21 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Tentúgal – “É bom viver na Freguesia mais doce de Portugal”

12 de Abril 2019

Tentúgal é “a Freguesia mais doce de Portugal”. Para o presidente da Junta, Raul Leitão, a doçaria conventual é o principal “cartão de visita” desta vila histórica, que reúne também um vasto património monumental e que oferece muita qualidade de vida aos seus habitantes. Há, contudo, obras importantes que estão ainda por terminar, como a extensão da rede de saneamento a todas as localidades, a cobertura do Pavilhão Gimnodesportivo, a criação de um Posto de Turismo, o alcatroamento de algumas ruas e a requalificação da EN111.

A Freguesia de Tentúgal, no concelho de Montemor-o-Velho, está recheada de história e tradição. Com cerca de 2.270 habitantes, um número que se tem mantido estável nos últimos anos, esta Freguesia tem na doçaria conventual o seu grande “ex-libris”. O presidente da Junta, Raul Leitão, sublinha, com orgulho, que esta é “a Freguesia mais doce de Portugal”, um “slogan” que conquistou muito graças à qualidade da sua doçaria conventual, merecendo especial destaque o pastel e a queijada de Tentúgal, dois dos doces que integram a candidatura que a Junta de Freguesia e a Associação de Pasteleiros de Tentúgal apresentaram ao concurso “7 Maravilhas Doces de Portugal”.

Raul Leitão recorda que este património doceiro tem já centenas de anos, remontando ao tempo do Convento de Nossa Senhora do Carmo (pertencente à Ordem das Carmelitas, que era feminino e que foi fundado em 1559), onde as freiras criaram verdadeiros “tesouros”, uma herança valiosa que tem sido passada de geração em geração e que continua a levar longe o nome de Tentúgal. De facto, esta Freguesia do Baixo Mondego continua a fazer deste espólio gastronómico e doceiro um convite para que os visitantes partam à descoberta do património histórico e cultural, desafiando-os a percorrerem as ruas e calçadas, a pararem nas pastelarias, a visitarem os monumentos e a partilharem momentos com a população, gente simples e acolhedora que, a grande maioria numa idade já “madura”, tão bem sabe receber e tanto gosta de conviver.

“Um museu vivo”

Ter um Posto de Turismo, se possível perto da sede da Junta, que funcione como “porta de entrada” a Tentúgal, é um dos desejos do executivo. Para Raul Leitão, pode ser um equipamento simples mas que possa disponibilizar aos visitantes todas as informações sobre o património da Freguesia.

“Recebemos muitos visitantes ao longo do ano e temos um património que merece ser visitado”, realça, explicando que qualquer pessoa que queira conhecer os monumentos pode agendar uma visita com a Junta de Freguesia, que depois articula com a Associação Corvo e Pinho, da qual faz parte José Craveiro, um grande conhecedor da história de Tentúgal que orienta as visitas guiadas.

“Esta é uma Freguesia recheada de história, assente não só nos vários monumentos mas também nas suas ruas”, conta. Em jeito de roteiro, Raul Leitão sugere uma visita ao Convento de Nossa Senhora do Carmo, à Igreja Matriz, à igreja da Misericórdia, à capela Senhora das Dores, à Torre do Relógio, à janela manuelina em Tentúgal; à igreja de São João Evangelista, na Póvoa de Santa Cristina; e à capela Senhora dos Olivais, na Santa Luzia.

Neste percurso, destaque ainda para a Santa Casa da Misericórdia e, também, para o casario que serpenteia as ruas de Tentúgal.

São estas algumas das caraterísticas que, como diz o presidente, fazem de Tentúgal “um museu vivo”, onde se “respira” não só ar puro mas também um pouco de história e tradição.

Mão de obra escasseia

Composta por cinco localidades – Tentúgal (sede de Freguesia), Póvoa de Santa Cristina, Morraçã, Ribeira dos Moinhos e Portela, a Freguesia de Tentúgal tem uma área de 34,4 quilómetros quadrados. Em termos de atividades, é predominantemente rural. A doçaria tem um papel indiscutível na economia local – com as várias pastelarias e as cinco fábricas de produção de doçaria –, mas a agricultura é também um setor forte, bafejado pelo Vale do Mondego, onde as colheitas predominantes são o milho e o arroz carolino, sem esquecer os produtos hortícolas.

A nível empresarial, destaque ainda para a SIA – Sociedade Industrial de Aperitivos (também conhecida como Fábrica da Batata Frita e uma das maiores empregadoras desta Freguesia) e para as duas oficinas de serralharia. De acordo com Raul Leitão, existem nesta localidade “mais de 700 empregos”, aos quais se juntam outros sazonais.

“Aqui há muita oferta de trabalho”, reforça. Esta realidade é visível tanto nas pastelarias como noutros trabalhos, alguns mais antigos onde “é cada vez mais difícil arranjar alguém que saiba o ofício”, como nas carpintarias, serralharias e eletricidade.

Há também muitas pessoas que se continuam a dedicar à agricultura familiar, produzindo em pequena escala, só para a família. “As pessoas têm os seus quintais e os seus animais”, realça o autarca. Em Tentúgal ainda é habitual fazer-se a matança do porco, uma “festa da família”, e ter-se também as galinhas, frangos, perus, patos e outros animais que, acompanhados do que se colhe na horta, ajudam no sustento do lar.

Conclusão do saneamento é prioritário

A doçaria conventual é um dos grandes ex-libris de Tentúgal

Ter uma freguesia com qualidade de vida é o grande desejo do executivo. O presidente afirma que a Junta trabalha diariamente nesse sentido, apostando “no bem estar da população”. Esse trabalho passa por obras e intervenções simples, que começam ao pé da porta, como o arranjo dos passeios e jardins, a limpeza das ruas, a poda das árvores, entre outras intervenções que considerem importantes ou urgentes.

“Queremos uma Freguesia limpa e bonita e penso que está tudo bem. Prezo-me de termos as coisas bem feitas e gosto que venham a Tentúgal e encontrem a Freguesia bonita”, realça.

“É bom viver em Tentúgal. Temos boas estradas, bons acessos, estamos a 20 quilómetros de Coimbra, a 30 da Figueira da Foz e a 15 de Montemor e de Cantanhede. Estamos num centro, perto do mar, temos aqui o acesso à autoestrada que nos liga a todo o país. Estamos num cantinho cheio de verde, com muita qualidade, sem poluição e em pouco tempo estamos onde quisermos”, destaca.

Há, contudo, algumas obras que considera prioritárias que estão ainda por terminar ou executar. Uma delas é a extensão da rede de saneamento a todas as localidades. Este trabalho, da responsabilidade da Câmara de Montemor-o-Velho, está em curso e, de acordo com Raul Leitão, deve rondar já “os 80 por cento de cobertura”. Tentúgal e Portela estão servidas, na Ribeira está em curso e falta apenas Póvoa e Morraçã.

A cobertura do Pavilhão Gimnodesportivo é outra das prioridades. Esta infraestrutura foi gravemente afetada pelo furação Leslie e precisa de obras urgentes, já que continua a chover lá dentro.

A nível de vias de acesso, o autarca entende também que é urgente avançar com o alcatroamento das ruas que estão ainda em terra batida, assim como a requalificação da EN111.

“Sei que não se pode fazer tudo de uma vez mas gostava de ver estas obras a avançar”, realça. No seu entender, estas “são as obras prioritárias”. De resto, considera que a população encontra nesta Freguesia todos os serviços que precisa, como o Centro de Saúde, Escola Primária, Posto de Correio e Espaço Cidadão.

Estes dois últimos serviços funcionam precisamente na Junta de Freguesia e servem para facilitar a vida aos cidadãos. O Espaço Cidadão aproxima os serviços da população, evitando deslocações à sede do concelho. “Temos aqui quase todos os serviços. As pessoas podem renovar o Cartão do Cidadão, a carta condução, enviar documentos para a ADSE ou Segurança Social, preencher o IRS… é um serviço que vai ao encontro das necessidades da população”, explica.

Raul Leitão lembra que “a junta de freguesia é o serviço que está mais próximo das pessoas e disponível para as ajudar”. No caso da Junta de Tentúgal é uma porta que está sempre aberta de segunda a sexta feira, das 9h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30, onde encontrarão sempre alguém disponível para ajudar.

Atividades para todos até ao final do ano

A Freguesia de Tentúgal conta com uma agenda cultural e de animação intensa até ao final do ano. No fim de semana passado realizaram-se as tradicionais procissões dos Passos e dos Candeeiros. Seguem-se, nestes meses de primavera e verão, as habituais festas religiosas das aldeias.

De destacar, dos vários eventos programados, a realização da festa de Nossa Senhora do Carmo em Tentúgal, a 16 de julho; a festa de Nossa Senhora da Conceição, na Portela, no primeiro domingo de agosto e que se prolonga por uma semana; as celebrações em honra de S. Bento na Morraçã; a festa de Santa Luzia na Ribeira dos Moinhos; e os festejos de S. João Evangelista na Póvoa de Santa Cristina.

Em junho, a 8 e 9, vai realizar-se também uma Feira de Artesanato no Grupo Cénico Amador da Portela, que deverá trazer à freguesia muitos artesãos do Concelho e de vários pontos da região. De realçar ainda que, neste setor, está em curso na Freguesia um projeto de recuperação do ciclo do linho, que abrange a plantação, apanha e também as tecedeiras e teares que o trabalham.

Em novembro, no dia 1, cumpre-se uma tradição antiga, com a realização da secular Feira dos Santos, também conhecida como Feira da Broa Doce e dos Frutos Secos, evento que atrai todos os anos milhares de visitantes e que faz parte da identidade e da cultura do povo.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM