14 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

População de Valada cria “Aldeia Eco Natal”

14 de Dezembro 2018

A população de Valada, uma das localidades mais pequenas da União de Freguesias (UF) de Gesteira e Brunhós, no concelho de Soure, apresenta, este ano, um evento inovador, que mobilizou toda a comunidade e que traduz o espírito natalício e de partilha que ali se vive entre os moradores.

A “Aldeia Eco Natal” resulta do trabalho e envolvimento dos 54 habitantes de Valadas que, ao longo de várias semanas, transformaram “cozinhas e salas em ateliês”, dando vida ao seu presépio e preparando tudo para fazer desta uma época muito especial, tanto para os moradores como para aqueles que visitarem a aldeia nesta altura.

Os “Amigos da Valada”, nome que foi dado à organização, dá agora a conhecer o resultado deste trabalho e destas semanas de partilha e convívio. “O principal objetivo da realização do nosso presépio foi apelar à reutilização de produtos por muitos desvalorizados (garrafas de água, garrafões, roupas guardadas em arcas, etc…) e assim embelezar a aldeia, fortalecendo os laços de amizade, a união e a camaradagem”, explica a organização.

O espírito natalício envolveu a aldeia de Valada e, para além do presépio, a população criou também uma árvore de Natal original, feita com 250 garrafas de água, bem como outras decorações de rua, podendo ser tudo isto apreciado até 6 de janeiro.

O presidente da UF de Gesteira e Brunhós, Rafael Gomes, congratula-se com a iniciativa e envolvimento da população e convida as pessoas a visitarem esta aldeia, “um dos lugares mais pequenos da freguesia que merece todo o carinho e respeito e que mostra agora a sua união e criatividade”. Deixa, assim, o desafio para que vão a Valada nesta quadra festiva, para que apreciem o trabalho realizado e para que desfrutem das iguarias que estão disponíveis ao domingo, até 6 de janeiro, nas tasquinhas.

De acordo com Muriela Neves, da organização, é também a população que confeciona os doces típicos desta quadra e que estão disponíveis nas tasquinhas, como as rabanadas, os sonhos e as broinhas. Estes doces são vendidos a preço simbólico, revertendo a receita angariada para a capela de Santo António.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM