29 de Janeiro de 2023 | Coimbra
PUBLICIDADE

Paulo Ilharco

BLASFÉMIA

20 de Janeiro 2023

Decidi celebrar, não celebrando,

A quadra natalícia habitual.

Ao teu colo sentei-me… e então foi quando

Me aconteceu deveras o Natal.

 

É que, Mãe, tem nevado, não nevando,

Como descreve o Sábio genial.

Por isso te prefiro me embalando,

Ao som de um mero cântico banal.

 

Não julgues ser blasfémia o que te digo;

Porém, Natal é mesmo só contigo

Que o sinto e não nas luzes cintilantes.

 

Que o meu presépio é feito de Utopia,

Em vez de uma lareira em noite fria,

Igual àquele que, Mãe, me davas dantes!


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM