24 de Outubro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Moeda romana de prata descoberta em Conímbriga

20 de Setembro 2018

Um quinário (moeda romana de prata) datado do ano de 97 antes de Cristo foi descoberto durante as escavações arqueológicas que decorreram na Casa Paroquial de Condeixa-a-Velha, junto ao complexo das Ruínas de Conímbriga, sob a direção do arqueólogo Pedro Peça.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova, Nuno Moita, o achado encontra-se “em muito bom estado de conservação e será integrada no espólio do Museu PO.RO.S” para que possa ser apreciado por todos. “É sempre uma satisfação muito grande quando conseguimos trazer à luz do dia tão importantes achados, prova viva das nossas origens, dos nossos antepassados”, afirmou o autarca.

Estas escavações arqueológicas foram as primeiras realizadas por uma equipa independente, no âmbito das ações do Movimento para a Promoção da Candidatura de Conímbriga a Património Mundial da UNESCO, dentro dos limites da cidade romana, em Condeixa-a-Velha, com a finalidade de virem a ser enriquecidas as coleções do Museu PO.RO.S.

As escavações arqueológicas que permitiram a descoberta daquele quinário decorreram durante quase três semanas, tendo terminado recentemente, na antiga Casa Paroquial de Condeixa-a-Velha, situada na Rua das Ruínas, na Zona Especial de Proteção das Ruínas de Conímbriga. Sob direção do arqueólogo Pedro Peça, contaram com a participação dos arqueólogos Miguel Pessoa, Margarida Amado e Carlos Lapa e, ainda, do conservador-restaurador, Pedro Sales.

A Câmara Municipal de Condeixa-a-Nova apoiou financeiramente estas escavações arqueológicas, disponibilizando diariamente um funcionário do departamento de obras para colaborar naquele trabalho.

Além da autarquia, esta campanha de escavações contou ainda com o apoio da União de Freguesias de Condeixa-a-Velha e Condeixa-a-Nova, da Associação Ecomuseu de Condeixa e da Fábrica da Paróquia da Igreja de Condeixa-a-Velha.

Para apoio aos trabalhos arqueológicos, está acautelada a cedência durante o quadriénio 2018-2021 de um gabinete e um espaço de arrumos na antiga sede da Junta.

Está ainda prevista a elaboração de um Plano de Investigação Plurianual de Arqueologia (PIPA) 2018-2021, no âmbito do qual serão definidas intervenções em Alcabideque, Atadoínha, Barroco, Abufarda, Cemitério e Igreja de Condeixa-a-Velha, Anfiteatro Romano, Rua
da Muralha e Ponte Romana da Sancha, no Salgueiro, bem como o levantamento para a elaboração da Carta Arqueológica do Município de Condeixa-a-Nova.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM