21 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Fim da primavera pede horta e jardim cuidados

31 de Maio 2019

A primavera está a dar as últimas e é chegada a hora de tratar dos jardins e do quintal. Afinal, pelo concelho de Coimbra e na região, ainda há algumas famílias a dedicar-se à agricultura de subsistência ou que mantêm um pequeno cantinho que dedicam ao cultivo. Entre flores e novidades, como alfaces, repolhos e outras verduras, há muito que pode fazer e com a certeza de ser mais saudável. Fica ainda a dica de que esta é uma boa opção para descontrair.

Junho está aí e diga-se, de forma muito pouco parcial, que é um dos meses mais especiais do ano. É o mês dos Santos Populares e da chegada do verão, mas a verdade é que há muito trabalho a fazer. Na horta é hora de semear em viveiro: alface, alho-porro, repolho, couve-flor, couve de Bruxelas, couve-nabo, couve-rábano e couve galega. Em local definitivo, semear cenoura, chicória, nabo, rabanete e salsa.

Se porventura semeou batatas em fevereiro, é hora de recolher os resultados. Este trabalho só deve ser feito depois de principiar o amarelecimento da rama, e os tubérculos arrancados devem ficar espalhados por algum tempo sobre a terra para enxugarem bem e, só depois, serão conduzidos para lugar fresco, ventilado e que receba pouca luz.

É preciso continuar a cuidar dos milharais, batatais e morangais.

Se já plantou, mas quer ter até mais tarde, é preciso também voltar à carga nos pimentos e tomates. Continuar a sementeira do feijão, para consumo em verde e colher cebola, alho, alface e aipo, da sementeira de janeiro. Não será preciso dizer, mas é também hora de apanhar as cerejas e as nêsperas e se tiver colmeias, é hora de extrair o precioso mel. Tome ainda em atenção que, nesta altura do ano, sendo já elevada a temperatura ambiente, devem distribuir-se pelo apiário alguns recipientes com água e pequenas boias de cortiça que permitam às abelhas pousar nelas para matarem a sede.

Jardim

Semear begónias, calêndulas, gipsófilas, goivos e colher rosas e cravos. Redobrar as atenções no que à rega diz respeito, sendo que esta deve ser feita pela manhã ou ao entardecer.

Pomar

Defesa contra as seguintes pragas e doenças das fruteiras:

– pedrado das pereiras com caldas apropriadas;

– lepra do pessegueiro, lapas, escamas e cochonilhas com emulsões oleosas de verão;

– piolhos ou pulgões com caldas apropriadas;

Vinha

O mês de junho é um dos meses mais críticos para a vinha do ponto de vista da sua sanidade. O míldio, se ataca, pode destruir a produção pela invasão dos cachos, que faz cair e abortar.

E o oídio, se o tempo é favorável, não mais os abandona até que pinta o bago.

O esladroamento deve proceder a desfolha, porque às vezes a eliminação de um ladrão, ou mamão basta para evitar o corte das folhas; os ladrões não aproveitados para formar varas de poda, são quebrados normalmente com o polegar e o indicador, e nunca esgarçados.

Adega

Deve manter-se a adega limpa e arejada; se o tempo aquecer é recomendável o arejamento durante a noite.

Conservar as vasilhas atestadas, recorrendo a vinhos que não alterem a qualidade dos envasilhados.

Mata

Prossiga a recolha da gema dos pinhais e tire a cortiça dos sobreiros.

Abata eucaliptos, nas regiões continentais de verão seco e prolongado e onde o inverno tenha sido rigoroso e muito geadeiro. Neste campo, mais do que em qualquer outro, deve imperar o bom-senso, dado os perigos de incêndios junto a edificações. Entre a limpeza do solo e o abate de árvores, as regras devem ser tidas em consideração.

Oliveiras

Regue as oliveiras para conserva e esteja atento aos ataques da mosca e traça.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM