16 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Ecovia começa a circular na próxima semana

28 de Maio 2021

A primeira fase do serviço Ecovia vai começar a funcionar na próxima terça feira, 1 de junho. Este projeto, que surgiu na década de 90 e que foi entretanto abandonado, é agora retomado com o intuito de promover um sistema de transporte acessível e ecológico que pretende poupar a cidade à entrada de milhares de automóveis por dia, ao aliar “estacionamento fácil e transporte eficaz”.

Os nove autocarros, novos e 100 por cento elétricos, que vão transportar as pessoas pelo centro da cidade, foram apresentados na segunda feira, numa sessão que decorreu na Porta Férrea da Universidade de Coimbra (UC), o primeiro parceiro institucional a aderir a este projeto que, como sublinhou o presidente da Câmara Municipal, Manuel Machado, vem dotar Coimbra de “uma nova modalidade de transportes, com estacionamento na periferia e transporte público acessível a todos os pontos importantes da cidade” – como zonas dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC), Pediátrico, Instituto Português de Oncologia e Universidade -, através de um “serviço ecológico, moderno, confiável e confortável”.

O autarca considera mesmo que está a ser preparada “uma revolução em matéria de mobilidade” e assegura que o Município vai “continuar a renovar e aumentar a frota dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), investindo em veículos elétricos, não poluentes, equipados com acesso à internet e comodidades que atraiam pessoas para o uso frequente dos transportes públicos”. Considera que “tudo isto é importante para a qualidade de vida desta cidade” e deixou, por isso, um apelo para que “cada um prossiga este caminho progressivo” com vista a uma cidade com melhor desempenho ambiental e, portanto, mais saudável para todos.

Manuel Machado acredita que este serviço “será, de certeza, um sucesso” mas sublinha que “só cumprirá a sua missão se a cidade compreender e alinhar neste desafio, utilizando a Ecovia”.

Com um sistema de “park & ride”, este serviço pretende libertar a cidade de milhares de carros por dia, incentivando as pessoas a estacionarem os seus veículos em parques periféricos, estrategicamente posicionados, usando depois os autocarros elétricos para se deslocarem no centro da cidade. Com capacidade para 22 passageiros, lotação reduzida a 15 neste cenário de pandemia, os autocarros vão circular das 07h00 às 20h15 nos dias úteis, com uma frequência de sete minutos nas horas de ponta e de 15 nos restantes períodos. A aquisição destes veículos representa um investimento de 2,8 milhões de euros, comparticipados por fundos comunitários.

Quatro linhas, mais parques de estacionamento

A primeira fase da Ecovia entra em funcionamento terça feira. Inicialmente vão estar disponíveis os parques de estacionamento do Parque Verde do Mondego, do Vale das Flores e os dois parques da Casa do Sal (parque Jardim e parque Oeste). Para servir estes parques vão avançar já três circuitos: a Linha Vermelha (Casa do Sal – HUC); Linha Verde (Parque Verde – Universidade); e Linha Roxa (Vale das Flores – HUC). Para mais tarde, em data a anunciar, fica a Linha Amarela (Heróis do Ultramar – Casa do Sal/ via Universidade).

Estes circuitos, estudados pelos SMTUC e em coordenação com a Autoridade Municipal de Transportes, têm como objetivo “captar os principais fluxos de entrada na cidade e apresentar uma boa ligação dos parques aos polos geradores de tráfego”.

A Linha Verde vai ter paragens no Parque Verde do Mondego, Polo I da Universidade (Arco da Traição), passa pela mata do Jardim Botânico, chegando à Rua Larga. Esta linha apresenta-se como uma boa solução de acesso ao Polo I da UC e foi fundamental para que a instituição decidisse ser o primeiro parceiro institucional a aderir ao projeto da Ecovia. Presente na sessão, o reitor da UC, Amílcar Falcão, recordou algumas medidas que têm vindo a ser já implementadas no sentido de libertar a Alta universitária do trânsito automóvel, considerando que “este é mais um passo na descarbonização para a cidade”.

A Linha Vermelha vai fazer paragens na Casa do Sal, Pediátrico, HUC (Av. Bissaya Barreto), IPO/Escola de Enfermagem e HUC (Praça Mota Pinto); enquanto a Linha Roxa vai ter paragens no Vale das Flores, HUC (Av. Bissaya Barreto), IPO/Escola de Enfermagem, HUC (Praça Mota Pinto) e Pediátrico. Ambas pretendem ser uma alternativa concreta de acesso à zona dos hospitais, onde a pressão automóvel e de estacionamento é muito elevada.

A Linha Amarela, que entrará mais tarde em funcionamento, vai ter paragens na Praça dos Heróis do Ultramar (Escola Avelar Brotero), Polo I da Universidade (Largo D. Dinis), Praça da República, Praça 8 de Maio (Jardim da Manga), Rua João Machado, Casa do Sal (Oeste), Rua Manuel Rodrigues, Praça 8 de Maio (Jardim da Manga), Praça da República e Polo I da Universidade (Largo D. Dinis). Esta Linha Amarela tem uma dupla função, garantindo a ligação entre os parques de estacionamento da Praça dos Heróis do Ultramar e da Casa do Sal, servindo a Alta e a Baixa e garantindo oferta para o tráfego que entra na cidade, quer via norte e oeste, quer via sul e este.

Em preparação estão ainda outros parques de estacionamento periféricos, junto ao Choupal e entre as avenidas da Guarda Inglesa e Conímbriga, que necessitam de uma intervenção mais profunda, e que vão ser lançados numa segunda fase da Ecovia.

Tarifário com várias opções

Os utilizadores contam vários tipos de tarifários, que se adaptam às suas necessidades. A autarquia explica que o tarifário a adotar foi estabelecido com “a intenção de promover o serviço a um preço competitivo e promover a deslocação pelo sistema Ecovia em detrimento de transporte individual”.

O serviço pode ser adquirido através de títulos individuais, com validade diária (cada duas deslocações e estacionamento têm um preço de 2,60 euros) ou de um passe intitulado de Rede Geral +, que tem um custo mensal de 35 euros e inclui o estacionamento e as viagens, dando acesso a toda a rede dos SMTUC. Existem ainda propostas para entidades que tenham mais de 20 colaboradores, com o objetivo específico de venda em quantidade e mediante a realização de protocolos com os SMTUC, como será então o caso da UC.

De referir ainda que os parques de estacionamento do sistema Ecovia da Casa do Sal e do Vale das Flores vão funcionar entre as 07h00 e as 19h30, no que respeita ao controlo de acesso de viaturas e à venda de títulos de transporte na entrada destes locais. O estacionamento do Parque Verde do Mondego funcionará com o horário atualmente em vigor, das 07h00 às 20h00. Todos os parques, à exceção do da Praça dos Heróis do Ultramar, que ainda não entrará em funcionamento agora, permanecerão abertos, em regime livre, fora do horário definido para o seu funcionamento.

A Câmara assegura também que o serviço Ecovia vai funcionar em articulação com os SMTUC e com o futuro Metrobus.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM