29 de Novembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

SANSÃO COELHO

Coimbra precisa de dois hospitais: Covões e Universidade

20 de Setembro 2019

Há muito que não encontrava uma personalidade a pôr o dedo na ferida com tanta clarividência como aconteceu há dias. É notável, pelas denúncias que manifesta, o artigo que li e foi publicado recentemente no CAMPEÃO DAS PROVÍNCIAS de autoria do Doutor SOUSA JORDÃO que foi antigo presidente do Conselho Diretivo do HOSPITAL DOS COVÕES. Avança o articulista a expressar a intenção dolorosa e de “grande constrangimento” de ter que se calar em relação à “tragédia” que foi e continua a ser de quererem desativar o Hospital dos Covões e enfiarem tudo no mastodonte que é o HOSPITAL DA UNIVERSIDADE. Sem papas na língua o Dr. SOUSA JORDÃO envergonha todos aqueles que se calaram permitindo com o seu silêncio dilacerar o HOSPITAL DOS COVÕES como hospital autónomo e que devia incluir, num futuro breve, a NOVA MATERNIDADE DE COIMBRA. Numa ocasião em que assinalamos os QUARENTA ANOS DO SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE e em que temos uma Ministra da Saúde de Coimbra e em que COIMBRA continua a desejar ser a CIDADE DA SAÚDE com profissionais de finíssimo mérito é lamentável que não se avance com a AUTONOMIZAÇÃO IMEDIATA e as VALÊNCIAS COMPLETAS para o HOSPITAL DOS COVÕES que foi – citando o Dr. Sousa Jordão – “uma unidade de referência”… e por isso “o Serviço Nacional de Saúde da Região Centro está mais pobre”. Acrescenta: “a Tutela assim o quis, o Centro Hospitalar de Coimbra assim o consentiu e pela sua afasia, até colaborou”. Mais adiante o Dr. Sousa Jordão não perdoa aos que “se venderam a este projeto de destruição”.

Ora não podemos ficar indiferentes perante o anunciar do Dr. Sousa Jordão de que se vai silenciar: NÃO PODEMOS ACEITAR QUE SE CALE, DR. SOUSA JORDÃO. O doutor sabe do que fala tem experiência e vivenciou este quase eclipsar do Hospital dos Covões que tem URGENTEMENTE de voltar a ser o que era, a tal UNIDADE HOSPITALAR DE REFERÊNCIA PORQUE É IMPERIOSO TERMOS “UMA CIDADE, DOIS HOSPITAIS”. Assim tem sido preconizado por pessoas de grande competência na Administração Hospitalar e recordo, neste aspeto, o saudoso DR. VIRIATO NAMORA, que continuaremos sempre a evocar e a homenagear pelo que fez e pelo que enunciou na defesa de dois grandes hospitais em Coimbra. Pouco antes de falecer o DR. VIRIATO NAMORA concedeu-nos uma entrevista com a participação também do prestigiado PROFESSOR DOUTOR POLIBYO SERRA E SILVA que certamente se recorda da defesa do HOSPITAL DOS COVÕES então feita pelo Dr. VIRIATO NAMORA.

O que se passa com COIMBRA?

O que se passa com o povo de Coimbra que não se manifesta de forma grandiloquente perante o que acontece de negativo?

Quem nos quer vender gato por lebre?

É preciso mostrar à cidade quem são os culpados.

Na Primavera do SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE (SNS) com a marca do nosso saudoso Dr. ANTÓNIO ARNAUT, numa ocasião em que o SNS e assinala os seus QUARENTA ANOS, COIMBRA, a cidade da Saúde, é dilacerada por ventos outoniços que indiciam trazer mais destruição. Há vozes que não se podem calar e que são para nós um grande exemplo da sublime defesa de Coimbra e dos superiores interesses dos conimbricenses.

Não precisamos de “saprófitas”. Precisamos de mostrar que COIMBRA tem excecionais Profissionais na Área da Saúde e que esta é uma cidade da Saúde, uma Grande Cidade da SAÚDE COM DOIS GRANDES HOSPITAIS, COVÕES e UNIVERSIDADE.

Não nos calaremos, nem o Dr. SOUSA JORDÃO se poderá calar: estamos consigo.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM