16 de Setembro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Festas de Montemor-o-Velho mostram dinamismo da região

6 de Setembro 2019

Começa amanhã (7 de setembro) a Feira do Ano – Festas do Concelho de Montemor-o-Velho. Este certame, que vai animar a região durante nove dias, até 15 de setembro, continua a crescer e a inovar, surgindo este ano com muitas surpresas e novidades. Cerca de 200 expositores vão espalhar-se pelo Largo da Feira, mostrando em pleno “coração” da vila que o concelho está “imparável, vibrante e cheio de energia”.

Setembro é mês de festa em Montemor-o-Velho. A Feira do Ano volta a unir todo o concelho, numa mostra que dá a conhecer o que há de mais tradicional e inovador nesta região. Apesar de apostar fortemente na inovação, esta feira é, acima de tudo, a festa do concelho e das suas gentes, privilegiando, como sublinhou Emílio Torrão, a “valorização do que é nosso e a promoção da identidade local”. Para o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, esta é uma realização que promove todas as entidades locais, desde as freguesias, aos grupos, coletividades e bandas, sem esquecer as escolas e os seniores e privilegiando as famílias, num programa abrangente que é pensado para proporcionar dias de muita festa e alegria para todos.

Até 15 de setembro, o Largo da Feira, que tem como cenário o belo Castelo da vila, transforma-se numa “gigantesca e acolhedora sala de visitas do concelho”. Trata-se, no fundo, como realça o autarca, de uma festa que “valoriza a ‘prata da casa’ e o nosso sentido de pertença”, sendo também “uma festa amiga dos visitantes”, ao proporcionar-lhes não só uma oferta diversificada mas também todas as condições de segurança e acesso e os serviços necessários, como fraldário, instalações sanitárias para pessoas com mobilidade condicionada, espaço de amamentação e wi-fi gratuito.

Durante a apresentação da festa, Emílio Torrão congratulou-se com o crescimento que tem vindo a registar, continuando “a surpreender, a inovar e a afirmar-se”, assumindo-se como “uma montra de excelência para negócios, das tradições e da cultura do concelho de Montemor-o-Velho e da região do Baixo Mondego”.

“A festa está aí. São cerca de duas centenas de expositores, continua a crescer e vamos ter de arranjar mais espaço para as pessoas. Com entrada livre, esta é uma festa para as famílias e para as pessoas esquecerem as preocupações do dia a dia”, convida o autarca, sublinhando também a forte participação de todas as juntas e uniões de freguesia, com “um dia especialmente dedicado a cada uma delas, onde podem mostrar o que fazem de melhor”.

Muitas novidades para todas as idades

Apesar de manter todos os eventos tradicionais – como as célebres feiras do ano, roupa velha, cebolas, fruta e cavalo, as festas de Montemor-o-Velho apresentam-se este ano com muitas novidades. A primeira é já amanhã, com o Município a receber a gala finalíssima das “7 Maravilhas Doces de Portugal”, evento que vai ser transmitido em direto pela RTP do recinto, sendo o famoso Pastel de Tentúgal um dos grandes finalistas deste concurso nacional.

Outra das novidades está reservada para a inauguração do certame, às 19h00, que contará com a presença do mágico Luís de Matos, que coordena a candidatura de Coimbra a “Capital Europeia da Cultura 2027”.

A festa aposta também na promoção da cultura e da história do concelho e, nesse sentido, tem programadas várias iniciativas que prometem desvendar as tradições ligadas ao mundo rural.

A pensar nos mais jovens, o programa conta com oficinas que desafiam à criatividade, onde pais e filhos vão poder programar e construir robots na oficina de robótica. De acordo com Emílio Torrão, esta oficina é “um pronúncio da nossa sala de aula do futuro, algo que vamos oferecer nas Piscinas Municipais com o Agrupamento de Escolas e uma variante importante para o desenvolvimento intelectual das nossas crianças”. Estas novidades enriquecem o atrativo espaço de animação infantil, o Morlândia, onde encontram ainda várias atividades lúdica-pedagógicas, sessões de cinema, insufláveis, pinturas faciais e workshops. No dia 15, o famoso Ruca vai animar a festa, sendo de destacar ainda o “Ecokiosko”, espaço de exploração multimédia e sensorial que promete sensibilizar as famílias para as regras de urbanidade e cidadania ativa.

Os seniores também se associam à festa, participando num desfile de trajes antigos, mostrando que “a memória se mantém viva a cada dia que passa”.

No desporto destaque para o 31.º Torneio de Xadrez de Montemor-o-Velho (amanhã) e para a patinagem e ténis de mesa, onde os praticantes vão poder mostrar as suas habilidades durante estes dias de festa.

A tudo isto juntam-se as atrações habituais, como os atrativos espetáculos musicais, as atividades equestres no Centro Equestre, a grandiosa corrida de touros do Baixo Mondego (domingo à tarde) e a mostra de atividades, que conta com cerca de duas centenas de expositores divididos pelas áreas institucional, artesanato do concelho, comércio, indústria, serviços, agrícola, automóvel, doçaria, café, tasquinhas e rural. Destaque também para as célebres feiras do ano, roupa velha e cebolas, no domingo, dia do Município de Montemor-o-Velho.

Emílio Torrão destaca ainda a realização, já hoje, das 9h00 às 18h00, do Mondego Agrícola – Feira das Culturas, um evento sobre o mundo animal que integra uma exposição agrícola, demonstrações de máquinas e, ainda, conferências sobre o “Impacto da Política Agrícola Comum pós 2020 no Baixo Mondego” (10h15) e “Agricultura de Precisão no Baixo Mondego” (14h30).

Com um orçamento de mais de 350 mil euros (dos quais cerca de 100 mil são referentes ao evento das “7 Maravilhas Doces de Portugal”, a Feira do Ano pretende “continuar a melhorar” a cada edição, apostando também na valorização das áreas de convívio e na decoração do recinto.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM