18 de Julho de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

Coimbra volta a sair à rua em defesa dos Covões

4 de Setembro 2020

Coimbra volta a sair à rua, a 14 de setembro, em defesa do Hospital dos Covões. A manifestação, promovida pelo grupo solidário “Pela Saúde em Coimbra”, quer unir simbolicamente as duas margens do Mondego, numa marcha pela valorização e “renascimento” daquele hospital que tão importante é para Coimbra e para a região.

Marcada para as 17h30, a marcha vai começar na Ponte Santa Clara, seguindo em direção à Praça 8 de Maio, terminando junto à Câmara Municipal de Coimbra onde, nessa segunda feira, se realizará a reunião do executivo.

“Vamos renascer os Covões?” é um dos desafios lançados pelo grupo que quer trazer as pessoas para a rua, de forma a mostrar que a defesa deste hospital continua a ser “uma luta de todos”. Amílcar Lima Silva, um dos administradores do “Pela Saúde em Coimbra”, assegura na página facebook do grupo, que a manifestação respeitará as “regras do momento” em termos de saúde pública, exigindo a manutenção do hospital “com todas as valências essenciais” e também a “reinstalação de recursos alocados à zona Centro mas também em todo o país”. Sublinha, ainda, que a “reativação total do Hospital dos Covões é condição para uma melhor saúde na zona Centro”.

“Pela Saúde em Coimbra”, grupo que conta já com mais de 32.500 membros, não só de Coimbra mas da região e do país, pessoas anónimas ou ligadas aos mais diversos setores de atividade, defende a saúde como “um bem de valor inestimável que deve ser promovido e defendido, enquanto direito básico de cada ser humano”. Defende também um Serviço Nacional de Saúde (SNS) “funcional, inclusivo e de proximidade”, que faça justiça aos ideais do seu fundador, António Arnaut.

O grupo entende que Coimbra precisa de dois hospitais públicos. Luta, acima de tudo, “Pela Saúde em Coimbra”, considerando que a cidade e a região só têm a ganhar com os dois hospitais – Covões e Hospitais da Universidade de Coimbra (HUC).

Esta será mais uma grande manifestação em defesa do Hospital dos Covões, depois de outras realizadas nos últimos meses e que mobilizaram a comunidade, como o cordão humano em torno do hospital, a marcha de viaturas entre os Covões e os HUC e a concentração na Praça da República.

Recorde-se que o Serviço de Urgência do Hospital dos Covões foi o epicentro no pico do combate à pandemia da Covid-19. Nos últimos meses, várias denúncias têm sido feitas e muitos se têm manifestado contra o “esvaziamento” de algumas valências do Serviço de Urgência.

Várias vozes se têm feito ouvir contra este “abandono”, não só em Coimbra mas na região, sendo este um hospital muito importante para a população de todo este vasto território.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM