2 de Dezembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Festival do Arroz e da Lampreia promove sabores e tradições de Montemor

6 de Março 2020

O Festival do Arroz e da Lampreia – Sabores do Campo e do Rio regressa hoje a Montemor-o-Velho. Durante 10 dias, convida população e visitantes a deliciarem-se com os sabores únicos desta região e a conhecerem os produtos de excelência do concelho.

Com 18 anos de história, este festival, que decorre no Largo da Feira, continua a privilegiar o sabor da tradição, através de uma oferta variada que vai da gastronomia ao artesanato, sem esquecer o associativismo, os produtos endógenos, a etnografia e o folclore. Para Emílio Torrão, presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, este “é muito mais do que um certame gastronómico”, já que, a par com os sabores tradicionais e autênticos, “expressa também toda a riqueza de uma região que aposta na excelência e na criatividade, sem esquecer a memória e as gentes que valorizam a identidade única do território”.

Nesta edição, o festival reforça a aposta na animação diária, respondendo assim, como explicou o autarca, “aos anseios dos expositores e visitantes”. Apesar da gastronomia – em especial o arroz e a lampreia – continuar a ser a sua principal “estrela”, o evento ganha “um novo atrativo”, proporcionando assim uma “experiência mais alargada”.

Na tenda, distribuídos por 3.575 metros quadrados, vão estar 17 espaços destinados ao Mercado de Produtos Endógenos & Doçaria, cinco para participantes institucionais, 16 de artesanato, dois de comércio e serviços, quatro de exposição de maquinaria agrícola, um posto de venda de café, um espaço dedicado ao MiniChef e Cozinha ao Vivo e o já habitual espaço para os mais novos, a Morlândia, onde não faltam os insufláveis, um circuito de arborismo, pinturas faciais, entre outros. A tudo isto juntam-se sete espaços de bares e petisqueiras e quatro tasquinhas, onde todos vão poder saborear o que há de melhor na gastronomia regional. O festival estende-se também, como tem sucedido nos últimos anos, a seis restaurantes do concelho que, até ao final do mês, vão dar especial atenção aos sabores do campo e do rio.

O vasto programa inclui, entre outras atrações, várias atuações musicais, workshops e momentos de gastronomia ao vivo, onde se destaca a estreia do evento MiniChef, que desafia os mais novos a mostrarem os seus dotes culinários e a criarem “memórias gastronómicas”, sempre acompanhados por profissionais; e a segunda edição do Arroz Doce Non Stop – Maratona de Confeção de Arroz Doce, que este ano regressa em “dose dupla”, amanhã e no dia 14, entre as 12h00 e as 24h00. Emílio Torrão destaca o simbolismo que este evento tem para a preservação da memória e identidade do concelho, já que “são as pessoas mais velhas, que vão passando as receitas de geração em geração, que vêm confecionar o arroz doce”.

Este ano, pela primeira vez, o festival vai ostentar o estatuto de EcoEvento ERSUC e afirma-se como evento mais sustentável e amigo do ambiente, implementando um circuito de recolha de óleos alimentares e apostando na substituição progressiva da iluminação atual por uma de menor consumo energético.

O festival abre hoje, às 19h00, e vai estar de portas abertas até dia 15, funcionando todos os dias ao almoço e jantar. Nos restantes dias, a tenda abre sempre às 12h00.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM