14 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Cemitério de Ceira vai ter capacidade para mais 144 campas

16 de Abril 2021

O cemitério de Ceira vai ter capacidade para mais 144 campas, assim que estejam concluídos os trabalhos de ampliação desta infraestrutura. A empreitada de ampliação foi assinada na passada sexta feira, numa cerimónia que decorreu no local e que contou com a presença do presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, do vice-presidente, Carlos Cidade, e do presidente da Junta de Freguesia, Fernando Santos.

Os trabalhos têm um prazo de execução de 120 dias e representam um investimento de cerca de 160 mil euros, valor que é financiado pela Câmara Municipal de Coimbra, estando contudo os trabalhos a cargo da Junta de Freguesia, no âmbito do contrato de delegação de competências assinado entre o Município e a Junta.

Esta empreitada vai permitir um acréscimo de 144 campas no cemitério, repartidas por dois talhões.

A ampliação do cemitério de Ceira insere-se num investimento global superior a meio milhão de euros que integra também as ampliações dos cemitérios de Torres do Mondego, Ameal e São Martinho de Árvore, intervenções que vêm dar resposta, como recorda o Município, “a uma ambição antiga da população”.

Todas estas obras vão ser realizadas pelas respetivas Juntas de Freguesia, a quem compete avançar com os procedimentos para a sua execução, depois dos contratos de delegação de competências já terem sido formalizados em novembro.

Em curso está já a intervenção no cemitério de São Martinho de Árvore, que começou a 20 de março, representa um investimento total de 83.838,58 euros e vai possibilitar um acréscimo de 135 campas, repartidas por três talhões.

Com um investimento previsto de mais de 143 mil euros, a ampliação do cemitério de Torres do Mondego consiste na execução de muros e na ampliação que vai possibilitar a existência de mais 89 campas, repartidas por três talhões.

Já a ampliação do cemitério do Ameal representa um investimento de 152.918,78 euros (IVA incluído) e vai permitir mais cerca de 140 campas, repartidas por dois talhões.

De acordo com a Câmara de Coimbra, estes cemitérios “ficarão com uma capacidade para um período superior a 50 anos e todas as minutas dos contratos que foram outorgados sublinham que as Freguesias ou Uniões de Freguesias não podem autorizar a concessão de terrenos dos cemitérios para a construção de jazigos ou instalação de sepulturas perpétuas”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM