19 de Julho de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

Critical Software aposta na área de dispositivos médicos

29 de Novembro 2019

Assegurar que os dispositivos médicos não falham a quem mais precisa deles é a nova missão da Critical Software que, para tal, fez a sua entrada na indústria dos dispositivos médicos. Esta nova aposta está em linha com um dos valores base da multinacional portuguesa, a inovação com impacto social em vista, e vai ajudar empresas da área a entrar em conformidade com o novo regulamento europeu.

Esta empresa especializada em soluções de software e serviços de engenharia para o suporte de sistemas críticas considera que a “saúde é uma área em que o software desempenha um papel basilar no funcionamento dos aparelhos e, por consequência, na qualidade de vida dos cidadãos”. Assume, por isso, o objetivo de “ajudar as empresas a garantirem que os sistemas operacionais dos dispositivos médicos estão blindados de possíveis ataques informáticos ou erros e que estão em conformidade com o novo Regulamento para os Dispositivos Médicos, que vai entrar em vigor em maio de 2020”.

“Os dispositivos médicos, como os pacemakers, máquinas de suporte de vida e implantes, têm um papel fundamental na vida de milhões de pacientes, que confiam na tecnologia para assegurar a sua saúde”, refere Ana Rita Silva, responsável da Critical Software pelo desenvolvimento de negócio desta área. “Vamos utilizar os mais de 20 anos de experiência que as nossas equipas têm no suporte de sistemas críticos para encontrarmos as melhores soluções para os problemas que a indústria está atualmente a enfrentar e, desta forma, melhorar a qualidade de vida dos pacientes”, acrescenta.

Atualmente, a regulação não tem em consideração o papel do software, algo que vai mudar com o novo rol de normas – desde 2016 que os problemas com software são o maior motivo de falha dos dispositivos médicos. Para além disso, estes aparelhos estão cada vez mais evoluídos e conectados a outros, como computadores e smartphones, o que também apresenta um risco acrescido aos pacientes que usufruem destas tecnologias, esclarece a Critical Software.

A empresa adianta, ainda, que pretende também investir na área de investigação e desenvolvimento para explorar o potencial da aplicação de várias tecnologias a esta área, como o caso da inteligência artificial. Desde que a nova área de negócio arrancou, a multinacional tecnológica já fez parcerias com organizações da Alemanha e da Europa do Norte.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM