25 de Janeiro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

LUCINDA FERREIRA

Flash… Perfeição

8 de Janeiro 2021

Quando estava no colégio e de uma maneira geral, passámos a vida a ouvir que tínhamos que ser perfeitos! Agora, há livros inteirinhos e até também comprei um sobre este assunto, em que se desconstrói a noção do esforço, para atingir a perfeição, que será sempre inalcançável para os humanos.

O perfeccionismo foi um martírio, durante muito tempo, para muitos de nós (já não falo de certas posturas de auto sacrifício para alcançar a perfeição e depois, algumas dessas criaturas até são mazinhas para o seu próximo).

Era uma postura geradora de stress. Um estado permanente de exigência, de angústia e até de depressão. Como passa a não ser um objetivo, também já não é uma meta. Isto torna mais leve e agradável esta nossa passagem, neste lugar de escolhas e de auto correção. Deus quer-nos felizes. Temos que honrar a dignidade que Ele nos concedeu e, assim, investir na nossa evolução. Fazer subir a vibração deste Planeta Terra de alta densidade e espalhar esse amor entre nós e todos os seres vivos!

Concluiu-se agora que no Globo, onde a Humanidade se estende, a perfeição não existe! Será que toda a gente está consciente desta realidade? Será que ainda lutam, se esforçam, para serem perfeitos? O pior, é que essa orientação julga que tudo e todos são imperfeitos, não valorizando o que deve ser realçado. Encorajado e mesmo agradecido.

Só o Universo, enquanto criação, é perfeito. Acolhe seres imperfeitos, que procuram a sua evolução. A questão é encontrar o caminho para evoluir, sem esse tal frenesim da antiga busca da perfeição, que nos perseguia e massacrava a todo o momento. Em todo o lugar. Em todos os nossos pensamentos e ações.

E o segredo é simples, embora não queira dizer que tudo seja uma balda. Vamos ver, como isto acontece: Se só se progride no conflito, se tudo fosse perfeitinho, a vida seria um grande tédio, sem desafios, nem oportunidade de mudança! Mas temos muito que fazer! Não nos podemos desleixar, pensando que se a perfeição não é meta, é para deixar andar. Não!

É preciso, antes de tudo, ter consciência que não somos perfeitos. Aceitar isto com simplicidade e atitude humilde e depois… fazer o melhor que sabemos o que estiver em causa, do modo mais responsável e com boa vontade.

E adeus stress, perfeição para que te quero!

“Não se preocupe com a perfeição – você nunca irá consegui-la.” – Salvador Dalí.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM