21 de Junho de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Eiras e S. Paulo de Frades:Segurança e qualidade de vida começam ao pé da porta

14 de Maio 2021

Garantir a segurança e a qualidade de vida da população é a grande preocupação de Fernando Abel Simões. O presidente da União de Freguesias (UF) de Eiras e S. Paulo de Frades defende que esses cuidados “começam ao pé da porta” e exigem uma atenção redobrada de quem assume os destinos de uma freguesia que conta com uma área territorial grande, por onde se distribuem cerca de 18 mil habitantes. A nível de grandes obras, considera como prioritárias e “extremamente necessárias” as requalificações da sede da Junta e do centro histórico de Eiras.

Fernando Abel Simões conhece bem a União de Freguesias (UF) de Eiras e S. Paulo de Frades. A cumprir o seu segundo mandato como presidente, recorda que toda a sua vida esteve ligado a estas duas freguesias, conhecendo bem a realidade de ambas, uma muito urbana e outra mais rural. O presidente nasceu e frequentou a escola em S. Paulo de Frades e acabou por casar em Eiras. Nos seus 70 anos de vida sempre se movimentou por ambas, tendo sido também um cidadão politicamente ativo desde a sua juventude, orgulhando-se de ter sido o número quatro nos cadernos do recenseamento eleitoral em 1974.

O presidente da UF revela um pouco do seu percurso de vida para evidenciar o “bem que conhece este território” e também, por outro lado, para “deixar uma mensagem e um apelo aos jovens”, uma vez que “o futuro é sempre da juventude” e é importante que nela desperte o gosto “pelas questões da cidadania e de servir a humanidade”.

É é precisamente esta uma das suas principais missões enquanto autarca – garantir que a população que confiou nele e na sua equipa se sinta segura e tenha qualidade de vida. Fernando Abel Simões, que se candidatará a um terceiro mandato nas eleições autárquicas de outubro, mantendo na sua essência a equipa que o já acompanha, sublinha que “a qualidade de vida começa ao pé da porta” e depende de muitos cuidados que, nem sempre, são os mais visíveis, como os arranjos de passeios e valetas, requalificação de vias, limpezas, saneamento e valorização dos espaços existentes no território.

“O trabalho de um autarca é sempre um trabalho inacabado. Vão surgindo tantas tarefas no dia a dia – mais obras, mais concursos, mais exigências… – que nos dão a vontade de olhar para a frente e continuar o caminho”, assume, assegurando que “há sempre a preocupação de manter a homogeneidade entre os espaços das duas freguesias, pois ambas merecem um respeito e consideração enormes”, estando “sempre atentos às necessidades daquilo que pode ser melhor para servir as pessoas”. Fernando Abel Simões entende que a vida de um presidente é hoje “muito mais preenchida do que antigamente” e congratula-se com as novas responsabilidades que advieram com a descentralização administrativa.

“Seguramente nos últimos 50 anos nunca ninguém fez tanta obra neste espaço como fizemos nestes anos, seja obras da Junta ou de delegação de competências da Câmara Municipal”, destaca, acrescentando que estão todas à vista e atribuindo as grandes ao Município, como sucede, por exemplo, no saneamento.

Saneamento muito perto dos 100 por cento

Uma das obras determinantes para a qualidade de vida da população é a do saneamento. Fernando Abel Simões destaca o forte investimento que a Câmara tem vindo a desenvolver na UF, uma área que “vem resolver muitos e graves problemas que se arrastavam há muito tempo a nível do saneamento básico e que colocam agora todos os cidadãos num plano, mais ou menos, de igualdade no tratamento”, não havendo distinção “entre a cidade e o resto”.

“A cidade deve ser todo o espaço onde nós habitamos. Portanto é preciso criar as condições para que os cidadãos possam usufruir de forma igual de todos esses serviços públicos”, realça, congratulando-se com o facto de a UF de Eiras e S. Paulo de Frades estar, neste momento, “muito próxima dos 100 por cento” a nível de cobertura da rede.

Destaca a obra em curso na Pragueira, já perto da conclusão, uma intervenção que, como recorda, se “arrastava há mais de 40 anos” e que vem agora dignificar toda aquela zona onde, ao longo dos tempos, foram nascendo muitas habitações e empresas.

Ainda nesta área, enaltece também os trabalhos em curso no Bairro do Brinca, que representam um investimento de mais de 1,3 milhões de euros e que vêm resolver, para além da questão da água e saneamento, outros problemas existentes na área, nomeadamente a nível da segurança, já que há zonas onde passavam valas por baixo das casas, situação que está a ser agora também resolvida com a colocação de manilhas.

“É uma obra morosa, que tem que intercalar com as infraestruturas existentes, mas de extrema importância já que vem melhorar a qualidade de vida de toda aquela gente”, sublinha.

No seu entender, “a água e saneamento são fundamentais à qualidade de vida”, sendo das obras que “mais resolvem os problemas das pessoas, tanto a nível da satisfação básica das suas necessidades como também para lhes garantir a desejada comodidade”.

União de Freguesias dinâmica e atrativa

O presidente considera que esta é uma UF dinâmica e atrativa, garantindo aos seus habitantes todas as condições de que necessitam. Fernando Abel Simões destaca as boas estradas, a ligação fácil aos vários pontos da cidade e do país, a boa rede de transportes públicos, o forte núcleo comercial e industrial e a habitação de qualidade.

Assume que há sempre “arranjos para fazer”, nomeadamente a nível das estradas e passeios, mas destaca a melhoria que o prolongamento da rede dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (STMUC) à Freguesia de Brasfemes e à UF de Souselas e Botão trouxe também à UF de Eiras e S. Paulo de Frades, tanto a nível do reforço da oferta como com a construção do interface na Ponte de Eiras. “Tínhamos um projeto de um parque de estacionamento para aquela zona mas, como os terrenos eram da responsabilidade da Estradas de Portugal, não conseguimos autorização. Felizmente a Câmara conseguiu e temos agora ali uma área bonita e limpa”, explica.

Fernando Abel Simões anuncia, ainda, que há outro projeto previsto para aquela zona, já entregue ao empreiteiro, e que assenta na colocação de um muro, ao lado da Escola Rainha Santa Isabel, por forma a garantir a segurança das crianças, que assim não terão que passar pela via principal, fugindo ao trânsito.

A nível de obras previstas para aquela zona, o presidente destaca também outra, da responsabilidade da Câmara, que passa pela criação de uma via estruturante que começará em Coimbra, na Estação Velha, seguindo depois pela Estrada de Eiras, Toyota, Ponte de Eiras e, daí, novamente Estação Velha.

A requalificação das margens da ribeira de Santa Apolónia é outra das importantes obras em curso, que também é da responsabilidade da autarquia. Há muito necessária, esta intervenção assenta na reorganização e valorização daquele espaço público, de forma a torná-lo mais seguro e aprazível, através do aumento e requalificação dos passeios, de reabilitação da zona verde, da instalação de sinalização podotátil em todas as passadeiras, da construção de um novo pontão pedonal e do melhoramento das zonas verdes e de estar, com colocação de bancos, mesas e cadeiras junto ao novo pontão, convidando ao usufruto do espaço.

Fernando Abel Simões congratula-se com esta intervenção, um espaço que está agora à responsabilidade da UF a nível da limpeza, trabalho que, embora não fosse da sua competência, sempre assumiu.

A nível das obras da Junta, de referir, entre muitas outras concluídas ou em curso em todo o território, os “muitos metros de passeios construídos”; a subelevação do largo em S. Paulo de Frades; a criação de valetas entre o Golpe e a estrada de Aveleira; e a criação de um espaço de passeio no Novo Horizonte. O líder da UF diz também que “gostava muito de aproximar mais o lugar de Logo de Deus a Eiras pelos Alqueves”, através da criação de novas vias, num processo faseado, havendo já “projetos para o alargamento da via do Murtal”.

Fernando Abel Simões não esquece, ainda, o importante trabalho que tem que ser feito a nível das limpezas, nesta altura em que as ervas e plantas crescem rapidamente, contratando, pelo terceiro ano, pessoas para se juntarem à equipa da Junta para fazerem este trabalho, de forma a que “tudo fique limpo o mais rapidamente possível”.

Aposta em parques e espaços de lazer

O Campo do Vale do Fôjo está agora preparado para acolher grandes eventos

A UF de Eiras e S. Paulo de Frades tem apostado também muito na melhoria dos espaços e parques de lazer. O presidente destaca a importante obra realizada no campo do Eirense, no Campo do Vale do Fôjo, que conta agora com um grande parque de estacionamento e um espaço alcatroado que lhe permite acolher “grandes eventos”.

“Conseguimos que algumas entidades nos oferecessem material para fazer uns paredões grandes e criámos um espaço que está alcatroado, eletrificado, muito bem preparado, para aí podermos fazer um parque de eventos de dimensão média”, explica, acrescentando que “a ideia é tornar aquele espaço num ponto de convívio e encontro”, onde se pode realizar “qualquer tipo de evento nas melhores condições”. De referir que esta é a “casa” do Eirense, por onde se movimentam diariamente muitas dezenas de crianças e jovens, já que há treinos todos os dias.

A Junta requalificou também o espaço de lazer da Ladeira da Achada, onde colocou um telheiro e uma churrasqueira, faltando construir duas casas de banho. Este parque situa-se numa zona de baldios, com vista para a serra da Boa Viagem. “É um espaço extraordinário, do povo, que queremos melhorar e pôr ao serviço das pessoas, que temos também envolvido nestes trabalhos”, adianta o autarca.

Foi também requalificada a entrada do Loreto, uma zona que, segundo Fernando Abel Simões, “era conspurcada continuamente pelos animais, uma vez que os donos não tinham cuidado”. A Junta colocou lá mesas e deu “maior dignidade” àquele espaço que é agora mais utilizado pela população para fins de lazer.

De referir, ainda, a requalificação do Escravote, resultante duma intempérie que destruiu o que lá estava. Hoje, graças à intervenção da Junta, é possível utilizar aquele espaço, durante todo o ano, com todas as comodidades.

“Temos feito um investimento na requalificação dos espaços de lazer, de forma a que possam ser usufruídos pelas pessoas. É pena haver pessoas que estraguem e não respeitem os espaços que são de todos”, lamenta.

Todas estas obras têm esse objetivo comum de garantir a segurança e melhorar a qualidade de vida da população. Fernando Abel Simões diz que, do plano de trabalho que o Executivo tinha delineado, “cerca de 90 por cento está feito, tendo sido ultrapassado esse valor com as obras da Câmara”. Traça, por isso, “um balanço muito positivo do mandato” mas assume também que nunca estão satisfeitos e que querem “sempre mais e melhor”. É isso que os “anima a continuar”, estando todos a pensar também já no próximo mandato, que assentará numa “aposta de continuidade, com a grande maioria da equipa a manter-se”, já que, como diz o velho ditado, “em equipa vencedora não se mexe”.

—-

Requalificação da sede de Eiras há muito aguardada

A ampliação do edifício da sede da Junta de Freguesia de Eiras é muito ansiado tanto pelo Executivo como pela população

A requalificação e ampliação das atuais instalações da Junta de Freguesia de Eiras é há muito ansiada pelo atual Executivo. O presidente, Fernando Abel Simões, há anos que reivindica melhores condições de trabalho para a sua equipa mas também para acolher os muitos fregueses que diariamente se dirigem àqueles serviços.

Admite que, nesta fase, contava ter já “as obras em andamento” mas a pandemia acabou por ter também uma grande influência no atraso dos necessários processos.

“O projeto está praticamente concluído mas não está ultimado devido à covid-19, que acabou por condicionar os trabalhos”, realça. Explica que o projeto está a ser feito pela Câmara de Coimbra, a pedido da Junta, tratando-se de “uma obra de um impacto e interesse muito importante”. Lembra que as atuais instalações “não se coadunam com as exigências atuais”, desde logo na questão das acessibilidades, muito complicadas para os mais idosos e para os cidadãos com mobilidade reduzida.

O projeto contempla gabinetes de trabalho (que não existem atualmente) e a criação de uma zona de acesso ao salão nobre, que terá uma entrada principal e onde a Junta pretende criar um espaço museológico. A obra, a construir de raiz, assentará numa estrutura moderna, que vai mexer com todas as atuais instalações. Fernando Abel Simões admite que gostaria de ter esta obra começada ainda durante este mandato mas compreende que os atrasos acontecem, sublinhando contudo que “há um grande interesse da Câmara e da Junta para resolver esta situação, tendo todos consciência que as atuais instalações não têm espaço para trabalhar”.

Para além dos serviços habituais, funciona também ali o Posto de Correios, o que leva a uma maior frequência, que se torna ainda mais difícil agora devido aos condicionalismos impostos pela pandemia.

Nesta altura, tudo parece bem encaminhado para que o projeto possa finalmente arrancar em breve, sendo esta uma das obras emblemáticas para a freguesia, assim como a requalificação do Largo de Eiras, ambos situados em pleno “coração” desta localidade que já foi sede de concelho.

“O Largo de Eiras precisa de uma requalificação profunda e já há um estudo prévio para ela. Passa por mudar toda a estrutura e perspetiva mas ainda é cedo para falarmos das mudanças porque a requalificação precisa de ser primeiro aprovada. Não gosto de fazer promessas que não dependem apenas de mim”, frisa o presidente.

Fernando Abel Simões congratula-se por ver esta zona a atrair novos habitantes, havendo muitas habitações antigas a serem recuperadas nesta zona central, não só por pessoas da terra mas muitas que vêm de fora.

Lamenta que esta zona não tenha um melhor serviço de transportes públicos, nomeadamente que não haja “uma carreira que comece no Monte Formoso e dê a volta ao perímetro da cidade ou da freguesia de Eiras para trazer os cidadãos que querem vir à sede da Junta de Freguesia, ao Centro de Saúde e às diferentes zonas comerciais. Dada a tipicidade apertada de algumas ruas, entende que a solução poderia passar por um mini bus que servisse essas localidades que estão mais carenciadas de transportes.

A valorização deste centro histórico continua a ser, portanto, uma das suas prioridades, daí que nunca tenha sido sequer equacionada a possibilidade de construir a nova sede da Junta noutro lugar.

“Temos que conferir grande centralidade ao centro de Eiras, valorizá-lo porque as zonas históricas são o reflexo de um passado que contribuiu para a nossa chegada até aqui. Temos que respeitar os nossos antepassados e continuar a fazer obra para o futuro porque, se assim não for, não prestámos um bom serviço à comunidade”, admite.

O centro histórico de Eiras aguarda pelas obras de requalificação

—-

Zona Norte tem muito potencial para ajudar a cidade a crescer

A zona Norte de Coimbra tem “um potencial enorme” para que a cidade possa crescer para esta área. O presidente da União de Freguesias (UF) de Eiras e S. Paulo de Frades, Fernando Abel Simões, defende que a cidade “tem, naturalmente, que avançar para esta área”, que dispõe de “boas estradas, bons transportes e uma oferta atrativa em termos de negócio”.

“A UF é composta por duas freguesias distintas, uma mais rural e outra mais urbana, mas ambas complementam-se e têm muita qualidade de vida. Aqui nada falta – habitação, empresas, comércio, transportes, vias de comunicação, saneamento…”, sublinha, considerando que “não é por acaso que aqui se fixaram todas as grandes superfícies da área alimentar”.

“É minha convicção que no futuro, que não há-de demorar muito, a cidade vai crescer para Norte com muita qualidade e de uma forma equilibrada porque temos as vias estruturantes e um conjunto de infraestruturas que a transformam, de facto, numa zona que é agradável para viver”, frisa.

—-

Situações de carência continuam a exigir resposta

A covid-19 veio agravar algumas situações de carência na União de Freguesia de Eiras e S. Paulo de Frades. A pobreza, algumas vezes escondida e “envergonhada”, sempre existiu, havendo várias serviços e instituições atentos a esta realidade. A pandemia veio criar situações de maiores dificuldades a algumas famílias, que se depararam com situações de desemprego ou cortes nos vencimentos.

Fernando Abel Simões diz que a Junta e a Comissão Social de Freguesia estão “muito atentas” e têm procurado ajudar de diversas formas. “Procuramos estar em tudo – com as pessoas, com as instituições, com as associações… Nunca deixámos uma qualquer instituição da freguesia sem ajuda desde que as pessoas também mostrem interesse e trabalhem. Eu sou dos que valorizo o trabalho coletivo”, realça.

Nesta área social, destaca o importante trabalho que todas as instituições e coletividades têm vindo a desenvolver, sempre com o objetivo de minimizar as carências de quem mais precisa. Deixa uma palavra especial à Roda Pedaleira que, para além do desporto, faz um importante trabalho social, encontrando-se agora numa fase importante da sua história, já que vai começar em breve a construção das suas novas instalações em Eiras, num terreno cedido pela Câmara de Coimbra.

Desporto – uma mais valia

Enaltece também o importante papel que tem no desporto, com a realização de caminhadas e trails, área onde gostaria mesmo de ver “maior investimento”, seja através da criação de percursos pedonais ou ciclovia.

Fernando Abel Simões lembra que foi a UF que criou “a primeira ciclovia em Coimbra, há uns sete/oito anos, que vai desde Lordemão até ao Ingote”, mas acredita que os projetos que a Câmara tem em curso e onde tem vindo a investir muito nos últimos tempos, venham beneficiar também esta zona, incentivando assim a prática do desporto e a criação de hábitos de vida saudáveis.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM