15 de Junho de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Coimbra: Comemorações dos 900 anos de Almedina começam amanhã

17 de Maio 2019

Um ação de rua, na zona do Quebra Costa, marca amanhã (18 de maio) o arranque das celebrações dos 900 anos de Almedina, que terão o seu ponto alto de outubro de 2019 a outubro de 2020. Promovidas pela União das Freguesias (UF) de Coimbra, as celebrações têm como padrinho Carlos Encarnação e contam com o envolvimento dos vários agentes culturais que estão situados naquela zona histórica da cidade.

Durante a apresentação do evento, que decorreu, anteontem, nas escadas do Quebra Costas, o presidente da UF, João Francisco Campos, explicou que a ideia passa por “trazer as comemorações para a rua e por convidar todas as instituições e pessoas a celebrar connosco”. E são, de facto, já muitos os parceiros que se unem para celebrar esta efeméride, como a Câmara de Coimbra, o Museu Nacional de Machado de Castro (MNMC), a Fundação Inatel, o Fado ao Centro, a artista Cris Anjinho, a arquiteta Isabel Anjinho, entre outros.

Muitos destes parceiros vão estar já envolvidos no evento de manhã, uma ação de rua que dá início às celebrações e que, como explicou João Francisco Campos, vai “reunir um pouco de tudo aquilo que vai marcar as comemorações”. Amanhã, das 17h00 às 19h00, vão estar na rua telas andantes da autoria de Cris Anjinho que retratam alguns dos monumentos marcantes que se encontram naquela zona, assim como haverá momentos de fado, jazz, arte, poesia e outras atrações que, coincidindo também com as celebrações do Dia Internacional dos Museus e com a Festa da Flor e da Planta, enriquecem a oferta deste sábado, convidando população e visitantes a desfrutarem deste bairro que comemora 900 anos mas também de todo o “coração” da cidade.

Depois este evento, as comemorações continuam em outubro, com estas e outras iniciativas, não faltando também as palestras e conferências e outros eventos que estão a ser preparados. Sem levantar muito o “véu”, a arquiteta Isabel Anjinho anunciou que está a reconstituir a cidade medieval, para apresentar em outubro. Trata-se de uma obra que, como explicou, pretende “dar a conhecer os monumentos, o castelo e as ruas da época”, património que hoje já não existe mas que dará “um maior conhecimento da cidade medieval”.

Carlos Encarnação considera que é uma honra presidir à Comissão de Honra das comemorações. Lembra que vive em Almedina há 72 anos e que a sua família “tem casa nesta freguesia há mais de um século”. Com “uma memória rica de todos estes anos de vivência”, sente-se “um privilegiado por ter crescido neste território, em pleno centro da cidade”. Dá os parabéns à UF por envolver todos nestes comemorações que vão celebrar “a riqueza histórica” de Almedina.

Na sessão estiveram ainda os representantes de algumas entidades parceiras, como Francisco Paz, da Câmara de Coimbra; Ana Alcoforado, do MNMC; Francisco Coelho, do Inatel Coimbra; América Braga, do Fado ao Centro; e a artista Cris Anjinho. Todos enalteceram a importância destas celebrações, que a todos envolve e que convida as pessoas a visitarem esta zona, tão rica em património e história.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM