14 de Agosto de 2022 | Coimbra
PUBLICIDADE

Sansão Coelho

ARRUFADAS DE COIMBRA

5 de Agosto 2022

Assim como se dá no verão um mergulho rápido nas águas um pouco frias do mar da nossa costa atlântica vamos ser rápidos e incisivos em reflexões. O primeiro mergulho é a favor das ARRUFADAS DE COIMBRA. Há alguns dias entrei numa pastelaria de excelência da nossa cidade e pedi ARRUFADAS. “Não temos há muito! Só por encomenda”. Fiquei triste porque as ARRUFADAS DE COIMBRA são um emblema conimbricense, uma versão em pastelaria/doçaria deste jornal O DESPERTAR, um sabor agradável; modestas, diria até que são humildes e, de vez em quando, a darem um ar sofisticado quando lhes colocam uma gargantilha branca levemente adocicada à volta da coroa. As ARRUFADAS DE COIMBRA eram utilizadas como prenda de casamento e também foram vendidas, durante décadas, na velha, agora velhíssima e completamente fora de moda, estação dos comboios de COIMBRA-B, legitimamente considerada a …ESTAÇÃO VELHA, aliás devemos passar a chamar-lhe ESTAÇÃO VELHÍSSIMA DE COIMBRA-B. As tricanas vendedoras colocavam-nas em cestas de vime forradas com excelsos panos de linho finamente bordados e apregoavam a plenos pulmões num tom que era muito delas: ARRRRUUFAAAAADAS DE COIMBRA cruzando com outro pregão ainda mais antigo: BIIIIIILHA DIÁGUUUUUAAAA. O passageiro vinha aos balaústres de ferro no varandim da carruagem ou até mesmo da janela fazia sinal aos vendedores aguadeiros e estes viravam as bilhas de barro do Carapinhal para um púcaro e entregavam-no ao cliente que se dessedentava com a boa água da nossa terra devolvendo-o em seguida. Venho sugerir aos nossos leitores que militem a favor das ARRUFADAS DE COIMBRA e que as solicitem nos cafés e pastelarias até porque apesar de levarem algum açúcar não serão agressivas na dieta…e são NOSSAS. Genuinamente ARRUFADAS DE COIMBRA. MERGULHE, FREGUÊS, NUMA ARRUFADINHA CÁ DA TERRA e muito obrigado por proteger e comer o que é nosso.

 

 

QUEREM “ACABAR” COM A ESTAÇÃO NOVA

 

Depois de acabarem com a LINHA FERROVIÁRIA DA LOUSÃ querem destruir a ligação ferroviária entre a belíssima estação de COIMBRA – A (a ESTAÇÃO NOVA) e a de COIMBRA-B (a ESTAÇÃO VELHÍSSIMA) e com este forte mergulho vamos ao fundo: AFOGAM-NOS. Por favor, salvem o pouco de ferrovia que ainda temos dentro de COIMBRA e continuem a levar, POR FAVOR, o comboio ao centro da cidade, à Baixa, independentemente do metro sobre pneus. Não nos tirem a pouca ferrovia que temos ou que ainda não foi destruída. Há várias centenas de pessoas a viajarem diretamente da Baixa de Coimbra para as estações até à Figueira. E diretamente de COIMBRA para o norte. Por que razão Coimbra tem sido e parece continuar a ser contra a ferrovia?

 

 

ZÉ CARLOS, CARICATURAS EM VOLUME

 

Vou mergulhar agora na Figueira para saudar o artista plástico ZÉ CARLOS FERREIRA. Ali reside em plena zona do típico VALE. Para além de exposições este figueirense (3 outubro1946) agente técnico de engenharia, trabalha em troféus e colabora com várias coletividades. É um CARICATURISTA EM VOLUME com obras muito interessantes e aplaudidas. Refletem diversos aspetos da vida da região e do país com incursões em áreas como PROFISSÕES, DESPORTO, POSTAIS ILUSTRADOS, PARQUE INFANTIL, DESPORTOS RADICAIS e muitas outras que não detalho porque convido os leitores a mergulharem nas águas da Figueira e nos trabalhos deste talentoso caricaturista…em volume. Boas ondas. Aproveitem e, nalguns casos, saibam que temos de usar BÓIAS DE SALVAÇÃO.

 

 


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM