1 de Dezembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

LUCINDA FERREIRA

Quem ama não adoece!

1 de Fevereiro 2019

Temos duas pernas. Dois olhos. Dois braços. Temos dois rins e por aí, mas Coração só temos UM! Quando não o estimamos, deixa de funcionar ou para. Lá vamos nós para outra dimensão. Deixar bater o nosso coração ao ritmo do amor, dependendo da nossa atitude e postura, evita muito sofrimento.

Acalme o seu coração! Sabe-se que quem ama não adoece. No entanto, os equívocos acerca do conceito “amor” são muitos. Abreviando, há que praticar o amor incondicional!

Somos humanos e as situações de bem ou de mal, obrigam a funcionar o coração para além do que ele pode. Quem já sentiu medo? Angústia? Solidão? Tristeza? Raiva? Desespero? Pânico? Ansiedade? Ressentimento? Ódio?… E um rosário de pensamentos negativos. Ambição… Tirania. Crueldade. Vingança e essas coisas terríveis que, como BEM sabeis, corroem o coração e o fazem adoecer!

Fomos “construídos”, com a marca do Criador para sermos felizes. Equilibrados. Saudáveis. Compassivos e bons. Sabe-se que um coração feliz é longevo. Do exposto, se afirma, que só há vantagens, para quem pratica o bem. Sermos compreensivos. Pacientes. Verdadeiros. Solidários. Limpos de alma e coração. Pacíficos. Disciplinados e respeitadores de nós mesmos. Dos outros e de Deus, seja qual for a ideia que d’ Ele tivermos, é urgente.

Tudo isto prolonga a vida feliz. Todas as doenças começam e se geram na mente, ao longo da persistência no erro. Escolhamos por exemplo, o medo e os seus malefícios. O medo prende. Trava. Limita. Destrói. Invade tudo. Bloqueia.

A pessoa sai do caminho original. Nada flui. Nada avança. Nada dá certo. O tempo para. Tudo perde o sentido… O que fazer para desbloquear o medo e se libertar? Tem que deixar vir o medo. Deixá-lo crescer no peito. Deixar que ele invada tudo até ficar enorme. Gigante!

E agora o que fazer em seguida? (Usar uma estratégia simples, mas experimentada por muitos. Eficaz, garanto-lhes). Imaginar um tubo de luz que vai sugando o medo. Lentamente… Vai levando essa imensidão de negrura… De densidade cósmica. Uma nuvem muito negra que leva em si todos os medos (e… ou, o sentimento que precisarmos de trabalhar (…). Tudo se vai afastando calmamente, para tão longe… O monstro vai começar a desaparecer. Sempre que ele nos atormentar, repetimos o exercício.

Chega um momento, que acabamos por deixar de ver a nuvem negra. Um céu muito azul está agora sobre as nossas cabeças. Sentimo-nos novas pessoas… O amor começa a brilhar. Aos poucos, sente-se uma calmaria… Uma tranquilidade… Um bem-estar nunca antes experimentado. Só nesse momento, distanciada do pesadelo da negatividade, se compreende os caminhos tenebrosos, o abismo, longe da luz, por onde se passeou e o tempo que se perde e que podia ter sido feliz.

Tudo está em tuas mãos. Tudo é possível àquele que deseja mudar! Há uma outra vida para ser vivida, longe da desgraça. Da doença. Do medo e da infelicidade. Uma vida iluminada. Serena. Tranquila. Uma vida mais leve. Um coração pleno de bênçãos, muito calmo… Vivendo ao ritmo da paz e da aceitação inteligente. Amorosa. Só na alegria da libertação, se percebe que, afinal, há sempre uma vida maravilhosa para ser usufruída, se quisermos.

Uma DÁDIVA que espera por nós. E assim afinal, hoje, sabe que VIVER com gratidão a tudo e a todos, vale a pena! “Eu acredito que generosidade é uma das forças que abre portas para o amor e proporciona mudanças na vida das pessoas” – Fiore Sotana.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM