14 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

LUCINDA FERREIRA

Sementeira

13 de Setembro 2019

Aprendem-se tantas coisas desnecessárias e não se aprende a amar, o mais importante que o ser humano precisa para seu bem e do Universo.

A nossa mente, naturalmente e por defesa, só nos inquieta. É muito negativa e egoísta, o oposto do amor.

Há muitas faces no amor, mas o que mais importa, pela natureza intrínseca deste sentimento , é o amor incondicional.

Aquele que em si mesmo encontra a razão mais forte para se desenvolver e existir.

Quando alguém se sente mal amado/a é muito mau sinal, pois à partida não pratica o amor incondicional. Quem não tem tudo que ama, ama tudo o que tem e está feliz! O amor incondicional tudo dá e nada pede em troca. É por isso que situação alguma consegue matar o verdadeiro amor!

Se o que erradamente alguém chama de amor acabou, é mesmo, porque pode ter havido interesses. Entusiasmos. Ilusões. Atração. Paixão, mas amor, neste caso, foi algo que nunca existiu.

Vejamos o exemplo da natureza e até dos animais, nossos irmãos menores ou maiores…! A Natureza é cruelmente aniquilada. Queimada. Ofendida. Destruída, mas com amor, teimosia e uma força incontrolável, infinita, continua a rebentar. Florir e dar frutos, a quem a maltrata.

Do mesmo modo, os animais sem maldade nem ressentimento, tão mal amados e cruelmente hostilizados, logo de seguida tudo esquecem. Lambem e beijam quem antes os agrediu.

Com os humanos as coisas complicam-se. A pessoa não ama, pois tem medo da rejeição. Esperam ser amados/as, para amarem só depois. Por exemplo, no casal, muitas vezes ficam com o parceiro apenas por se sentirem amados/as, mas não amam!

Ora a exceção é alguém amar muito, sem retribuição. Isso faz com que a rejeição não seja sentida. A pessoa cresce por dentro. Vai na sua caminhada e até se sente bem. Não sente qualquer carência.

Por vezes acontece que, à força de amar por amar, acaba por encontrar o verdadeiro amor de alguém, ou até o despertar daquele ser amado, tocado por esta generosidade constante, desinteressada e sem porquê.

O ser ao não se sentir rejeitado, nunca vivera na restrição ou encolhera o seu amor, o que lhe dá uma sensação de plenitude e de alta vibração. Quem não se sente bem junto de um ser de tão grande e rara beleza interior? Quem quer ser esse íman amoroso, com tão alta vibração?!


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM