13 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Mira vai requalificar museu etnográfico da Praia

9 de Novembro 2018

A Câmara Municipal de Mira vai investir 200 mil euros na requalificação do Museu Etnográfico e Posto de Turismo da Praia de Mira (MEPT), instalado num palheiro junto à Barrinha, projeto financiado em 90 por cento por fundos comunitários, no âmbito do programa Portugal 2020.

“Esta operação insere-se na estratégia de aproveitamento dos fundos comunitários desenvolvida pelo município, que tem procurado obter das linhas de financiamento que vão sendo disponibilizadas pelo Portugal 2020 tudo o que for possível, em cada momento, para o seu território”, explica o presidente da Câmara, Raul Almeida.

A candidatura teve como principal objetivo a conversão do MEPT numa infraestrutura acessível a pessoas com diversos tipos de deficiências e limitações. Consiste em três tipos de intervenções: uma no interior do edifício, outra no exterior e uma terceira intervenção no conteúdo do museu à disposição dos visitantes.

De acordo com o autarca, esta intervenção vai permitir “a transfiguração deste local histórico e cultural da Praia de Mira, que ficará mais acessível a todos”.

Instalado num palheiro tradicional de dois andares, numa das margens da Barrinha de Mira, o MEPT entrou em funcionamento há 21 anos. Para além de informações genéricas sobre o concelho, oferece uma exposição permanente sobre antigos modos de vida e tradições da região da Gândara, sendo uma das principais atrações da praia, funcionando todo o ano.

No interior do Museu, as principais novidades serão a construção de casas de banho acessíveis, instalação de elevador de acesso ao piso superior e de “equipamentos essenciais à fruição do espaço por parte dos utentes com limitações físicas e cognitivas de acesso”. Será ainda refeita toda a instalação elétrica e instalados novos dispositivos de iluminação.

No exterior será “reconfigurada” a rampa de acesso a pessoas com mobilidade reduzida, acompanhada por nova escadaria. O pavimento e mobiliário exterior, sobretudo na parte norte do edifício, beneficiarão de alterações.

A orientação relativamente ao conteúdo do museu é a de o tornar mais acessível para todos. Segundo a descrição do projeto, serão produzidas legendas, audiodescrições, vídeos e demais elementos que permitirão complementar e enriquecer a exposição, permitindo que passe a ser acessível a todos os tipos de público, desde as pessoas com deficiências motoras, passando pelos invisuais, surdos-mudos, daltónicos e pessoas com deficiências cognitivas, de todas as idades.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM