24 de Setembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Talento e criatividade na Gala Sénior dos Olivais

31 de Janeiro 2020

Centenas de pessoas assistiram, na tarde de sábado (25 de janeiro), à segunda Gala Sénior da Freguesia de Santo António dos Olivais. O átrio e o auditório dos Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC) transformaram-se, mais uma vez, num palco de talentos, convívio e alegria, mostrando que nunca é tarde para abraçar novos desafios e encarar o envelhecimento com um espírito jovem.

A Freguesia de Santo António dos Olivais encerrou as comemorações dos seus 165 anos com uma grande festa. Depois do sucesso do ano passado, a Gala Sénior voltou a encantar as centenas de pessoas que assistiram a este grande evento, uma mostra do talento e criatividade das centenas de pessoas que frequentam as atividades que esta Junta promove com o intuito de estimular o envelhecimento ativo, saudável e, acima de tudo, mais feliz.

Depois do momento de confraternização no átrio, onde todos puderam apreciar a grande diversidade de trabalhos executados pelos seniores nos vários ateliês, Francisco Andrade, presidente desta Freguesia, subiu ao palco para dar as boas vindas a todos e para felicitar também todos quantos, direta ou indiretamente, tornaram possível esta tarde de festa, desde a Direção do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (que cedeu o espaço), aos seniores, professores e à equipa da Junta, pela forma como se empenham diariamente.

A par com o trabalho que é desenvolvido diariamente nesta Freguesia, “uma árvore centenária cujas ramificações se espelham nas várias vertentes do seu funcionamento”, o autarca destacou o pioneirismo que esta Junta teve, já em 2001, ao procurar antecipar as respostas para assegurar “o envelhecimento com qualidade de vida”, um tema que está hoje tanto em voga. Para tal, apostou em atividades direcionadas para o corpo e para a mente (como o yoga, chi kung e hidroginástica) e que visam também a ocupação do tempo livre de uma forma lúdica e didática, como os vários ateliês, teatro, alfabetização de adultos, coro misto, marchas populares e, esporadicamente, sessões de saúde.

Desta forma, a Junta procura dar “resposta à realidade que diariamente nos era colocada em relação ao isolamento e à falta de apoio de pessoas que se preocupassem com o seu semelhante”, adianta o presidente, sublinhando que, “neste modelo de atividades físicas e sociais”, a Freguesia dos Olivais foi pioneira.

E foi o resultado desse pioneirismo que esteve em palco na tarde de sábado. Depois da intervenção do presidente, subiu ao palco o grupo de teatro da Junta, com “As Donzelas de D. Raimundo”, de Joana Lucas. Um momento repleto de criatividade que muitas gargalhadas arrancou da assistência.

Depois do teatro veio a música, com o Coro Misto da Junta a mostrar o seu potencial, envolvendo todos com as suas melodias. A tarde continuou com música. A Orquestra Típica Salatina (grupo sediado também nesta Freguesia) encheu o auditório de ritmo e alegria, desafiando o público a cantar e bater palmas, criando assim um ambiente de grande alegria. Logo de seguida, a cultura e a etnografia invadiram o auditório, com o Grupo Etnográfico da Casa do Pessoal dos HUC a mostrar porque é que é uma referência no panorama cultural da cidade. O Grupo Toeira Trupe da Associação Cultural Museu da Música de Coimbra foi o último a passar pelo palco, encerrando assim esta tarde de festa e esta grande Gala Sénior dos Olivais.

O presidente da Junta, Francisco Andrade, abriu a Gala, felicitando todos quantos tornaram possível este grande evento

 

Centenas de pessoas assistiram à II Gala dos Olivais, juntando-se aos elementos do executivo nesta tarde de festa

 

O Grupo de Teatro da Freguesia subiu ao palco para mostrar o seu talento e encantar a assistência

 

O Coro Misto da Freguesia de Santo António dos Olivais envolveu o público com as suas melodias

 

Numa apresentação marcada pela grande interação com o público, a Orquestra Típica Salatina encheu o auditório de ritmo e alegria

 

O Grupo Etnográfico da Casa do Pessoal dos HUC trouxe à gala não só a música e a dança mas também a identidade e a cultura do povo

 

O Grupo Toeira Trupe, da Associação Cultural Museu da Música de Coimbra, encerrou a Gala com uma brilhante atuação


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM