16 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

GEFAC debate papel da mulher na cultura popular

15 de Fevereiro 2019

O papel da mulher na cultura popular ao longo dos tempos vai inspirar as XVII Jornadas de Cultura Popular que o Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra (GEFAC) vai promover de 8 de março a 5 de abril, em Coimbra mas também noutras localidades da região Centro.

Apresentadas na terça feira, estas jornadas têm como tema “Ofícios, cantos e contos: a mulher e a cultura popular”, tendo a mulher como protagonista, figura que, como realçou Rita Brás, do GEFAC, tem um papal “inigualável” ao longo da história, designadamente no que respeita à preservação dos valores culturais, tanto em Portugal como entre outros povos do mundo.

Para Vítor Rodrigues, coordenador da tocata do organismo, este programa, que se estende por um mês, procura “traduzir a importância da mulher na transmissão oral da cultura popular”.

Com estas jornadas, o GEFAC pretende ajudar a compreender também em que medida, atualmente, a mulher influencia ainda as diferentes manifestações da cultura do povo.

“As Jornadas de Cultura Popular, um dos principais eventos do GEFAC, têm, desde 1979, proporcionado à cidade de Coimbra múltiplos momentos de reflexão sobre a cultura popular, através de diversas atividades. Tem sido propósito destas jornadas promover o encontro de cada cidadão, não só com a sua própria cultura mas também com a cultura de outros povos”, realça o GEFAC.

As jornadas abrem a 8 de março, Dia Internacional da Mulher, com uma matinée, às 18h00, na Casa das Artes Bissaya Barreto. O primeiro espetáculo realiza-se no dia 9, às 21h30, no auditório do Conservatório de Música de Coimbra, com a atuação de Celina da Piedade e as Ceifeiras de Pias.

No dia 16, o próprio GEFAC apresenta “De lá para cá: cantando e andando”, no Teatro da Cerca de São Bernardo, espetáculo que integra a 21.ª Semana Cultural da Universidade de Coimbra (UC).

“Vozes de Manhouce e cantadeiras do Vale do Neiva” atuam no dia 30, na Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Coimbra.

O festival encerra a 5 de abril, no Teatro Académico de Gil Vicente, com a atuação dos espanhóis Xabier Díaz & Adufeiras de Salitre, que se integra também no programa da Semana Cultural da UC.

Para além destes espetáculos, o programa inclui ainda contos para crianças, debates, um passeio etnográfico intitulado “O baixo, o raso e o riba” e encontros com grupos de cantares polifónicos da região de Lafões, nos concelhos de Vale de Cambra, São Pedro do Sul, Oliveira de Frades e Vouzela, nos distritos de Aveiro e Viseu.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM