4 de Agosto de 2020 | Coimbra
PUBLICIDADE

ANTÓNIO INÁCIO NOGUEIRA

Testemunhos – Os 100 anos da Vírgula

31 de Julho 2020

Nos textos e livros que vou escrevendo a pontuação do discurso é para mim um tormento, – leva muitas horas. A vírgula, fundamentalmente, deixa-me desesperado. É que ela pode ser uma pausa ou não, uma solução, uma opinião e o seu lugar pode condenar ou salvar a vida do actor fundamental do texto ficcionado. Pode, também, criar protagonistas que não o são.

Então, colocá-la no sítio errado muda o ritmo e o sentido do texto.

Dores de cabeça para um escritor.

Encontrei um escrito que nos demonstra a importância desse pequeno sinal. Pode – se constatar como ele altera a narração ou lhe dá outro ritmo.

Vejam bem se eu não tenho razão e reflitam na importância da sua colocação.

Vírgula pode ser uma pausa… ou não.

Não, espere.

Não espere.

Ela pode ser a solução.

Vamos perder, nada foi resolvido.

Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.

Não queremos saber.

Não, queremos saber.

A vírgula pode condenar ou salvar.

Não tenha clemência!

Não, tenha clemência!

Pode criar heróis…

Isso só, ele resolve.

Isso, só ele resolve.

(enviado de yahoo mail para android).

E basta para compreender a sua consequência e importância.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM