26 de Junho de 2022 | Coimbra
PUBLICIDADE

Crianças abrem noite do desfile das Marchas Populares da Lousã

9 de Junho 2022

Os noventa pequenos marchantes da Marcha Infantil da Activar vão ser os primeiros a desfilar na noite das Marchas Sanjoaninas da Lousã, com o tema “Fogueiras de São João”. As crianças, entre os quatro e os 15 anos, vão aquecer a alma dos lousanenses com música, dança e com a alegria de percorrer as ruas da vila como “gente grande”

As Marchas Sanjoaninas na Lousã vão ser abertas na noite de 23 de junho pelo “brilho” lousanense, as crianças da Marcha Infantil da Activar.

“As marchas são abertas pelos mais novos, que trazem luz e alegria, pois eles até podem só ir a andar e a cantar que as pessoas já gostam de os ver”, conta ao “Despertar” a coordenadora da marcha, Rita Dias.

A Marcha Infantil conta com a participação de 90 crianças, entre os quatro e os 15 anos. “Temos 30 meninos e 60 meninas que vão encantar e dar cor às ruas da vila da Lousã”, garante a responsável, indicando que o número de pequenos marchantes tem vindo a crescer, tendo em 2019 alcançado mais de uma centena de elementos.

Quanto ao tema, “é surpresa, mas vamos manter o que estava delineado para a última edição, que não se realizou devido à pandemia da covid-19, que será sobre as fogueiras de São João”.

“Nos trajes vão predominar cores fortes, como o rosa, bordou e dourados”, desvenda.

Ensaiar uma marcha com 90 crianças “não é muito difícil”, pois os pequenos marchantes “são muito perspicazes e aprendem rapidamente”, afirma Rita Dias. Os ensaios, que tiveram início a 28 de maio, acontecem aos sábados durante cerca de duas horas, entre as 14h30 e as 16h30.

“Fazemos apenas quatro ensaios, porque se trata de uma coreografia mais simples, embora os mais velhos tenham algo mais elaborado”, explica a coordenadora, destacando que no primeiro ensaio “que seria para aprender a letra, as crianças já sabiam tudo e passámos logo para a dança”.

Segundo Rita Dias, a maioria dos participantes vêm “por vontade própria”, outros “é porque os pais, um apoio fundamental, gostam de ver os seus filhos nas marchas”.

“As crianças vão felizes e é esse o nosso objetivo, que os pequenos marchantes estejam felizes nos ensaios e no desfile”, acrescenta ao relevar com orgulho que algumas das crianças hoje são adultas e participam noutras marchas, “que é um dos nossos propósitos, que os mais novos incutam este gosto para que a tradição não morra, pois São João sem marchas não é a mesma coisa”.

A preparação para a grande noite é “intensa”. Desde a escolha do tema, os trajes, os sapatos, a letra e composição da música, a coreografia, “tudo é pensado ao pormenor”.

“O nosso objetivo é que a criança vá feliz e que sorria muito neste dia, que tem de ser visto com alegria, em que não há problema se a criança se engana e em vez de virar para a esquerda vira para a direita, pois os pequenos marchantes são bonitos a marchar pela Avenida de qualquer forma”, enaltece Rita Dias.

Continuar a marchar

A ideia de participar pela primeira vez com uma marcha infantil surgiu em 2012. Enquanto instituição, uma das maiores áreas de atuação da Activar é a infância. “Como já tínhamos experiência com esta faixa etária e porque as marchas nos reportam para a tradição, considerámos que isto devia ser trabalhado desde cedo com os mais novos, pois se não começarem a integrar esta tradição um dia quando forem adultos as marchas acabam por terminar”, explica a responsável.

Um desafio que a associação abraçou “às escondidas”, “pois não sabíamos como funcionava e o que era necessário, mas nesse ano correu muito bem e tivemos imensa adesão, com 60 crianças”.

A primeira atuação, recorda Rita Dias, foi em 2012, “tudo feito com prata da casa”. “Os fatos de hoje são completamente diferentes dos primeiros e o tema que levávamos foi o ‘Direito a Brincar’”.

Desde aí, sublinha, “começámos a melhorar e houve um ano de viragem (2018), com o tema da “Lenda da Princesa Peralta”, em que as meninas iam vestidas de princesa e os meninos de Rei Arouce e até levámos um cavalo na marcha”.

“A partir desse momento, não podíamos voltar atrás, pelo que pretendemos sempre melhorar e inovar, pois queremos proporcionar um momento bonito na noite de São João aos lousanenses e a quem nos venha ver”, garante Rita Dias.

A nível de saídas, a Marcha Infantil da Activar já recebeu alguns convites, no entanto “acabámos por nunca levar as crianças, por questões financeiras, pois temos que pagar aos músicos, como pelo próprio transporte que requer uma série de regras”.

“Temos apenas participado no São João da Lousã, onde queremos continuar a marchar”, conclui Rita Dias.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM