23 de Agosto de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

LPCC lança campanha que apela à mudança de comportamentos

8 de Fevereiro 2019

A Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) lançou, na segunda feira, 4 de fevereiro, Dia Mundial do Cancro, uma campanha global que pretende consciencializar todos os setores da sociedade a mudar comportamentos, com vista a combater as doenças oncológicas em Portugal.

Com o mote “Eu Sou e Eu Vou”, esta iniciativa pretende mobilizar a população para uma ação nacional que visa unir as pessoas na luta contra o cancro, ao mesmo tempo que sensibiliza para a literacia em saúde e reforça a importância da equidade no acesso aos cuidados em oncologia.

No âmbito desta campanha, a LPCC promove sessões de sensibilização na comunidade, escolas e unidades hospitalares e atividades desportivas, ao mesmo tempo que aposta numa forte divulgação digital, nomeadamente nas redes sociais.

“’Eu Sou e Eu Vou’ explora como, individual e coletivamente, pode(mos) agir, de forma a que as atitudes tenham um impacto real na luta contra o cancro. Trata-se de um apelo à ação, dando o poder ao indivíduo e desafiando-o a um compromisso pessoal. Pequenas ações individuais podem ter o poder de reduzir o impacto do cancro no próprio, nos outros e no mundo”, alerta a LPCC.

Vítor Rodrigues, presidente da Direção da LPCC, lembra que “a luta contra o cancro constitui uma atividade global, de toda a sociedade, com forte aposta na literacia em saúde que facilite a alteração de hábitos de vida não saudáveis, na disponibilização de recursos de saúde adequados à população e no apoio ao doente oncológico e aos seus familiares”.

Esta campanha é promovida a nível mundial pela União Internacional de Controlo do Cancro (UICC), decorrendo no triénio 2019-2021 e operacionalizada em Portugal pela LPCC, associada da UICC desde 1983.

“O cancro prospera na deteção tardia da doença. A morosidade permite que ele se espalhe e cause danos irreversíveis. É, por isso, que neste dia mundial do cancro peço que se informem sobre os sinais de alerta e sintomas do cancro e que não tenham medo de procurar ajuda imediatamente. Igualmente, encorajo os governos a priorizarem ações de diagnóstico precoce e programas de rastreio, permitindo assim um melhor acesso aos cuidados em oncologia e dando a todos a oportunidade de lutar para vencer o cancro”, apela a Princesa Dina Mired, presidente da direção da UICC.

Para contribuir para o aumento da notoriedade da luta contra o cancro como prioridade mundial de saúde pública, a LPCC traduziu e adaptou uma série de materiais ajustáveis às necessidades das iniciativas, nomeadamente kits informativos para escolas e bibliotecas, poder central e local, bem como empresas. A Liga estendeu, ainda, o convite para parcerias com organismos públicos, várias entidades científicas e da área da saúde, no sentido de aumentar a visibilidade do tema e multiplicar oportunidades para uma conscientização global. Recorde-se que em 2018, a iniciativa do Dia Mundial do Cancro chegou a 139 países e os materiais da UICC foram traduzidos em 54 línguas.

De acordo com os dados divulgados pela LPCC, com base nos dados do Observatório Global de Cancro (Globocan, 2018), morrem em Portugal 79 pessoas por dia com cancro, portanto três por hora. A previsão para 2040 aponta para um aumento da mortalidade superior a 30 por cento, sendo o cancro da mama, da próstata, do colón e do pulmão aqueles que têm maior incidência. Segundo a União Internacional de Controlo do Cancro, registaram-se em 2018 cinco milhões de casos em todo o mundo que poderiam ter sido detetados mais cedo e tratados eficazmente.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM