16 de Setembro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Lavadeiras regressam ao Mondego para recriar tradição da “barrela”

15 de Agosto 2019

As lavadeiras vão regressar, no fim de semana (17 e 18 de agosto), ao Rio Mondego, onde vão recriar, na Praia Fluvial de Torres do Mondego, a “barrela”, homenageando assim as mulheres que, há décadas atrás, se dedicavam a esta atividade que tanta tradição teve em Coimbra.

Esta recriação histórica é, mais uma vez, promovida pela Associação Desportiva e Recreativa dos Lugares de Casal da Misarela, Misarela, Vale de Canas, Barca e Ribeira e pelo Rancho Folclórico Rosas do Mondego. Vestidos a rigor e com as trouxas da roupa suja à cabeça, os elementos do grupo vão sair da associação, seguindo em desfile até ao rio, num percurso muito animado, onde não vão faltar os cânticos tradicionais.

Tal como tem sucedido nos últimos anos, pode associar-se a esta recriação quem desejar, devendo apenas apresentar-se devidamente trajado e acompanhado de farnel, que será para partilhar nestes dois dias em que as lavadeiras irão acampar na praia, pernoitando no areal enquanto o processo da lavagem da roupa se faz nos “barreleiros”.

O desfile começa às 16h00, na associação. Chegadas ao rio, as lavadeiras vão aproveitar ainda os raios de sol do final da tarde para mergulhar as peças de roupa na água e para as ensaboarem, “baterem” e enxaguar, preparando depois a “barrela”. Numa estrutura em madeira, feita para esse efeito, vão empilhar as camadas de roupa, começando pelas peças maiores (como lençóis) até às mais “miúdas”, que são depois “seladas” por uma grossa camada de cinza.

Enquanto isso, a água aquece numa panela de ferro para ser depois misturada com sabão azul e acrescentada ao barreleiro, que é abafado, ficando a roupa em descanso durante a noite. De manhã é tirada e posta a corar, sendo mais tarde novamente lavada e estendida na areia. Depois de seca, as lavadeiras preparam novamente a trouxa e estão prontas para o regresso, com a roupa já limpa.

Enquanto este processo decorre, aproveitam também para conviver e para se divertirem. O programa inclui, como explica o grupo, animação e dormida no rio, “em barracas típicas construídas para o efeito, à semelhança do que se verificava antigamente, recriando assim a tradição de guarda da ‘barrela’ e utensílios afins, já que o furto dos mesmos era frequente”.

Este ritual, que inclui também a partilha das refeições, termina no domingo, com o regresso das lavadeiras a casa. Com esta recriação, que conta com o apoio da Junta de Freguesia de Torres do Mondego e da Câmara Municipal de Coimbra, o grupo pretende manter viva esta “viagem pelos usos e costumes” da freguesia.

(Fotografia de Ernesto Pires)


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM