14 de Outubro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Coimbra elege nove deputados com 21 forças políticas à escolha

4 de Outubro 2019

As eleições legislativas realizam-se domingo, dia 6, e o distrito de Coimbra tem 380.064 eleitores que terão o boletim de voto mais longo, com as 21 forças políticas que concorrem, apenas à semelhança de Braga, Leiria, Porto e Europa.

A população do distrito ultrapassa os 406.000 residentes, estando atualmente atribuídos nove deputados a este círculo eleitoral, que perdeu 10.883 eleitores em relação a idêntico sufrágio de 2015, há quatro anos. Entre as eleições legislativas de 2011 e as de 2015, o distrito (que corresponde ao círculo eleitoral) de Coimbra tinha apenas perdido 4.284 eleitores.

São 21 as forças políticas que vão a votos no domingo, quatro delas novas. Há apenas uma coligação, a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV e independentes. Os partidos políticos são: PSD, PS, BE, CDS-PP, CDU, PAN, Aliança, Chega, Iniciativa Liberal, PNR, PDR, PCTP-MRPP, PPM, PTP, Livre, RIR, MPT, PURP, Nós, Cidadãos!, MAS, JPP.

Até 2009, durante quase 20 anos, o distrito de Coimbra foi representado na Assembleia da República por 10 deputados, distribuídos entre PS e PSD, após a CDU – coligação liderada pelo PCP que sucedeu à Aliança Povo Unido (APU) – ter perdido o mandato que manteve em sucessivas legislaturas, quando Coimbra elegia 11 deputados.

O Bloco de Esquerda teve pela primeira vez um deputado por Coimbra há 10 anos, ao eleger o professor universitário José Manuel Pureza, que em 2015 voltou ao Parlamento, pelo mesmo círculo eleitoral.

Em 2009, o CDS-PP recuperou o mandato que teve no passado, com a eleição do médico João Serpa Oliva, mais de duas décadas depois de ter perdido o seu último deputado no distrito, eleito em 1985, Manuel Queiró.

A distribuição dos nove deputados eleitos no círculo nas legislativas de 2015 foi a seguinte: quatro da coligação PPD-PSD/CDS-PP (37,18 por cento de votos), quatro do PS (35,28 por cento) e um do BE (9,89 por cento). Com 7,03 por cento de votos, a CDU, coligação de comunistas e Verdes, não elegeu qualquer parlamentar.

Há quatro anos, a abstenção no distrito de Coimbra foi de 43,68 por cento, quando a nível nacional se quedou nos 43,01 por cento.

O próximo Governo vai ser escolhido por 10,8 milhões de eleitores nas eleições legislativas e os ocupantes dos 230 lugares do Parlamento sairão de um grupo de 4.599 nomes (excluindo suplentes), que se dividem por 21 partidos e 22 círculos eleitorais.

Mais de 56.000 pessoas pediram para votar antecipadamente, no passado domingo, nas eleições legislativas. Lisboa foi o distrito com mais pedidos de voto antecipado em mobilidade (21.600), seguido pelo Porto (9.338) e Coimbra (3.045).

Os eleitores com capacidade eleitoral ativa são 10.810.662, dos quais 1.466.754 são eleitores residentes no estrangeiro.

Deste total de mais de 1,4 milhões eleitores que vivem fora de Portugal, 571.164 são residentes fora da Europa e 895.590 estão inscritos como residentes na Europa.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM