6 de Dezembro de 2022 | Coimbra
PUBLICIDADE

Make a Wish: a associação que transforma estrelas em sonhos

18 de Novembro 2022

A missão é nobre e bem simples: realizar sonhos de crianças e jovens com doenças progressivas, degenerativas ou malignas, proporcionando-lhes um dia “mágico e inesquecível”. Seja andar de avião, ser polícia por um dia, ter uma consola de jogos ou conhecer alguém especial, tudo é possível na Make a Wish que surgiu há 43 anos, na América, e se expandiu por todo o mundo, chegando a Portugal em 2007. Desde aí, a nível nacional já foram concretizados mais de 1.700 desejos. Ajude a realizar o próximo e saiba que está a contribuir para fazer sorrir uma criança. Para isso, basta aderir à campanha de Natal e adquirir as estrelas que se transformam em sonhos.

“Sinto que todos os dias posso marcar a vida destas crianças e jovens”, é assim que a diretora executiva da Make a Wish Portugal, Mariana Carreira, encara o projeto que abraçou e que realiza desejos às crianças e jovens com doenças progressivas, degenerativas ou malignas, entre os três e os 18 anos, proporcionando-lhes um momento de força, alegria e esperança.

Uma ideia solidária que surgiu há 43 anos, na América, com a história de Chris Greicius, uma criança de sete anos com leucemia e que tinha o enorme sonho de vir a ser polícia. “Foi pela mão da mãe deste menino que surgiu este projeto. Chris sabia que tinha uma doença muito grave e queria realizar o sonho dele, e assim aconteceu. Foi polícia por um dia, andou com a sua farda e com uma patrulha de helicóptero”, contou. O menino acabou por falecer pouco tempo depois de concretizar o seu sonho.

A partir daí, a mãe de Chris percebeu o impacto que aquele momento teve no filho e nela própria, bem como em toda a comunidade. Foi aí que decidiu que aquele seria o seu projeto de vida: realizar desejos de crianças com patologias graves. Assim, graças à sua bondade nasceu a Make a Wish que rapidamente se expandiu pelo mundo. Em Portugal chegou há 15 anos (2017) e desde 2010 que se concretizam sonhos.

“Até ao momento, já realizámos mais de 1.700 desejos e recordo-me que o primeiro foi de uma jovem que queria conhecer um campeão de surf”, disse ao “Despertar” Mariana Carreira, indicando que, em Coimbra, “são executados, em média, meia centena de sonhos por ano, de crianças que estão no Pediátrico”. Só este ano, acrescentou, já receberam “à volta de 40 candidaturas”.

Mas como se concretizam desejos?

Os sonhos tornam-se realidade “a partir do momento em que é enviada uma candidatura à Make a Wish”, que segundo Mariana Carreira vêm maioritariamente dos hospitais. No entanto, explicou, “a própria comunidade, um pai ou uma mãe também nos podem fazer chegar os desejos das crianças”.

Um processo que envolve toda uma “comunidade Make a Wish”. Desde o médico assistente, “de modo a sabermos que tipo de doença e que limitações tem a criança”, os cerca de 260 voluntários (“realizadores dos sonhos”), a família e todos os parceiros que abraçam esta causa.

“Todos os desejos são apadrinhados e simultaneamente há um donativo no valor de 2.100 euros. Temos ainda muitas pessoas que nos facilitam a realização do sonho, em que nos cedem, por exemplo, um espaço, um almoço, uma conversa”, esclareceu a diretora.

As candidaturas chegam, verifica-se a sua elegibilidade e realiza-se o acolhimento “em que contactamos os pais e agendamos um primeiro encontro para conhecer a criança/jovem e saber o porquê daquele desejo”. “Fazemos um processo que chamamos de “Wish Journey” até ao grande dia, que tem de ser marcante e inesquecível”, sustentou.

Desde a vontade de conhecer alguém especial, ter um computador, um telemóvel, uma festa de aniversário diferente, ser alguém por um dia ou fazer uma viagem, “há sempre algo atrás daquele desejo”.

“Todos os sonhos são especiais e têm impacto, pois todos têm um significado muito forte e com um poder transformador na vida destas crianças”, reforçou Mariana Carreira.

Ajude a realizar desejos

A Make a Wish tem diversos programas para os quais a comunidade pode contribuir, como a “Make a Wish vai à escola”. O objetivo é apenas um: “angariar fundos através de donativos para conseguirmos chegar a todas as crianças”. Neste momento, são cerca de 180 os meninos e meninas que aguardam por este grande dia, a concretização do seu desejo.

Agora, nesta época natalícia, de sonhos, amor e esperança surge a campanha de Natal que regressa para mostrar que concretizar desejos pode ser mais fácil do que parece. “São Estrelas como estas que fazem os sonhos brilhar” é o mote desde ano que conta com a embaixadora Claúdia Vieira e a menina Francisca, que viu o seu desejo realizado no ano passado. São elas as protagonistas desta iniciativa e a prova de que, estrela a estrela, “é possível transformar a vida das crianças que mais precisam, proporcionando-lhe um momento único”.
Assim, por cada doação feita através do site natal.makeawish.pt é adicionada uma estrela a uma “Constelação” capaz de concretizar desejos. Também é possível criar a sua própria Constelação e convidar amigos, familiares e colegas para se juntarem ou fazer parte de uma já existente e brilhar ao lado de tantos outros que se uniram também para ajudar esta causa. “Em cada desejo há uma constelação e cada estrela é um contributo para que este se torne realidade, provando que nem o céu é o limite quando nos unimos por um bem maior”, sublinhou.

Cinco estrelas, cinco histórias inspiradores

Simultaneamente, a versão física da campanha promete iluminar casas e corações, trazendo de volta as já conhecidas estrelas da Make-A-Wish. Este ano, foram lançadas cinco modelos diferentes, em que cada uma conta a história de um desejo realizado, que é possível ler através de um QR Code. A cada semana é lançada uma das histórias, testemunhos de resiliência e coragem, partilhados pelas crianças, que mostram que a força de vontade não se mede aos palmos.

Estas estrelas, que têm um custo de cinco euros por conjunto, podem ser encontradas no site oficial e, “além de serem a prenda ideal para familiares e amigos”, são ainda a “solução perfeita para tornar a sua decoração natalícia mais cintilante e especial”. Existem igualmente ações a decorrer especificamente para as escolas do país que se queiram juntar a um Concurso de Decoração com as estrelas de Natal ou propostas de envolvimento junto dos colaboradores das empresas.

“A Make-A-Wish trabalha diariamente para fazer a diferença na vida de crianças gravemente doentes, sempre focada em devolver-lhes um bocadinho da esperança nem sempre fácil de manter. Com o lançamento desta campanha, queremos muito que as histórias que vamos partilhar sirvam de inspiração e motivação para quem possa precisar e que se tornem, idealmente, no ponto de partida necessário para uma vida nova e cheia de esperança”, afirmou Mariana Carreira.
Através destas estrelas de Natal, a Make-A-Wish mostra que “em cada desejo há uma esperança que se multiplica, há uma força que nos inspira, há uma alegria que nos contagia, há uma amizade que nos une e há uma felicidade que se partilha”.

“Sentimos que damos algo de bom a estas crianças e às famílias no meio da insegurança, da dor, da radio e quimioterapia e de todo o tratamento que estão a fazer”, concluiu Mariana Carreira, com um sorriso de missão cumprida e pronta para com a sua equipa continuar a realizar desejos pelo país fora.

História do menino Chris Greicius inspirou o nascimento da Make a Wish


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM