27 de Outubro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Académica perde uma das suas maiores referências com morte de Mário Torres

5 de Junho 2020

A Académica de Coimbra despediu-se hoje (5 de junho) de uma das suas maiores glórias. Mário Torres, médico ginecologista que foi jogador da “Briosa” durante 16 anos e da Seleção Nacional em cinco ocasiões, faleceu ontem (4 de junho), tendo as cerimónias fúnebres ocorrido ao final desta manhã, da Igreja de Nossa Senhora de Lourdes para o Crematório de Taveiro.

Nascido a 13 de setembro de 1931 no Huambo (Angola), Mário Torres era “uma das maiores lendas-vivas” do futebol da “Briosa”. Chegou a Coimbra em 1949 para estudar Medicina e, no futebol, integrou os juniores da Académica, pelos quais se sagra logo campeão nacional. Para além do futebol, também praticava atletismo onde alcançou bons resultados.

Estreou-se pela equipa principal da “Briosa” na época 50-51, tornando-se de imediato titular indiscutível no centro da defesa. Representou o clube em 373 jogos e assinou 32 golos, tendo sido um dos jogadores mais influentes do clube, a qual capitaneou por inúmeras vezes após a passagem de Mário Wilson para treinador.

Internacional por Portugal por cinco ocasiões, Mário Torres deixou os relvados a 3 de abril de 1966 numa partida frente ao Beira Mar. Dedicou-se então por inteiro à Medicina, onde também construiu uma carreira brilhante tendo sido Diretor da Maternidade dos Hospitais da Universidade de Coimbra.

Para a Direção da Briosa, “o desaparecimento do Dr. Mário Torres significa uma perda irreparável para a Académica”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM