24 de Setembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Lousã: Quebra na produção do mel deve ultrapassar os 90%

19 de Outubro 2018

A produção do mel na região da Lousã vai sofrer uma quebra de mais de 90 por cento este ano. Ana Paula Sançana, diretora executiva da Lousamel, admite que ninguém imaginava que “o impacto dos incêndios iria ser tão grande e com consequências tão nefastas” na região, que sofreu também com os problemas da seca e continua a tentar lutar contra a vespa velutina, também conhecida como vespa asiática.

Durante a apresentação do Festival Gastronómico “Sabores de Outono”, que tem o mel DOP Serra da Lousã como um dos produtos endógenos em destaque, Ana Paula Sançana sublinhou a importância que o mel tem para as famílias e para a economia local, ao mesmo tempo que é também a “identidade do concelho”, um produto muito apreciado que “tem conquistado um lugar no mercado nos últimos 30 anos, devido à sua qualidade mas também ao trabalho de divulgação que tem vindo a ser feito”.

Lembra que apesar de estar mais associado “a esta época do tempo frio”, é um produto que “deve ser consumido ao longo de todo o ano”. Com a quebra dramática registada este ano na produção, a responsável da Lousamel estima que só tenham mel “até ao final do ano”.

Perante as dificuldades que têm surgido, realça o empenho que tem havido, em articulação com a Câmara Municipal da Lousã, para “ajudar as pessoas que se dedicam a esta produção, para que não desistam e ajudem a manter o equilíbrio do ecossistema”.

Recorde-se que a Câmara Municipal da Lousã aprovou, na reunião do executivo de 1 de outubro, por unanimidade, a atribuição de um apoio financeiro extraordinário à Cooperativa Lousãmel, no valor de 3.000 euros, tendo como objetivo a compra de alimento para as colónias de abelhas localizadas nas zonas afetadas pelos incêndios de 2017. Esta medida surge na sequência dos prejuízos resultantes dos incêndios que afetaram de forma significativa a apicultura do concelho e que causaram a destruição da flora natural, fonte de alimentação das abelhas melíferas.

O executivo aprovou ainda um apoio equivalente a 50 por cento da despesa do processo de certificação – até ao valor de 50 euros por apicultor – exclusivo aos apicultores do concelho da Lousã e sócios da Cooperativa Lousãmel que procedam à certificação e participem na Feira do Mel e da Castanha, certame que vai decorrer de 16 a 18 de novembro, no Parque Municipal de Exposições da Lousã.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM