uma viseira de proteção individual a cada profissional de saúde residente no concelho, independentemente do estabelecimento de saúde onde preste serviço. Para além de outras medidas, como a instalação de duas tentas destinadas a serviços de triagem e encaminhamento de doentes, entregou ainda ao Centro de Saúde quatro telemóveis para reforçar as linhas de atendimento e aderiu ao Movimento WeSew – Costuramos para Proteger, que tem por objetivo a produção de equipamentos de proteção individual com apoio voluntário e de forma totalmente gratuita.

A autarquia anunciou ainda que vai aplicar diversas isenções e reduções de taxas municipais e rendas de espaços comerciais arrendados ou concessionados pelo município. No atual cenário, Município cancelou também a sua tradicional Feira de S. João.

Miranda do Corvo apoia instituições de idosos

A Câmara de Miranda do Corvo atribuiu 5.400 euros para aquisição de material de proteção individual às três instituições do concelho que albergam Estruturas Residenciais para Idosos – Fundação ADFP (3.150 euros), Casa de Repouso O Solar das Chãs (1.275 euros) e Lar Dr. Clemente de Carvalho (975 euros).

Recorde-se que a autarquia, presidida por Miguel Baptista, tinha criado já uma Equipa de Apoio Social de Emergência no concelho, que assegura a aquisição e entrega de bens essenciais e medicação no domicílio, apoiando os cidadãos que “vivam isolados/sozinhos em situação de fragilidade, em especial idosos ou famílias com filhos portadores de deficiência a seu cargo”. Este apoio está disponível através do telefone 239 530 318 e funciona de segunda a sexta feira, das 09h00 às 16h00.

O Município assegura ainda apoio alimentar a famílias em situação de fragilidade socioeconómica e aos alunos que beneficiam do Escalão A. Garante também uma redução extraordinária de 50 por cento das tarifas fixas de abastecimento de água, saneamento e resíduos sólidos urbanos e de 50 por cento no primeiro escalão para todos os consumidores.

Montemor distribui alimentos a famílias vulneráveis

O encerramento do cemitério, abrindo apenas para funerais, foi uma das medidas adotadas em Montemor-o-Velho

O Município de Montemor-o-Velho está a entregar cabazes alimentares a crianças do escalão A e a famílias em situação vulnerável. Este apoio, que começou logo após a suspensão das atividades letivas, pretende assegurar que as famílias “não passem dificuldades acrescidas”. Os encarregados de educação que pretendam, em algum momento, beneficiar deste serviço, e que cumpram os requisitos legais, devem solicitá-lo através do telefone 239 687 300 ou do e-mail geral@cm-montemorvelho.pt.

Paralelamente, a autarquia, presidida por Emílio Torrão, está a acompanhar os seniores mais dependentes, com doenças crónicas ou oncológicas, e pessoas dependentes sem retaguarda familiar ou institucional, tendo a funcionar, 24 horas por dia, uma linha de apoio social com o número 930 409 584, onde podem esclarecer dúvidas e solicitar a aquisição e entrega de medicação e outros bens. A Câmara está também a atribuir equipamentos de teleassistência às pessoas que se encontram “em situações de isolamento social e com graves problemas de saúde”, assim como a desenvolver esforços, juntamente com outras entidades, para proteger as vítimas de violência doméstica.

A pensar na saúde pública, a autarquia decidiu encerrar o cemitério municipal, abrindo apenas para “situações de carácter urgente e inadiável, nomeadamente funerais”, abrindo apenas pelo “período estritamente necessário”, com um máximo de 20 pessoas.

Neste cenário, a Câmara decidiu ajudar também no pagamento das faturas de água nos meses de março e abril. Os consumidores domésticos beneficiam de uma redução de 50 por cento do valor dos consumos faturados de água, saneamento, Resíduos Sólidos Urbanos e Taxa de Recursos Hídricos, enquanto as entidades ligadas ao setor social, associações, Juntas de Freguesia e consumidores abrangidos pelo tarifário social vão ficar isentos do pagamento.

O Município lembra que, apesar dos tempos serem de isolamento, é importante criar algumas rotinas saudáveis e, a pensar nas centenas de Seniores em Movimento que não podem frequentar agora as aulas de atividade física gratuitas, preparou, em formato vídeo, planos de exercícios exemplificados pelos professores de desporto da autarquia que podem ser feitos em casa.

A autarquia está também a preparar dois Centros de Acolhimento Temporário e um Centro de Apoio Logístico para fazer face à pandemia.

Penacova reforça apoio às pessoas mais frágeis

Ação de limpeza e desinfeção de ruas em Penacova

Atenta às necessidades da população, a Câmara de Penacova está a apoiar as pessoas mais frágeis ou de maior risco. A autarquia assegura apoio personalizado, num trabalho articulado com vários parceiros e que tem como finalidade garantir serviços essenciais, como a compra de alimentos, confeção e distribuição de refeições e a aquisição de medicamentos e outros bens de primeira necessidade.

Estas são apenas algumas das medidas de apoio social que, conjuntamente com toda a Rede Social e em colaboração com as juntas de freguesia do concelho, estão a ser operacionalizadas a quem apresentar uma situação de carência ou necessidade.

“Identificar os casos de risco e as pessoas que possam passar por mais dificuldades numa altura destas torna-se imperativo, e todo o executivo municipal, bem como o das juntas de freguesia, querem combater e atenuar essas mesmas fragilidades a fim de salvaguardar os cuidados primários a estes grupos de risco, nomeadamente idosos e pessoas com doenças crónicas, que não devem sair de suas casas”, assegura o presidente da Câmara, Humberto Oliveira.

Para responder a estas necessidades, está disponível uma linha de Apoio Social (239 470 318/19), a funcionar das 09h00 às 23h00, bem como os endereços de e-mail dase@cm-penacova.pt e psicologia@cm-penacova.pt. Os interessados podem contactar, ainda, a Comissão de Proteção de Crianças e Jovens, através do telefone 912 010 444 ou do email cpcj.penacova@cnpdpcj.pt.

A autarquia vai ajudar também as famílias a pagar a água, saneamento e resíduos sólidos urbanos durante o período de estado de emergência, uma ajuda que pode contemplar o pagamento total ou parcial dos gastos.

Apostando na prevenção da propagação do vírus, a Câmara, em conjunto com a Proteção Civil e juntas de freguesia, tem desinfetado os espaços públicos e mobiliário urbano de maior frequência do concelho, reforçando também o apelo aos munícipes para “saírem de casa só em casos específicos, conforme o Despacho do Governo”.

Penela apoia população mais isolada

Neste período de isolamento, o Município de Penava elaborou um Plano de Contingência Municipal para pessoas idosas ou em situação de isolamento voluntário e quarentena que não estejam abrangidos por nenhuma resposta social e não tenham suporte familiar. Garante assim, em articulação com os parceiros da rede social concelhia, o acesso de todos a bens essenciais, de forma “célere, segura e sem riscos para a saúde”. O apoio previsto destina-se aos seniores que se enquadram em situação de isolamento social, sem rede de suporte familiar e/ou institucional e a pessoas em situação de quarentena sem rede de suporte familiar e/ou social.

De acordo com a autarquia, presidida por Luís Matias, esta medida beneficia apenas os cidadãos com residência permanente no concelho, que devem solicitá-la, bem como todas as informações sobre o seu funcionamento, através do telefone 239 561 180 ou do e-mail acao.social@cm-penela.pt.

Soure com várias respostas para a comunidade

Voluntárias de Soure estão a confecionar máscaras de proteção para doarem às instituições do concelho

O Município de Soure tem vindo a apostar em várias medidas com vista à prevenção mas também ao apoio às famílias. Constituiu uma Bolsa de Voluntariado para possíveis situações de emergência nas IPSS’s ou lares, dotando-se de recursos humanos e de meios que possam ser necessários. De acordo com a Câmara, presidida por Mário Jorge Nunes, as necessidades mais prementes de voluntariado são para os Serviços de Apoio Domiciliário e lar. Os interessados em ajudar, podem inscrever-se através do número 926 427 100 ou do e-mail educacao@cm-soure.pt.

Além desta medida, o Município implementou um Polo dos Serviços de Ação Social e Saúde descentralizado, onde se encontra em permanência uma equipa de apoio, entre as 08h00 e as 18h00, visando prestar auxílio à população idosa, através da entrega de bens alimentares, higiene e medicação, reduzindo assim a possibilidade de contágio.

Tem também disponível o serviço de apoio psicológico não presencial, para ajudar os munícipes a gerir a ansiedade e o sentimento de solidão resultante do período de isolamento, com especial enfoque nas crianças e nos idosos. Este serviço funciona de forma não presencial e as marcações podem ser efetuadas através dos telefones 239 506 550 e 926 427 100 ou do e-mail para educacao@cm-soure.pt.

A Câmara tem vindo também a distribuir bens de primeira necessidade aos alunos abrangidos pelo escalão A do Pré-Escolar e 1.º Ciclo, bem como a outros agregados familiares que se encontrem situação de vulnerabilidade social e económica. Os “cabazes solidários” englobam bens que integram uma alimentação saudável e equilibrada, assim como produtos de higiene.

De referir ainda que, neste contexto, a Câmara subscreveu com a Associação Dignitude um novo protocolo de “Emergência Covid-19”, garantindo assim que não faltem medicamentos à população. Estipulou, ainda, a redução de 50 por cento no valor do pagamento do fornecimento de água a todas as famílias nos consumos referentes a março e abril. Associou-se também a um conjunto de voluntárias do concelho que se disponibilizaram para confecionar máscaras de proteção para doarem às instituições locais, oferecendo os tecidos. Esta medida, que conta já com mais de 1.000 máscaras confecionadas, vem complementar a aposta que tem sido feita pelo Município no que toca à distribuição de materiais de proteção individual.

Vila Nova de Poiares cria “hospital de campanha”

Vila Nova de Poiares cria “hospital de campanha” para responder à pandemia

A Câmara de Vila Nova de Poiares, em parceria com as várias entidades do concelho, transformou as salas de aula e o Pavilhão do Centro Escolar de Poiares num verdadeiro “hospital de campanha”, numa atitude preventiva e que visa dotar o concelho de capacidade de resposta no combate à Covid-19.

O presidente da autarquia, João Miguel Henriques, sublinha que “temos que estar preparados para responder a todas as eventuais situações de crise” e lembra que “se o ataque à doença cabe a todo o pessoal médico, enfermeiros, auxiliares, em cooperação com os diferentes agentes da proteção civil, a nós, cidadãos, cabe a responsabilidade de nos proteger a nós próprios, aos nossos familiares e aos nossos semelhantes”. Apela, por isso, a todos para que cumpram as recomendações do Governo e da Direção Geral de Saúde, nomeadamente que permaneçam nos seus lares, saindo apenas para o estritamente necessário.

Apostando na prevenção, a Câmara e as Juntas higienizaram os espaços públicos do Município onde ocorrem habitualmente maiores concentrações de pessoas e, preocupadas com a população mais idosa, lançaram a ação “Nós Vamos Lá”, que permite levar às pessoas que estão mais sós bens de primeira necessidade, como alimentos e medicamentos. Para tal, os idosos devem contactar a freguesia onde residem.

Neste contexto de pandemia, assegura também uma redução da fatura da água entre março e maio. Nos consumidores não domésticos o desconto chega aos 80 por cento e nos consumidores domésticos é aplicado o tarifário social a todos, o que se traduz numa redução de 50 a 60 por cento, mediante o consumo mensal. Além destas, decidiu também avançar com o alargamento do prazo limite de pagamento das faturas e suspender todos os cortes no fornecimento de água, assegurando desta forma a manutenção dos serviços.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM