17 de Abril de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

Castanhas “quentes e boas”

28 de Outubro 2022

O outono chegou e trouxe os sabores tão típicos desta estação de tons castanhos e amarelos, como o caso da castanha. É um dos frutos secos portugueses mais tradicionais e que fazem parte das mesas nacionais nesta estação do ano. Assadas, cozidas e até cruas, as castanhas são boas e detentoras de uma riqueza nutricional, já para não dizer que têm baixo valor calórico. Servem como lanche saudável, como acompanhamento de pratos principais, como sobremesa ou como um simples convite para um convívio familiar ou entre amigos, acompanhadas da jeropiga e do quentinho de uma lareira acesa. Que aconchegante pensar nestes momentos, quer para o estômago quer para o coração.

E passar nas ruas, como na Baixa de Coimbra, ou em dias de mercadinhos e de feiras, e sentirmos o cheirinho da castanha. Ou encontrarmos os pequenos vendedores, com o seu assador de castanhas e de ar simpático, que assam e vendem este fruto à dúzia e bem quentinhas. E que bem que sabem nestes dias frios!

E os magustos? Ai os magustos! Nos tempos de escola, em que as crianças pedem aos pais para levar um saquinho de castanhas, porque é dia de magusto! Meninos e meninas e até famílias que se reúnem com muito fagulho à mistura e que se deliciam só com o som do crepitar das castanhas bem estaladiças, um autêntico momento de diversão!

O magusto é uma festa popular, cujas formas de celebração divergem consoante as tradições regionais. Aqui, é dia de animação, de convívio, de partilha. As famílias e amigos juntam-se à volta de uma fogueira e assam as castanhas, bebem jeropiga ou o chamado vinho novo. Fazem-se brincadeiras, as pessoas enfarruscam-se com as cinzas e até cantam cantigas.

Esta tradição realiza-se em datas festivas, como no Dia de Todos os Santos (1 de novembro) ou no Dia de São Martinho, celebrado anualmente a 11 de novembro. Um dia de celebrações que marcam o outono.

Lenda de São Martinho

Conta a lenda que, em certo dia, um soldado romano chamado Martinho estava a caminho da sua terra Natal. O tempo estava muito frio e Martinho encontrou um mendigo que lhe pediu esmola. Para protegê-lo um pouco do frio, Martinho rasgou a sua capa em dois e deu uma metade ao mendigo. Nesse momento, o tempo aqueceu. A mudança do tempo terá sido a recompensa a Martinho, graças à sua bondade com aquele homem.

Por norma, na véspera e no Dia de São Martinho o tempo melhora e o sol aparece, tal como sucedeu com São Martinho. Este acontecimento é popularmente conhecido como o “Verão de São Martinho”.

Martinho de Tours, São Martinho, nasceu em 316 e faleceu em 397. Foi militar, Bispo e tornou-se um Santo Padroeiro dos mendigos, alfaiates, peleteiros, soldados, cavaleiros, curtidores, restauradores e produtores de vinho.


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM