17 de Novembro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Sete municípios em destaque no programa ambiental EcoXXI

31 de Outubro 2019

Sete municípios portugueses obtiveram um índice igual ou superior a 80 por cento no programa EcoXXI 2019, no qual participaram 53 concelhos de todas as regiões do país, que representam mais de 30 por cento da população portuguesa.

Guimarães, Lisboa, Águeda, Pombal, Torres Vedras, Loures e Alfândega da Fé são os sete municípios que atingiram os mais elevados índices de pontuação, num conjunto de 21 indicadores, tendo sido reconhecidos com o Galardão EcoXXI 2019, durante a cerimónia que decorreu na sexta feira, na Lousã.

Das 53 candidaturas submetidas ao programa, 48 municípios foram galardoados com a bandeira verde por atingirem um índice igual ou superior a 50 por cento, enquanto cinco não conseguiram atingir os objetivos mínimos para serem distinguidos.

“Todos os municípios participantes caminharam no caminho da sustentabilidade e hoje vimos reconhecer [nesta cerimónia] que todos estamos a trabalhar no mesmo sentido”, afirmou José Archer, presidente da Associação Bandeira Azul (ABAE), promotora do programa EcoXXI. O dirigente destacou, ainda, os “ótimos resultados atingidos este ano”, bem como o “elevado nível de superação das metas propostas, com cada município a atingir ano após ano objetivos mais elevados”.

“Isto mostra que, além da participação, cada município, ano após ano, se vai revelando mais capaz em organizar o seu território, em ter a prestação dos seus munícipes e em desenvolver de forma mais harmoniosa o seu município”, sublinhou.

Em 2019, o programa EcoXXI igualou este ano a maior participação desde a sua implementação, 53 municípios, número só atingido em 2017, tendo registado o regresso de participação dos concelhos de Lisboa e Bragança e a adesão de quatro novos municípios, apesar da interrupção de três participantes da edição anterior.

Na edição deste ano, o distrito de Lisboa foi o mais participativo, com oito concelhos, seguido de Coimbra, com sete municípios, e da Região Autónoma dos Açores, com seis.

Na sua intervenção, o presidente da ABAE salientou que o programa EcoXXI “é uma ferramenta que se revelou de extrema utilidade para os municípios medirem o seu desempenho no caminho da sustentabilidade do seu desenvolvimento”.

“Acima de tudo é um símbolo de visão, de coragem e determinação. É um símbolo de visão porque o autarca que pega no EcoXXI é aquele que, de facto, percebe que há uma direção a seguir, um objetivo a atingir, faz o diagnóstico da posição em que se encontra, escolhe o caminho, por mais difícil que seja, e inicia a caminhada”, disse.

Segundo José Archer, “essa visão permite que as orientações, políticas e decisões [dos autarcas] sejam orientadas no caminho da sustentabilidade e é assim que o município começa a progredir”.

A edição de 2020 do EcoXXI vai surgir com algumas novidades, ao introduzir algumas alterações com a integração de um questionário aos funcionários das autarquias e medidas de proteção do solo e de combate às alterações climáticas.

O programa EcoXXI assenta a sua avaliação em 21 indicadores, contribuindo para a monitorização e aferição de ações e políticas em diversas áreas da sustentabilidade de cada município que se candidate.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM