29 de Janeiro de 2023 | Coimbra
PUBLICIDADE

Obras do Centro de Saúde Fernão de Magalhães com atraso e mais custos

20 de Janeiro 2023

A construção do novo Centro de Saúde da Fernão de Magalhães, em Coimbra, sofreu um aumento de custos de 550 mil euros e uma derrapagem de nove meses na obra, face à conjuntura, afirmou a Administração Regional de Saúde (ARSC).

A nova unidade hospitalar, que deveria ter entrado em funcionamento em 2022, prevê-se agora que seja inaugurada no “segundo trimestre” deste ano.

Segundo a ARSC, o atraso prende-se, sobretudo, “com a conjuntura verificada na construção civil, nomeadamente a falta de mão-de-obra, materiais de construção selecionados em fase de projeto, mas que se encontravam esgotados durante a execução da obra, bem como imprevistos durante o processo de construção”.

Para além da derrapagem, a conjuntura, designadamente o aumento dos custos de mão-de-obra e de materiais, levou a um incremento “no custo na empreitada em curso”, que está estimado em cerca de 550 mil euros.

A ARSC realçou que, de momento, encontram-se a decorrer “os trabalhos finais de construção e os concursos para a instalação dos equipamentos gerais, médicos e técnicos necessários aos normais pedidos de licenciamento e certificação para esta tipologia de edifício”.

A obra, que deveria ter iniciado em 2018, mas avançou apenas dois anos depois do seu anúncio, foi consignada por 4,7 milhões de euros, em setembro de 2020, sendo financiada pelo Programa Operacional Centro 2020. Aquele novo Centro de Saúde está situado no centro da cidade de Coimbra e vai servir cerca de 30 mil pessoas, sendo uma empreitada há muito defendida, em relação às condições das atuais instalações.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM