18 de Abril de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

“O Cancro da Mama libertou-me”

3 de Fevereiro 2023

No âmbito do Dia Mundial da Luta contra o Cancro, que se assinala amanhã (4), o “Despertar” foi conhecer a história de Estíbaliz Vicario. Tem 45 anos, é de origem basca, mas reside em Portugal desde os 21 anos. Ama a natureza e a tranquilidade. A viver na Lousã com o marido e as filhas, Esti, como é conhecida, entrou num processo de redescoberta e mudou de vida quando, em 2020, descobriu que tinha Cancro da Mama. Assim, lançou a LUR, uma linha de produtos cosméticos naturais. “O Cancro da Mama chegou e libertou-me. Despertei e descobri novas capacidades e estou muito orgulhosa do meu caminho”, partilhou a empreendedora.

Estíbaliz Vicario, de 45 anos, é de origem basca (Bilbao), mas reside em Portugal desde os 21 anos. Diz que adora coisas simples, como um passeio pela natureza ou uma boa gargalhada entre amigas. Vive na vila da Lousã, rodeada da natureza, com o marido, as suas filhas e os seus animais de companhia. A trabalhar durante 15 anos como “brand manager” do Licor Beirão, empresa lousanense, no departamento de marketing, Esti, como é conhecida por todos, foi obrigada a mudar de vida quando, em 2020, o Cancro da Mama a surpreendeu.

“Eu, como muitas mulheres, tenho nódulos no peito com muitos fibromas, pelo que regularmente fazia ecografias e mamografias para garantir que estava tudo normal e sempre esteve”, partilhou Esti, até que, referiu, “num dos exames de rotina, a médica descobriu que tinha um nódulo com um aspeto feio e resolveu enviar-me para o Instituto Português de Oncologia (IPO) para fazer uma biópsia”. Foi aí que descobriram que tinha um cancro maligno. “Pequeno, mas muito agressivo”, contou. Foi acompanhada pela Fundação Champalimaud, a quem recorreu, “pois estávamos no período de pandemia e era complicado conseguir uma consulta no IPO e eu não queria esperar”.

A partir daí, iniciou os tratamentos. Oito sessões de quimioterapia “e o tumor desapareceu”. Durante este período, Esti sentiu que estava na altura de mudar de vida. “Tinha um nível de stress muito elevado e decidi parar, pois não estava bem mentalmente. Era tempo de cuidar de mim”, assumiu.

Assim, afirmou, passou a ter uma “vida mais tranquila”. Plantou uma pequena horta em casa, passeou de bicicleta, adotou uma alimentação “mais consciente e saudável”, dedicou-se a outras atividades como yoga, pilates, acupuntura e reiki. Leu muito. Sim, devorou livros sobre a sua doença e ouviu muitos podcasts inspiradores. E foi durante esta jornada de seis meses de tratamento que sentiu que precisava de algo “novo e fresco”. Uma vida mais calma, com mais tempo para a família e para si. O Cancro da Mama levou-a a olhar para o mundo de uma forma diferente e, neste processo de redescoberta, Esti apaixonou-se pela cosmética natural e lançou a sua marca “LUR”, após ter tirado um curso “online” na área, no Reino Unido.

A origem de LUR

LUR é uma marca de cosmética, em homenagem às raízes de Estíbal Vicario, que surgiu quando descobriu que tinha Cancro da Mama

“A doença fez-me olhar para todos os produtos sintéticos que temos à nossa volta de outro modo”, disse ao “Despertar”, ao partilhar, em tom emotivo, que criou a marca quando a mãe faleceu, em 2021. “É uma homenagem à mulher da minha vida”, disse, em lágrimas.

Trata-se de uma gama de cosmética facial, “Linha Well-Aging”, composta por quatro produtos, especialmente produzidos para peles maduras (a partir dos 35 anos). Um óleo de limpeza, tónico calmante, sérum e um creme facial, “todos de origem natural, vegan, unissexo e amigos do ambiente”. Há também vários “packs” e até em formato de viagem para que não existam desculpas para não tratar da pele enquanto passeia.

“Tentamos reduzir a nossa pegada de carbono o máximo possível”. Do conteúdo à embalagem respira-se sustentabilidade. “São 100% recicláveis”, reforçou.

Além destes produtos, a LUR tem também discos desmaquilhantes reutilizáveis e, mais recentemente, sabonetes artesanais. Todos os artigos, disponíveis nas redes sociais e na loja online, bem como em vários pontos de venda físicos, são desenvolvidos por Esti, mas a sua produção final é fruto de várias parcerias.

“Está também para breve o lançamento de uma linha de cosmética para peles jovens”, desvendou a empreendedora.

Esti pretende que a LUR, que significa “terra” em basco, e representa a sua origem e as suas raízes, “seja um conceito de autocuidado, de viver com os pés na terra, de cuidarmos de nós e desfrutarmos da vida”. “É onde nos refugiamos quando procuramos a nossa paz interior. A que encontramos junto ao mar, caminhando nas montanhas, abraçando uma árvore, cheirando uma flor ou andando descalços na relva”, comparou.

Para a empreendedora, a cosmética natural é como cozinhar “algo bom, saudável e cheio de nutrientes”. “É por isso que lhe chamo “alimento natural para a pele”, porque todos os nossos produtos são inspirados pela natureza”, explicou.

​Esti é uma mulher empreendedora. É alguém que encarou o Cancro da Mama como algo libertador, como a alavanca que precisava para mudar a sua vida. “Nada é por acaso. Embora ninguém peça para estar doente, pois é a última coisa que queremos, o aparecimento da doença deu-me tempo para pensar e mudar”, refletiu.

 

“Quem está a passar por um processo destes, muita força e tranquilidade. Aceitem os dias bons e os dias maus. Desfrutem de cada um deles. Quem não está, faça o rastreio regularmente, é muito importante”, aconselhou Esti, de sorriso rasgado, na esperança de que a sua história de superação possa ser um exemplo de inspiração para todas as mulheres.

 

Rastreios do Cancro da Mama estão a decorrer na Região Centro

O Núcleo Regional do Centro da Liga Portuguesa Contra o Cancro (NRC.LPCC) encontra-se a realizar Rastreios de Cancro da Mama na Região Centro e lança o apelo para que as utentes dos concelhos abrangidos, com idade compreendida entre os 50 e os 69 anos, participem. As Unidades Móveis de Mamografia Digital encontram-se em Góis (até segunda-feira, dia 6 de fevereiro), em Coimbra – Santa Clara (até março), Ovar, (até abril), Tondela (até março), Castelo Branco (até março), Vila Nova de Poiares (até 10 fevereiro) e Aveiro (até maio). O serviço está a funcionar de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 12h30 e das 13h30 às 17h00.  As mulheres com inscrição atualizada no Centro de Saúde recebem uma carta-convite com a indicação da data e hora de realização do exame.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM