28 de Setembro de 2020 | Coimbra
PUBLICIDADE

EDP investe 16 milhões de euros na gestão da vegetação até ao final do ano

15 de Junho 2020

A EDP Distribuição vai investir, até ao final do ano, cerca de 16 milhões de euros em ações de inspeção e de intervenção nas zonas de proteção e nas faixas de gestão de combustível junto às linhas de eletricidade, com o objetivo de garantir a melhoria da qualidade de serviço e a segurança das redes elétricas.

De acordo com a empresa elétrica, trata-se de “um aumento de 26 por cento face a 2019, justificado com o incremento do número de Planos Municipais de Defesa de Floresta Contra Incêndios aprovados e revistos, a par do aumento do custo da globalidade das tarefas relacionadas com a vegetação”.

Enquanto operadora de uma rede aérea com 179 mil quilómetros de extensão, 28 mil dos quais instalados em espaços florestais, a EDP Distribuição está presente em todo o território continental. As infraestruturas que compõem as redes elétricas de serviço público são dotadas de utilidade pública e integram-se nas concessões atribuídas à EDP Distribuição. Nos diferentes níveis de tensão, os regulamentos de segurança determinam que a empresa tem o dever de realizar a manutenção e garantir a conservação das linhas elétricas, com base numa inspeção regular e metódica, adequada à monitorização do cumprimento das distâncias de segurança, no âmbito da zona de proteção.

Deste modo, sempre que se registam situações de incumprimento das distâncias de segurança das linhas elétricas face à vegetação, há o dever de alertar, de modo a garantir uma atuação célere dos proprietários, autarquias, empresas de infraestruturas, proteção civil e da própria EDP Distribuição, em caso de perigo iminente, para reposição das condições da segurança de pessoas e bens”, alerta a empresa, acrescentando que desenvolveu, com esse fim, uma funcionalidade na sua App e site (edpdistribuicao.pt) que permite, de forma muito intuitiva, que qualquer cidadão reporte uma situação de proximidade de vegetação às linhas elétricas.

Na legislação de defesa da floresta contra incêndios é entendido que o corte e desrame de árvores, bem como a limpeza e remoção da vegetação, permitem reduzir os efeitos da passagem de incêndios, protegendo de forma passiva a rede elétrica, e isolar potenciais focos de ignição. Neste sentido, no âmbito do Sistema Nacional de Defesa da Floresta Contra Incêndios, a EDP realça que “tem o dever de constituir faixas de gestão de combustível junto às linhas elétricas de alta e média tensão, em locais estratégicos previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, estando o proprietário obrigado a permitir o acesso à propriedade”.

Recorde-se que, com o objetivo de salvaguardar estas questões e de proporcionar um fórum de discussão “sobre medidas concretas e capazes de garantir a segurança das redes elétricas, das populações e dos espaços florestais”, a EDP Distribuição promoveu recentemente, a 4 de junho, a II Conferência sobre a Gestão da Vegetação. Divulgou também um vídeo (https://www.youtube.com/watch?v=sunGWA8cFlw) onde dá a conhecer à população o trabalho que tem vindo a desenvolver no âmbito da gestão do património florestal em todo o território continental.

De referir, ainda, que a EDP Distribuição é a empresa concessionária da rede de distribuição de energia elétrica de Alta e Média Tensão em Portugal Continental, e das redes de Baixa Tensão dos 278 municípios portugueses. A empresa distribui eletricidade para 99,5por cento dos pontos de entrega nacionais, num total de 6,1 milhões de clientes.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM