27 de Setembro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

ANTÓNIO INÁCIO NOGUEIRA

Carta de Parabéns, Para Ti, DESPERTAR

15 de Março 2019

DESPERTAR. Vou escrever-te mais uma carta. Como sabes, hoje já quase ninguém escreve cartas. O papel e a escrita à mão são considerados profanação. Impõe-se a escrita abreviada e impessoal do email ou a desmesurada mostra do Facebook. Através dos telemóveis enviam-se mensagens sensaboronas. Eu continuo a escrever assim, principalmente, para ti. Encontro no papel e na caneta, uma forma outra de envolvência com a expressão do pensamento, um processo criador de intimidades. E eu quero que seja assim, por que nos consideramos.

DESPERTAR, fazes hoje mais um aniversário, a juntar a muitos outros, mais de uma centena, e continuas a escrever com mão firme, sem as tremuras de Parkinson. Persistes a escrever no papel, com o aparo que guardas dos tempos da Escola Primária, – aquela letra certinha, bonita, que os teus fiéis leitores apreciam.

DESPERTAR, eu também escrevo contigo, porque me deste essa oportunidade. Sinto-me lisonjeado por partilhar as tuas formas de estar e ser, nas crónicas que te redijo.

DESPERTAR, tu estás velho na idade, mas novo nas ideias, na perseverança como geres a tua semana, na forma como suportas as intempéries dos novos tempos que te tentam destruir a ti e a todos os que resistem.

DESPERTAR, como tu ainda tens força e talento para dirigires, até à exaustão, o teu jornal, com aqueles sentimentos nobres que sempre procuraste e defendeste, – liberdade pluralidade, sentido crítico, defesa intransigente dos mais vulneráveis!…

DESPERTAR, a memória e a história das coisas que te rodeiam são, para ti, uma prioridade, ou não fosses tu já tão idoso e um estudioso em permanência. A defesa e conhecimento do património, de todo o património, edificado ou outro, a cultura popular nas suas diversas vertentes, estão sempre entre as tuas prioridades.

DESPERTAR, tu gostas de política e aprecias aquela que é séria, que tudo faz para o progresso da comunidade, abominas aqueles que a desenvolvem para proveito próprio e da sua prole.

DESPERTAR, eu fico espantado com a tua paixão por Coimbra e a sua Baixa! Não admira, pois, seres uma das vozes das suas freguesias e das comunidades locais.

DESPERTAR, eu admiro-me como à tua volta tens tantos colaboradores que te admiram, escrevendo, desinteressadamente, no teu jornal, sobre saúde, ciência, atualidade política, desporto, cultura popular, educação, investigação, literatura, arte, etc., etc., etc.

DESPERTAR, és modesto, vives com dificuldade, mas fazes mais do que muitos que vivem comendo à mesa do rei.

DESPERTAR, ergue a tua taça com o champanhe que te trouxe, apaga as velas de uma só vez, para que se veja o teu fulgor, ajuda-nos a dar o mote para cantar os parabéns que movem o desejo de para o ano voltarmos a estar juntos.

Até Para o Ano, até sempre, amigo.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM