26 de Outubro de 2020 | Coimbra
PUBLICIDADE

LUCINDA FERREIRA

Significado

16 de Outubro 2020

O mais importante da vivência humana é dar significado à sua existência. Mas como é que isso acontece? Ter uma sensação de vazio. De se sentir perdido. Aborrecido. Irritado. Sempre descontente. Desiludido com todos e com tudo. Sempre criticando. Sempre virado para fora de si!

Obrigado a viver situações confusas e sem saída. Conflitos. Depressão e solidão.

Emaranhado de complicações, sem fim à vista e… sei lá quantas outras trapalhadas em que a pessoa se sente enredada… E o diagnóstico já está esboçado…

Que tal a sua vida espiritual?

– Qual vida espiritual, pergunta com desinteresse ignorante e até com uma ponta de ironia e total desconhecimento da necessidade de cultivo da vida interior, tão importante como o corpo, que tudo observa e somatiza?

E depois adoece. Não sabe a razão.

Diríamos então: os animais têm medo da morte. Têm sentimentos. E dizem que os animais não têm consciência…

Será que há muitos humano que não têm menos consciência do que os animais?

E podíamos enumerar imensas situações tristes de políticos que protegem mães que matam filhos indefesos, por nascer, ou mesmo recém nascidos… Filhos que matam os pais, etc…

E os animais fazem isso?

Mas ainda assim, o homem difere de animais, “numa única e verdadeira diferença”: a grandeza da “capacidade ‘intrínseca” de transcender e de dar significado à sua existência!!!

Dimensão que nos fez ascender a planos incríveis de alegria. Esperança. Bem-estar e até êxtase, ao viver no espírito!

E agora em que ficamos? Contentamos-nos em comer? Beber? Procriar? Passear? Mandar? Ser importantes?

Enfim a dimensão do ilusório, basta ao homem terráqueo, como alguns costumam dizer, “morre o homem, morre a peçonha?”

E ficam-se pelo mais básico e primário, por que razão?

Porque negam e são incapazes de assumir e refletir? Perceber, que somos de uma grandeza infinita e eterna?

Contentam-se com a dimensão animal?

Têm incapacidade e ou medo, de se comprometer?

Por ignorância e comodismo?

Por alienação?

Fica este convite à reflexão e auto análise.

Esta sugestão para ir fazendo o seu exercício de autoconhecimento, antes que a licença se acabe…

Lembre-se do essencial: somos um ser espiritual a fazer uma experiência na matéria!

Viva todas as suas dimensões.

Dê significado à sua existência!

Não se contente em se integrar numa religião. Isso pouco ou nada conta.

Fazer muitos gestos e fanaticamente, estar muito contente, tranquilo, sem mudar por dentro e testemunhar isso, de nada conta.

Vire-se para dentro e cresça interiormente, manifestando fora, o que vai dentro.

Compreenda que a vida sem sentido, sem significado, é Nada.

Viva em plenitude, dando significado à sua vida!

Queira ser feliz e partilhe esse segredo, com a Humanidade.

Recorde-se sempre que as mudanças nunca acontecem de forma espontânea, mas que valem a pena!


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM