26 de Maio de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

Freguesia de Santo António dos Olivais reforça resposta na área da saúde mental

18 de Fevereiro 2022

Assegurar um acompanhamento abrangente aos idosos da Freguesia, em todas as áreas, é uma das grandes prioridades da Junta de Santo António dos Olivais. O presidente, Francisco Rodeiro, assume a área social como uma das suas grandes prioridades, à semelhança do que sucedeu já com os Executivos anteriores, e tem apostado em medidas inovadoras que, graças à união de diversos parceiros, permitam responder às necessidades sentidas pela população.

Depois da criação de um grupo de trabalho para acompanhar e sinalizar os idosos da Freguesia que se encontrem sozinhos, sem suporte familiar ou institucional, avançou na sexta feira com a assinatura de um protocolo de colaboração com as Irmãs Hospitaleiras – Unidade de Saúde de Condeixa-a-Nova, do Instituto das Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, que se centra mais nas questões da saúde mental.

Durante a assinatura do acordo, que decorreu na sede da Junta, Francisco Rodeiro lembrou o forte impacto que a pandemia teve na vida de todos, mas em especial dos mais velhos e mais frágeis. O distanciamento físico e as limitações ao convívio social e à plena liberdade de cada um deixaram as suas “marcas” a nível da saúde mental, centrando-se esta parceria especialmente nesta área.

Assenta, mais especificamente, no projeto “Samaritano”, apoiado pelo Programa BPI Sénior, Fundação “La Caixa”, que esta instituição dinamiza e que, neste caso, tem como finalidade “prestar apoio à população sénior residente na área geográfica da Freguesia de Santo António dos Olivais que apresente uma situação de vulnerabilidade e isolamento social”. Pretende também, numa ótica de promover o envelhecimento ativo e saudável, garantir a saúde mental, através de atividades terapêuticas que estimulem e mantenham as capacidades cognitivas, sensoriais e funcionais do idoso.

No âmbito deste acordo, compete à Junta sinalizar os idosos que se encontram em situação de vulnerabilidade, isolamento social ou com défice ao nível da sua capacidade funcional. Este trabalho vai envolver, como explicou Francisco Rodeiro, as cerca de 40 entidades parceiras da Comissão Social de Freguesia, à semelhança do que acontece com os restantes projetos desenvolvidos nesta área.

Depois de sinalizadas as pessoas, as Irmãs Hospitaleiras podem fazer visitas ao domicílio, assim como desenvolver sessões de psicoeducação, em grupo ou individuais, sempre com o objetivo de promover o envelhecimento saudável.

“Queremos estar junto da população mais carenciada. Esta é uma instituição com experiência na área, com técnicos altamente habilitados e o nosso critério é servir quem precisa”, assegura Francisco Rodeiro.

Miguel Queirós, Diretor das Irmãs Hospitaleiras, recordou a história da instituição, que conta com mais de 140 anos, bem como a experiência que tem na área da saúde mental, contando com “uma equipa multidisciplinar” para responder às necessidades dos utentes.

Apesar de ser mais direcionado para a população sénior, este acordo pode abranger também outras faixas da população, mediante as necessidades que forem identificadas.

Ambas as entidades esperam chegar realmente “à população mais vulnerável, sem suporte familiar ou sem rede de vizinhança”, deixando por isso um apelo a todos para que procurem os serviços da Junta sempre que necessitarem de algum tipo de apoio.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM