23 de Abril de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Idosos e maiores de 50 com doenças associadas começam hoje a ser vacinados

12 de Fevereiro 2021

Os idosos a partir dos 80 anos e as pessoas com mais de 50 e doenças associadas, da área de abrangência da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), começam hoje a ser vacinados contra a covid-19.

Depois de terem sido vacinados os grupos considerados prioritários pelas autoridades de saúde, avança agora a campanha de vacinação em massa, sempre de acordo com os critérios definidos pelo ministério da Saúde. De acordo com a presidente da ARSC, Rosa Reis Marques, o programa de vacinação vai decorrer em simultâneo em toda a região Centro, com o envolvimento das entidades de saúde locais, incluindo todos os centros de saúde, mas também os Municípios e Juntas de Freguesia.

“As pessoas serão vacinadas partindo dos de maior idade para os de menor idade, tendo sempre em conta também as respetivas comorbilidades, no sentido de darmos estabilidade, conforto, sossego e conforto aos nossos idosos e às pessoas mais frágeis”, explicou.

Há locais definidos e preparados em toda a região Centro para receber e vacinar as pessoas em segurança, num processo organizativo que depende da cooperação de todos para salvaguardar que “ninguém fique de fora” e para garantir “que todos se sintam seguros”, como assegurou Rosa Reis Marques na segunda feira, durante a visita ao Centro de Vacinação de Coimbra, que se encontra montado no Pavilhão Multidesportos Dr. Mário Mexia, na Praça Heróis do Ultramar.

Durante a visita, que contou também com a presença do presidente da Câmara, Manuel Machado, e dos vereadores Carlos Cidade e Regina Bento, o diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Baixo Mondego, José Luís Biscaia, sublinhou que este é um programa para “vacinar toda a gente”, dentro destes dois critérios. Depois de triados mediante a idade e patologias de que padecem, os utentes são notificados por mensagem, através do número 2424, com a indicação do local de vacinação. Mas, conscientes de que nem todos têm telemóvel ou dominam as suas várias funcionalidades, as unidades de saúde irão contactar todos os utentes que se integrem nestes dois grupos.

José Luís Biscaia assegura que “ninguém ficará de fora”, ou seja, sem ser vacinado. De acordo com este responsável, há na região Centro um universo de cerca de 240 mil pessoas que integração esta fase da vacinação, nomeadamente cerca de 150 mil com mais de 80 anos e cerca de 90 mil com mais de 50 e patologias associadas. Todas elas deverão ser vacinadas até final de março, com as duas doses.

De acordo com Rosa Reis Marques, para além do Centro de Vacinação de Coimbra, estão também instalados centros em Oliveira do Hospital (também no distrito de Coimbra), Leiria, Viseu, Sever do Vouga (Aveiro), Sabugal (Guarda) e Fundão e Proença-a-Nova (Castelo Branco). Estes centros contam com o envolvimento de vários parceiros, nomeadamente as Câmaras Municipais, e pretendem assegurar uma resposta abrangente, uma vez que os centros de saúde não têm capacidade física para responder a todas as necessidades do plano.

Câmara de Coimbra disponível para ajudar em todas as “frentes”

Presente na visita, Manuel Machado congratulou-se com o início da “campanha de vacinação em massa, depois das prioridades definidas no programa nacional de vacinação e pelo ministério da Saúde”. Assegurou também o empenhamento e disponibilidade da autarquia para apoiar em todo este processo, sublinhando que é importante a colaboração de todos – instituições, responsáveis políticos, técnicos e cidadãos.

Manifestou o desejo de que esta seja uma passagem “extremamente breve” e que os resultados da vacinação que hoje começa “comecem a ser evidentes o mais rapidamente possível”, de forma a “tranquilizar as pessoas”.

“Não vale a pena ter medo mas, obviamente, que é razoável termos cuidados acrescidos e disponibilidade para sermos solidários mais intensamente nos próximos dias”, sublinhou. Considera que em Coimbra o objetivo “está cumprido”, com a Câmara Municipal a cooperar com as “demais entidades do Estado que se empenham na resolução deste problema que é um desígnio nacional e transnacional”, ajudando em termos de “meios técnicos, meios físicos, logística e no apoio, também, a recursos humanos”.

Manuel Machado explicou que, para que a convocação seja realmente eficaz, a autarquia disponibilizou “ao ACES e ao ministério da Saúde recursos humanos complementares para fazer o desdobramento das mensagens por SMS ou outras formas de convocação para a vacina, de forma a que haja contacto telefónico de garantia”. Frisou, ainda, que a Câmara está disponível para assegurar o transporte das pessoas para o Centro de Vacinação sempre que necessário.

“Estamos prontos a ajudar, intervindo onde é preciso. O nosso objetivo é só este – nós temos e merecemos vencer a pandemia covid-19”, frisou, acrescentando que “todos os portugueses merecem que corra bem esta operação”.

Estas declarações antecederam a visita guiada ao Centro de Vacinação, instalações que estão preparadas para receber as pessoas com toda a segurança, acautelando o necessário distanciamento. O circuito foi definido de forma a que não haja cruzamento, com a entrada pela parte das piscinas e a saída pelo campo de jogos. O centro conta com 12 “boxes” de vacinação devidamente protegidas, áreas para os acompanhantes aguardarem e áreas de repouso pós vacinação.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM