8 de Março de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Câmara de Coimbra apoia 12 instituições de solidariedade social do concelho

22 de Janeiro 2021

A Câmara Municipal de Coimbra vai apoiar, com cerca de 200 mil euros, 12 Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) do concelho, no âmbito do Regulamento Municipal para Atribuição de Apoios na Área Social (RMAAAS). O Município continua, assim, a reforçar o apoio às instituições de solidariedade social do concelho, responsáveis pelo auxílio a pessoas e famílias em maior vulnerabilidade socioeconómica, ajudando-as na concretização dos seus variados projetos.

O presidente da autarquia, Manuel Machado, formalizou, na semana passada, os contratos-programa de desenvolvimento social a Associação Nacional de Apoio a Jovens – AnaJovem (14.190,71 euros); Associação Recreativa, Cultural e Social de Cioga do Monte (12.370,90 euros); Casa dos Pobres de Coimbra (11.577,51 euros); Centro de Apoio Social de Souselas (21.059,37 euros); Centro Social de S. João (42.137,22 euros); Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ribeira de Frades (8.599,50 euros); Centro Social e Paroquial de S. João do Campo (10.679,71 euros); Centro Social e Recreativo da Cidreira (15.087,50 euros); Comunidade Juvenil Francisco de Assis (14.126,53 euros); Fundação ADFP (37.342,96 euros); Fundação Madre Sacramento (9.607,19 euros); e a Plataforma PAJE – Apoio a Jovens (ex)Acolhidos (2.640 euros).

De acordo com o Município, a AnaJovem pediu apoio para desenvolver o projeto “PIDAI – Programa de Intervenção nas Dependências para Adultos Idosos”, que tem como objetivo a aplicação de um programa de intervenção psicossocial, ao domicílio, direcionado para a psicoeducação, treino cognitivo e dificuldades emocionais apresentadas por idosos que tenham familiares diretos de consumidores de substâncias.

O apoio à Associação de Cioga do Monte vai comparticipar a implementação do projeto “Atalhos – Envelhecimento Ativo e Socialmente Inclusivo”, que visa criar e promover a aprendizagem ao longo da vida; enquanto o financiamento destinado à Casa dos Pobres se destina à aquisição de equipamento para organização do espaço e funcionamento da sua Estrutura Residencial para Pessoas Idosas (ERPI). Já o apoio destinado ao Centro de Apoio Social de Souselas visa a implementação do projeto “Viver em autonomia”, que permitirá que 60 pessoas idosas, beneficiárias de serviço de apoio domiciliário, especialmente na União das Freguesias (UF) de Souselas e Botão, tenham acesso a atividades que promovem um envelhecimento ativo, saudável e feliz.

O apoio ao Centro Social de S. João, na UF de S. Martinho do Bispo e Ribeira de Frades, destina-se à comparticipação da segunda fase das obras de edificação da ERPI, que possibilitará a criação de mais 14 vagas, para além das 27 criadas na primeira fase de edificação desta infraestrutura.

Já o financiamento ao Centro Paroquial de Solidariedade Social de Ribeira de Frades destina-se a comparticipar a aquisição de uma plataforma elevatória para o edifício onde funcionam as respostas sociais de Centro de Dia e Serviço de Apoio ao Domicílio.

O apoio ao Centro Social e Paroquial de S. João do Campo pretende implementar o projeto “Nós e a Terra”, que procura fomentar a interação com a natureza, a agricultura, a alimentação saudável junto das comunidades locais, destinando-se sobretudo a crianças e idosos.

O apoio ao Centro Social e Recreativo da Cidreira destina-se à implementação do projeto “Cidreira com Vida e Arte”, que tem como objetivo promover o envelhecimento ativo, ao disponibilizar atividades como ateliers de artes e ofícios, atividades físicas e passeios por locais de interesse.

Já a Comunidade Juvenil Francisco de Assis pretende implementar o projeto “Laços de Família”, que tem como objetivo aproximar e fortalecer os laços de família e proporcionar o desenvolvimento do bem-estar físico, social e emocional dos elementos da família.

O apoio à Fundação ADFP destina-se a comparticipar a atividade desenvolvida no projeto “Sem-Abrigo Zero” e irá permitir o acolhimento até 35 pessoas em situação de sem-abrigo, enquanto o financiamento à Fundação Madre Sacramento se destina a apoiar a atividade desenvolvida pela instituição no apoio a vítimas de violência e exclusão social.

Por fim, o apoio à Plataforma PAJE visa a continuidade do trabalho da instituição, que tem como missão amparar e encaminhar jovens adultos ex-acolhidos no sentido da sua plena autonomização.

A autarquia recorda que a estes acordos somam-se mais três já celebrados com a Associação das Cozinhas Económicas Rainha Santa Isabel, Banco Alimentar Contra a Fome de Coimbra e delegação de Coimbra do CASA – Centro de Apoio ao Sem Abrigo, num valor superior a 26 mil euros, para possibilitar que as instituições continuem a prestar apoio alimentar às famílias em situação de vulnerabilidade socioeconómica do concelho, uma realidade agravada pela pandemia.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM