18 de Novembro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

Baixa de Coimbra começa finalmente a dar sinais de grande dinamismo

6 de Setembro 2019

A Baixa de Coimbra começa finalmente a dar sinais de crescimento e maior dinamismo. Um grande fluxo de turistas (nacionais e estrangeiros), eventos regulares que atraem largas centenas de visitantes, novas lojas a abrirem e muitos edifícios a serem recuperados demonstram que o “coração” da cidade vive dias mais animadores, fazendo antever um futuro mais promissor para esta área da cidade.

Os meses de verão têm sido de grande movimento na Baixa. Apesar de o número de turistas parecer semelhante ao registado em 2018, há vários fatores que mostram que o “coração” da cidade está mais dinâmico e mais atrativo e que tem merecido também um novo olhar das várias entidades de Coimbra.

Para o presidente da Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC) há “finalmente bons indicadores” para o futuro da Baixa. Vítor Marques destaca o facto de, cada vez mais, várias entidades escolherem a Baixa para realizarem as suas atividades, como tem sucedido com a União de Freguesias de Coimbra, Fundação Inatel, Associação Cultural e Recreativa de Coimbra, Rómulo Ciência Viva, Quebra Jazz, Universidade e a própria Associação Académica de Coimbra/Organismo Autónomo de Futebol, enriquecendo assim a programação da Câmara e da APBC.

“Esta complementaridade de todas estas atividades é boa para a Baixa, para a cidade e, particularmente, para os habitantes e para os comerciantes. Tem sido algo diferente do que era habitual mas muito positivo, que significa que as várias entidades da cidade começam a olhar também para a sua Baixa de uma forma diferente, preocupando-se em contribuir para a sua revitalização”, realça.

Para Vítor Marques, esta união da cidade em torno da Baixa é “tão ou mais importante” que o número de turistas que visitam a cidade e “significa que, para além dos turistas, há também uma maior frequência por parte da população”.

Novos negócios a abrir e vários espaços em reabilitação

O “número crescente de novos espaços comerciais” é outro dos fatores positivos e que, segundo o presidente da APBC, “contribui para que as pessoas se sintam atraídas a vir”.

“Temos novos negócios a nascer na Baixa. No ano passado tínhamos 13 a 14 lojas fechadas na Rua Visconde da Luz, sem perspetiva de fazerem obras, e neste momento diria que 60 a 70 por cento desses estabelecimentos estão agora em obras. Isto significa que deverão abrir brevemente, o que é um excelente sinal principalmente para 2020”, realça.

Só na semana passada foram inauguradas duas novas lojas nesta rua, ocupando os antigos edifícios da Mango e da Optimus. Vítor Marques destaca a “dinâmica que se verifica nesta rua” e perspetiva que “possa ser uma forte concorrente da Rua Ferreira Borges” em termos comerciais.

A cafetaria e a restauração são os setores que estão em maioria nesta “renovação” da Baixa. O presidente da APBC enaltece os investimentos realizados mas admite que gostaria de ter uma oferta mais diversificada. “Defendo que devemos ter algum cuidado para que a atividade comercial não se direcione apenas para um setor. É importante que haja diversidade, para que as pessoas se sintam atraídas para virem à Baixa fazer as suas compras, almoçar ou jantar, relaxar, passear em família e mesmo sair à noite porque, atualmente, já temos aqui espaços abertos até à meia noite”, explica, manifestando o desejo de ver aquela área com vida durante todo o dia.

A abertura dos novos negócios e a própria filosofia de alguns empresários está a manter a Baixa com vida até mais tarde, o que se traduz também num “sentimento de maior segurança”. Estes investimentos refletem-se também em termos visuais, uma vez que com a requalificação das novas lojas as ruas ficam com um aspeto “mais moderno, atrativo e bonito”. Por outro lado, trazem também novos investidores para Coimbra, pessoas novas que, como frisa Vítor Marques, “vêm gerir estes negócios, com novas ideias, mais criativos, mais inovadores e mais preocupados também com as redes sociais”, ajudando assim a promover esta área no seu todo e a própria cidade.

Com boas perspetivas para este mês de setembro, com bons números em termos de ocupação hoteleira e várias atividades de animação previstas, Vítor Marques congratula-se por “ver finalmente a Baixa a melhorar e a crescer”.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM