13 de Maio de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

APPACDM e Ordem dos Médicos organizam colóquio dirigido a cuidadores

8 de Março 2019

“Cuidadores (In)Formais – Proteger Quem Cuida” é o tema do colóquio que a Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental (APPACDM), em articulação com a Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), vai organizar na próxima quinta feira (14 de março), pelas 09h30, na Sala Miguel Torga da SRCOM, e que visa debater questões relacionadas com os cuidadores através de testemunhos reais de distintas problemáticas.

Apresentado na terça feira, na Casa do Chá do Jardim da Sereia, o programa inicia às 9h30 com as intervenções de Carlos Cortes, presidente da SRCOM; Helena Albuquerque, presidente da APPACDM; e Ananda Maria Fernandes, presidente do Conselho Técnico-Científico da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra. Segue-se o primeiro painel de convidados nomeadamente, Manuel Teixeira Veríssimo, presidente do Conselho de Administração do Hospital Distrital da Figueira da Foz; Filomena Girão, advogada especialista no direito de família; e Rita Joana Maia da Associação Nacional de Cuidadores. A meio da manhã será providenciado um coffe break com catering feito e servido pelos jovens da formação profissional. O terceiro painel é dedicado aos testemunhos dos diversos cuidadores, destacando-se um pai de uma menina de seis anos com paralisia; um marido de uma senhora com Alzheimer; a irmã de um doente com esclerose múltipla; e uma mãe com um filho de 40 anos com uma deficiência mental profunda. Cuidadores com problemáticas distintas mas com “questões transversais como o cansaço e o desgaste”, destacou Carla Ribeiro, coordenadora dos lares da APPACDM de Coimbra.

A APPACDM comemora 50 anos e tem vindo a celebrá-los com uma iniciativa por mês. Este é o evento anunciado para março, dirigindo-se àqueles que procuram veemente dar o suporte e apoio necessário aos que mais amam, ainda que sem condições físicas e/ou psicológicas para tal. “Desafiámos a SRCOM porque achamos que são os médicos os primeiros responsáveis pelo bem-estar dos cuidadores”, afirma a presidente da APPACDM que vive na primeira pessoa esta vicissitude.

Na ótica de Carlos Cortes este é um assunto que deve ser debatido e é de extrema importância. “Esta é uma área na qual a Ordem dos Médicos quer investir com as suas intervenções e iniciativas”, sublinhou, adiantando que brevemente terá novidades neste âmbito.

Atualmente a APPACDM conta com três lares residenciais e uma residência autónoma que se revelam insuficientes. Recebem pedidos de ajuda desesperantes de todo o país e não têm como dar resposta sequer aos seus. Helena Albuquerque revela que têm um projeto pronto há dois anos em Arganil com todas as condições para avançar e não há apoio. “Pode-se governar uma casa com pouco dinheiro traçando as prioridades certas, não é falta de dinheiro, esta prioridade ainda não foi traçada pela tutela”, realça.

Para a Associação a construção de novos lares residenciais é uma prioridade premente que fornece apoio tanto aos jovens com deficiência como aos cuidadores que se revelam cada vez mais exaustos. “O Estado não se pode demitir do seu papel”, afirma Helena Albuquerque, alertando para a consciencialização da problemática dos cuidadores. “Todos têm de trabalhar juntos”, conclui.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM