22 de Agosto de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Coimbra homenageia amanhã Linhares Furtado

19 de Julho 2019

Coimbra homenageia, amanhã, a excelência de Alexandre Linhares Furtado. Diversas entidades unem-se neste reconhecimento público que pretende assinalar os 50 anos da realização do primeiro transplante de rim com dador vivo e enaltecer o “arrojo, capacidade e a paixão” do cirurgião que, sempre pautado pelos valores da ética, procurou ir sempre mais longe, em prol da saúde, da inovação e, acima de tudo, do doente.

A realização do primeiro transplante aconteceu em Coimbra há 50 anos, precisamente a 20 de julho de 1969. Esse momento histórico vai ser celebrado com vários eventos, que decorrem ao longo do dia e culminam com um grande espetáculo musical, a partir das 21h00, no Pateo das Escolas da Universidade de Coimbra (UC), pela Orquestra Clássica do Centro (OCC), dirigido pelo maestro Martin André e com a mais consagrada soprano portuguesa Elisabete Matos.

Integrado no ciclo “Serenatas com a lua por perto”, este concerto é promovido pela OCC e conta com o envolvimento de 13 entidades da cidade e da área da saúde que enalteceram, na terça feira, durante a apresentação do espetáculo, o pioneirismo, dedicação e mérito do professor e cirurgião e também do homem que, a par com a medicina, cultiva o amor pela música e pela arte.

Emília Martins, presidente da OCC, sublinhou “a excelência do professor”, um homem “reconhecido e respeitado em todo o mundo” a quem todos devemos estar gratos.

Em representação do Centro Cirúrgico de Coimbra, António Travassos, enalteceu “o génio e a capacidade de Linhares Furtado”, manifestando o desejo que “Coimbra tenha mais personalidades” como o homenageado e “volte a afirmar-se como capital da saúde”.

Carlos Cidade, vice-presidente da Câmara de Coimbra, considerou que é um dever de todos “valorizar os valores” do cirurgião, realçando a “ética e a sua entrega ao doente”, o seu caráter solidário e a sua resiliência.

Guilherme Tralhão, em representação da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, enalteceu o “professor e mestre” e as suas “grandes convicções”.

Também Américo Figueiredo, da Faculdade de Medicina da UC, considerou Linhares Furtado como o “mais insigne mestre na área da transplantação”.

Estes valores foram também enaltecidos por Arnaldo Figueiredo, da Sociedade Portuguesa de Transplantação, que considerou o homenageado como um “homem de grande arrojo e sentido crítico”, uma figura ímpar que faz com que “Coimbra se tenha projetado e continue a projetar a nível mundial com atos únicos”.

Em representação da UC, o vice-reitor Alfredo Dias realçou que esta homenagem enaltece “um dos mais distintos membros da UC”, um “homem que fez a diferença no país”.

Rosa Reis Marques, presidente da Administração Regional de Saúde do Centro, elogiou o “ato de coragem” do médico há 50 anos, bem como a sua “persistência na investigação”.

Apresentação das comemorações

O presidente do CHUC, Fernando Regateiro, considera que Linhares Furtado é “um modelo e um exemplo de pioneirismo, um cirurgião notável” que teve a coragem de arriscar numa altura em que “tudo era novo e revolucionário em termos de ética, técnica e perceção social”.

Carlos Monteiro, em representação da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, enalteceu a contribuição do cirurgião para o reforço da “marca Coimbra”, agradecendo “tudo o que fez pela região e pela saúde”.

“Um gigante que deu o pontapé de saída para o futuro” foram as palavras de Margarida Ivo, do Instituto do Sangue e da Transplantação, para descrever o homenageado. Já Teresa Larisch, da Hepaturix, deu conta de que se comemoram também os 25 anos dos transplantes hepáticos pediátricos e, em nome dos pais e das crianças, agradece pelos resultados obtidos, com o renascimento das crianças quando, muitas vezes, “a vida estava por um fio”.

José Ferrão, da OCC, destacou o pioneirismo do médico, um “desbravador de caminhos” e uma “pessoa que marcou aqueles que com ele trabalharam”.

Homenagens decorrem durante todo o dia

Linhares Furtado vai ser homenageado ao longo de todo o dia, com várias iniciativas. De acordo com Arnaldo Figueiredo, durante a manhã realiza-se um encontro de transplantados e à tarde, a partir das 14h30, no Convento São Francisco, decorre um encontro promovido pela Sociedade Portuguesa de Transplantação. O programa abre com o testemunho de alguns doentes, seguindo-se o anúncio do Dia Nacional da Doação de Órgãos e da Transplantação, que passa a ser assinalado a 20 de julho. Na altura é também lançado, pelos CTT, um selo comemorativo dos 50 anos do primeiro transplante em Portugal, seguindo-se uma intervenção pelo professor Alfredo Mota e a homenagem a Linhares Furtado, por Arnaldo Figueiredo e Fernando Regateiro.

O programa continua, às 17h00, no átrio principal dos Hospitais da Universidade de Coimbra, onde vai ser descerrada uma placa comemorativa. Termina, como já se disse, com o grande concerto no Pateo das Escolas, a partir das 21h00.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM