1 de Dezembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Coimbra comemora Semana Europeia da Mobilidade

20 de Setembro 2019

A Semana Europeia da Mobilidade está a ser assinalada em Coimbra com um amplo conjunto de atividades que pretendem consciencializar a sociedade civil para as questões da mobilidade sustentável, promover a reflexão e discussão desta temática e incentivar a adoção de hábitos comportamentais em prol de uma mobilidade mais sustentável.

A decorrer desde segunda feira, o programa continua até domingo, dedicando no total sete dias a este tema. Um dos pontos altos está reservado para hoje, às 9h30, no Salão Nobre da Câmara Municipal, onde vai ser apresentado o Programa Municipal de Educação Rodoviária, iniciativa que vai decorrer durante todo o ano e que, como explica a Câmara de Coimbra, “tem como objetivo contribuir para o desenvolvimento da promoção de valores, da autonomia e de hábitos pessoais e sociais corresponsáveis numa prática de cidadania para uma cultura de segurança rodoviária, fomentando nas crianças a aquisição de conhecimentos e capacidades que visem a adoção de comportamentos adequados no trânsito, enquanto peões, passageiros e condutores”. No âmbito desta iniciativa, serão assinados protocolos de colaboração com os Agrupamentos de Escolas. Também hoje, às 18h00, a autarquia associa-se ao “Explora Elétrico – Uma conversa à volta da mobilidade do futuro”, um evento promovido pelo Exploratório – Ciência Viva Coimbra.

O programa continua no domingo, Dia Europeu Sem Carros, com diversas atividades desportivas e culturais na Avenida João das Regras, que estará fechada ao trânsito das 9h00 às 19h00, e no Terreiro de Santa Clara-à-Velha. Uma gala de boxe olímpico, experiências de utilização de trotinetes em circuito fechado, música e insufláveis são algumas das animações previstas para este local. É também aí que começa, às 10h00, a Caminhada e Corrida Pedro e Inês.

Ciclovia vai ligar Coimbra B à Portela

A consignação da primeira empreitada da Ciclovia de Coimbra foi outro dos pontos altos deste programa, que incluiu ainda várias visitas a intervenções que estão a decorrer no espaço público e a empreitada de requalificação da Calçada de Santa Isabel.

A Câmara de Coimbra assinou, na segunda feira, o auto de consignação dos vários lotes da empreitada que vai criar mais 14,5 quilómetros de ciclovia na cidade, ligando Coimbra-B à Portela e Vale das Flores, o que representa um investimento global superior a 2,2 milhões de euros.

O primeiro lote, que já se encontra concluído, termina na Avenida de Conímbriga, prevendo-se, agora, a sua continuidade até à Ponte Pedro e Inês, no Parque Verde do Mondego, onde a ciclovia atravessará o Mondego. Daí seguirá pelas avenidas da Lousã e Urbano Duarte, confluindo na zona da rotunda da Boavista. Aqui haverá um troço pelo Vale das Flores e outro paralelo ao IC3, estendendo-se, assim, à área do Pólo II da Universidade de Coimbra (UC), culminando próximo na rotunda da Portela, onde ligará ao lanço existente que acede ao futuro interface do Sistema de Mobilidade do Mondego da Quinta da Ponte, em Ceira. Já o troço do Vale das Flores irá desdobrar-se junto à Escola de Hotelaria, ligando aos espaços de investigação e empresas, à zona residencial da Quinta da Portela e ao Pólo II da UC. O outro desdobramento acontece junto à Casa Municipal de Proteção Civil, para que a ciclovia garanta ligação aos equipamentos escolares, espaços de investigação e ‘coworking’ ali existentes.

Os novos 14,5 quilómetros de ciclovia vão juntar-se aos 2,9 quilómetros já existentes, o que perfaz um total de cerca de 18 quilómetros de ciclovia na cidade. Esta rede viária ligará polos importantes, como estabelecimentos de ensino, de saúde e zonas comerciais, entre outros. Com este projeto, a autarquia pretende potenciar a utilização da bicicleta nas deslocações casa-trabalho e casa-escola, em detrimento da utilização do transporte individual motorizado, com a consequente redução de emissões de gases de estufa, garantindo ainda os níveis elevados de segurança rodoviária.

Na ocasião, o presidente da Câmara, Manuel Machado, disse que um dos objetivos desta ciclovia passa por “aproximar o cidadão da zona ribeirinha”. Se os prazos foram cumpridos, a obra deve estar concluída dentro de sete meses.

Esta ação está incluída no Plano de Ação e Mobilidade Sustentável (PAMUS) do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) de Coimbra e a sua candidatura ao Centro 2020 foi aprovada com financiamento de 85 por cento.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM