6 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Montemor-o-Velho reinventa-se para promover sabores do campo e do rio

19 de Março 2021

Os sabores do campo e do rio são um “ex-libris” de Montemor-o-Velho e da região do Baixo Mondego. A pandemia não permite que o tradicional Festival do Arroz e da Lampreia se realize nos moldes habituais, com tantas atrações e deliciosos sabores no Largo da Feira, mas a autarquia não esquece este evento que atrai habitualmente milhares de visitantes ao concelho e inova, levando, de hoje a 28 de março, estas iguarias a casa dos apreciadores.

A 19.ª edição do Festival do Arroz e da Lampreia – Sabores do Campo e do Rio vai levar a cultura e a tradição a casa das pessoas, mantendo assim viva uma iniciativa que já criou fortes raízes neste concelho e na região. A pandemia da covid-19 já levou à interrupção deste evento no ano passado e, apesar de continuar a condicioná-lo, não impede a sua realização, embora num formato diferente.

Assim, os sabores não invadem desta vez o Largo da Feira, que tem como cenário o belo Castelo da vila, mas vão chegar à mesa da população ao longo destes 10 dias, de hoje a 28 de março. A autarquia sublinha que este festival continua “a reinventar-se e a servir o sabor da tradição num prato que transborda esperança, futuro e inovação”, ao mesmo tempo que respeita a “memória e a riqueza gastronómica de um território inesquecível”. O evento abraça, assim, a tecnologia e, apostando sempre na segurança, partilha com os visitantes do certame, desta vez na comodidade do lar, as suas iguarias gastronómicas, bem como oferta turística e patrimonial do concelho.

Tal como tem sido habitual os restaurantes associam-se a este festival, que mantém a premissa de “Valorizar o que é nosso” e de potenciar a economia local. Os pratos característicos do património gastronómico concelhio vão continuar a chegar às mesas dos seus fiéis apreciadores através do serviço de take away ou de entrega ao domicílio. O Arroz Carolino do Baixo Mondego é, mais uma vez, o anfitrião deste evento, numa conjugação perfeita com a lampreia, uma especialidade tão apreciada neste território. Mas como a intenção é promover os produtos da região, não faltam também outros saborosos pratos e sobremesas, como o arroz de grelos, o arroz de pato, o arroz malandro ou o cremoso arroz doce.

Esta “viagem” pela gastronomia tradicional do concelho faz-se, desta vez, online, no site www.festivalarrozlampreia.pt, onde se encontram os nomes e contactos dos nove restaurantes aderentes e das 12 entidades e associações que se associam também a esta realização. É este o ponto de partida, como anuncia o Município, presidido por Emílio Torrão, para “mais uma viagem gastronómica e cultural inesquecível que promete surpreender os visitantes”. Para além disso, o evento vai estar também em destaque nas redes sociais da autarquia – facebook, instagram e youtube –, onde, segundo a autarquia, vão ser desvendados vários conteúdos digitais inéditos, “abrindo o apetite para regressar ao concelho e à região à medida que a pandemia vá desaguando no mar do esquecimento”.

Novidades e atrações para todas as idades

Esta edição surge com algumas novidades, como a divulgação de uma receita por dia que, no final, deverá culminar no lançamento de um livro de receitas digital, da Rota do Arroz Carolino ou na exposição digital dedicada ao ciclo do arroz. Serão, ainda, produzidos conteúdos dedicados à pesca da lampreia e será dado especial destaque aos produtos endógenos do Baixo Mondego, através de diversas ações de dinamização digitais.

O festival – que integra também a Região de Coimbra – Região Europeia de Gastronomia 2021-2022 – vai contar ainda com a “assinatura” do conceituado chef Tiago Bonito, que detém uma estrela Michelin desde 2014 e que vai regressar às origens com duas receitas que farão parte do livro digital.

“O Festival continua, assim, a apostar forte na afirmação dos produtos tradicionais e autênticos e também na excelência e na criatividade”, sublinha a autarquia.

Apesar de todos os condicionalismos impostos pela pandemia, o evento não esquece os mais novos e as famílias, sendo todos desafiados a praticar exercício físico mas também a construir memórias ao redor do festival, com os workshops dinamizados pelo Município e que vão ensinar, por exemplo, a fazer papel de arroz comestível.

“Durante 10 dias, com o sabor e a dedicação de sempre, em Montemor-o-Velho, o Festival do Arroz e da Lampreia – Sabores do Campo e do Rio presta homenagem as mulheres e os homens do concelho e da região, e mostra, uma vez mais, que há muito para ver, sentir e saborear neste território de aventuras e conquistas”, realça a Câmara, acrescento que espera por todos neste “festival celebrado em casa” mas que manterá “o gosto e a dedicação de sempre”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM